Capítulo 8

4.4K 484 173

Nina Novaes.

- Alô? - Sofia atende com a voz sonolenta.

- Sei que você vai querer me matar por te acordar tão cedo, mas quando você souber o motivo vai me agradecer por te ligar contando - me expliquei antes que ela começasse a me xingar.

- O que você tem pra me contar de tão espetacular às... - ele fez uma pausa, provavelmente olhando o relógio do celular. - sete e meia da manhã?!

- Eu. Acabei de ter. O. Melhor. Sexo. Da minha. VIDA! - falei pausadamente, tentando acreditar naquilo também. Aquele homem realmente existe?

Sofia pareceu processar a informação por alguns segundos e perguntou, já totalmente acordada:

- Nina, você bebeu? Você sabe que quando bebe fica meio mentiro...

- NÃO!! - gritei, animada. - Eu realmente tive o melhor sex...

Tínhamos um sério problema de cortar uma a outra.

- Mentira que você voltou pro André, Nina!!! - ela gritou, me assustando. André? Mas quem raios é Andr... Ah! Meu ex-ficante de dois anos atrás. Mas gente, essa Sofia está muito lerdinha. Quem voltaria para aquele esquisito quando se tem um Dr. Alex te dando mole?

- Que mané André, Sofia! Presta atenção, mulher: Meu paciente da última cirurgia faleceu ontem de madrugada e...

- Oh!! Tadinho. O que aconteceu com ele?

- Deixa eu falar! - gritei e ela ficou em silêncio. - Obrigada. Ele faleceu e o Dr. Alex me ligou para avisar e dizer que ia beber, pois sempre que algum paciente dele morre, ele vai encher a cara. Eu meio que me ofereci para ir com ele, porque fiquei preocu...

- Ai. Meu. Deus. Do. Céu! - me interrompeu novamente. - Você deu pro gostoso do Alex? Sua puta! - ela gritou, me fazendo tirar o celular da orelha. Meus amigos tinham um certo problema chamado vocabulário sujo. - Puta sortuda do caralho! Pula pra parte que vocês transaram! Foi na casa dele? E eu aqui dormindo sem saber de nada! - ah, claro, porque eu ia ligar pra ela dizendo "E aí, Sofia! Tô indo ali na casa do Alex rapidinho, você deve imaginar o porquê." - Ai meu Deus. Vou na sua casa hoje à noite. SÉRIO! - ela realmente não parava de gritar. - Anda, o que você tá esperando pra me contar?

- Esperando você calar a boca!

- Ai!

- Sim, foi com Alex. Sim, na casa dele. E eu meio que fugi enquanto ele dormia - ela gargalhou.

- Por essa o gostosão não esperava, pode apostar!

- Eu tô meio arrependida de ter saído assim, mas eu tinha que trabalhar, né?

- Fez bem! Queria estar junto quando vocês se verem novamente - ela riu de novo. - Vai ser constrangedor.

Senti meu estômago embrulhar só de imaginar. O que eu falaria pra ele? O que ele falaria pra mim? Socorro!

(...)

Já eram onze e meia da manhã e eu estava realmente tentando ao máximo me concentrar no trabalho, mas estava praticamente impossível! A noite de ontem não me saía da cabeça, juntando com a ansiedade de vê-lo chegar aqui ao meio dia. Ai meu Deus!

Quem estava substituindo o Alex era Dr. Roberto, por isso consegui até ficar mais tranquila durante a manhã. Até o acompanhei em outra cirurgia, que deu tudo certo e a criança estava totalmente fora de perigo.

Outra coisa que não me deixava concentrada era o sono. Afinal, preferi fazer outras coisas do que dormir ontem à noite. Puta!

Enfim. Só sei que meio dia estava próximo e eu resolvi ir almoçar, pois quando ele chegasse não estaria por aqui.

Anjo (COMPLETO)Leia esta história GRATUITAMENTE!