Desci para o refeitório e entrei na fila do restaurante. O homem que estava na minha frente era médico também, pois usava seu jaleco. Não me lembro de já ter o visto por aqui... Será que era novo? Estava tão distraída encarando sua nuca, que levei um susto quando ele virou pra trás e me encarou. Dei um sorrisinho sem graça. Percebi que ele era bem bonito, mas nada que me interessasse tanto quanto Alex. Oh, droga. Por que eu já estava comparando os homens com Alex?

- Olá - ele me cumprimentou. - Você é nova aqui... Dra. Nina? - leu meu crachá. Li o dele também: Dr. Willian.

- Oi... Sim! Sou residente, na verdade. E você?

- Ah, não... Já sou antigo, estava de férias e voltei hoje - ele sorriu. Que sorriso mais bonitinho! - Sou oftalmo, e você?

- Quase pediatra! - sorri, animada.

- Hm... então você trabalha com o Alex - não foi uma pergunta.

- Sim! São amigos?

- Não exatamente... - franziu a testa, pensando. - Somente colegas de trabalho - assenti, curiosa.

A fila andou e consequentemente, paramos de nos falar. Assim que pagamos nossos pratos, ele me convidou para sentar na mesa junto com ele. Para não ser mal educada, aceitei. Afinal, não conhecia ninguém mesmo.

Por incrível que pareça, o Dr. Willian me distraiu completamente de todas os meus nervosismos. Ele era muito engraçado, me fazendo gargalhar toda hora. Eu realmente estava me estranhando nesses últimos tempos. Desde quando eu fazia amizades tão rápido?

Estava quase acabando meu prato, quando olhei distraída para a porta do refeitório. Senti meu coração acelerar e todos os pelinhos do meu corpo se eriçarem. Engoli em seco, ao notar que um certo médico loiro me encarava sério, alternando seu olhar de mim para Willian, que estava de costas para Alex.

Oh, droga. Eu estava mesmo muito ferrada.

Ele me vê olhando e começa a se aproximar. Volto a minha atenção a Willian, que estava finalizando um comentário sobre uma paciente engraçadíssima que atendeu pela manhã. Ou pelo menos eu acho que falava sobre isso. Alex para bem ao lado dele e levanta uma sobrancelha para mim.

- Ei, anjo! Bom dia! Ou devo dizer boa tarde, já que não a vi pela manhã? - ele força um sorriso. A ênfase desnecessária em "não" me fez corar no mesmo instante.

- Oi, Alex! Esse é o... - eu começo a apresentar Willian, por força do hábito, mas aí me lembro de que já se conheciam.

- Como vai, Alex? - Willian me corta e eu o agradeço mentalmente. Ele se vira para olhar para Alex, que o olha apenas por um segundo.

- Bem, mas estaria melhor se a doutora aqui não fosse tão sumidinha. Não é muito normal acordar sozin...

- Ah, Willian, foi um prazer te conhecer e almoçar com você - eu digo o mais apressadamente que consigo. Acho que fiquei sem ar. No segundo seguinte já estou de pé, com a mão no braço de Alex, como se isso de alguma maneira o fizesse calar a boca. - Nos vemos depois, tá bem? Eu precisava mesmo encontrar o Alex para conversarmos sobre... Nossas cirurgias e tal.

E tal.

- Cirurgias essas em que não abandonamos os pacientes em suas macas - Alex complementa. Ai, que ódio!

Willian olha meio sem entender. Meio não, totalmente. Mas sorri para mim, assentindo com a cabeça.

- Tudo bem, Nina. O prazer foi meu!

E aí eu praticamente arrasto Alex refeitório afora. Quando chegamos a um corredor demasiadamente vazio, ele diz, cruzando os braços e se encostando na parede:

- Falando em prazer... - e sorri cafajestemente.

- Precisava mesmo dizer na frente dele? - ele faz um gesto com a mão como quem diz "grande coisa". - Ótimo, agora ele acha que eu dormi com você.

Alex ri.

- Não diga "dormi", é tão pouco! Desvaloriza o meu trabalho - ele diz, parecendo incrédulo e chateado.

Penso por um segundo.

- É, você tem razão... - respondo simplesmente, tentando impedir as lembranças de voltarem a minha mente.

Alex sorri, satisfeito pela resposta, e dá uma olhada ao redor. Estamos sozinhos em um corredor com três portas. Ele se aproxima tão rápido que mal consigo perceber. Sua mão vai parar em minha cintura, de forma que ele me puxa de encontro a seu corpo, e quando me dou conta já estamos nos beijando.

Ele simplesmente me conduz até uma daquelas portas, empurrando-a com o quadril, e dou de cara com um dos quartos de descanso. O famoso quarto de descanso. E podia ter alguém lá!

- Alex! - eu sussurro, tentando me afastar por um segundo de sua boca para respirar. Ele não responde, pois agora está concentrado demais em meu pescoço. - Alex!!!

- Que foi, anjo? - murmura, nem se dando ao trabalho de me olhar.

Tento afastá-lo um pouco, apenas para observar o quarto. Está vazio. Tem dois beliches e um frigobar. Respiro fundo.

- Podemos ser pegos - eu argumento. Alex bufa e passa a mão pela maçaneta, trancando a porta. Me encara como se esperasse que eu dissesse mais alguma coisa, mas não havia mais o que dizer.

Volto a agarrá-lo - de forma que até eu me assusto. No segundo seguinte, já estou com as pernas em volta de sua cintura, com Alex me segurando pelas coxas e nos conduzindo até uma das camas.

Ele tira seu jaleco e eu o ajudo com a camisa de baixo. Estamos arfando tanto que mal ouvimos o bipe do pager. Merda!

- O que foi? - ele pergunta, parando de me beijar apenas por um instante.

Estou tentando erguer o pager para dar uma olhada: Pediatria - Sala 4.

- Merda! - praguejo, jogando um Alex seminu, maravilhosamente lindo e suado para o lado. Logo agora?

- Quem é o estraga prazeres? - ele murmura, olhando para o teto do beliche, parecendo completamente infeliz. Dou risada e olho para o pager de novo. Oh, oh...

- Paola - respondo simplesmente. - Mal amada! - resmungo, levantando e ajeitando minha roupa.

- Antes de você ir... - Alex começa, já em pé atrás de mim. Coloca as mãos em minha cintura e beija meu pescoço, me fazendo arrepiar.

Juro que se Paola me chamou apenas para encher meu saco, ela vai ouvir poucas e boas.

*****

Gente, 1.2K de leituras? Sério mesmo? hahahahahaha Nós estamos muito felizes, de verdade <3 Obrigada! Nunca imaginaríamos isso! Vocês são demais!

E aí, gostaram do capítulo? O famoso Willian apareceu! Será que ele vai deixar vocês confusas? :P Vocês serão #TeamNillian ou #TeamNilex? hahahah O que será que a Paola vai querer com a Nina? Não esqueçam de votar e deixarem suas opiniões. E na quinta tem mais!

Gabriela e Natália.

29/09/2015.


Anjo (COMPLETO)Leia esta história GRATUITAMENTE!