Prólogo - A promessa

294 20 1

1

Fim de tarde, eu e James descemos a colina correndo com a caixa nas mãos. Envolta de algumas árvores, James cava um buraco raso com a pá que pegou escondido do pai. Coloco a caixa no buraco e nós dois a cobrimos com terra.

- O que você colocou na caixa? - pergunto.

- Assim não vale, o acordo é que a gente só vai saber o que o outro colocou na caixa quando abrimos a caixa de novo...

- E só vamos abrir quando fomos adultos - completo a sua fala com a voz derrotada. Estou curioso.

- Agora temos que fazer uma promessa - James sugere.

- Que promessa? - eu pergunto.

- Nós temos que prometer, um para o outro, que só vamos abrir essa caixa juntos e que nós seremos amigos para sempre não importa o que aconteça.

- Eu prometo - estendo o meu dedo mindinho em sua direção.

- Eu prometo - ele também estende o dedo mindinho, que se encaixa ao meu e forma uma aliança, um símbolo da nossa promessa.

- E o que vamos fazer agora? - pergunto.

- Vamos para cachoeira - James sugere.

Nós dois levantamos e corremos em direção a cachoeira.

■ 1

Além dos seus olhosLeia esta história GRATUITAMENTE!