3.

1.5K 91 7

           Rapidamente afasto Harry posicionado por cima de mim e espreito por cima dos lençóis, encarando a minha filha com um peluche na mão e encostada á ombreira da porta do quarto.

"Hm... Sim, querida?" Pronuncio e esboço um curto e nervoso sorriso.

"Tenho fome."

"A mamã já vai tratar disso, pode ser?" Tento despachá-la, para poder-me vestir e ir tratar do pequeno-almoço.

Felizmente, ela corre para o piso de baixo (consigo ouvir os seus passos pesados, provavelmente pela pressa, a descer as escadas) e posso por fim levantar-me, com apenas as minhas calças de dormir vestidas – ah, e frio. Ainda bem que a minha filha ainda é nova; não entende ainda sequer os princípios da vida (mais uma vez, felizmente).

Despacho-me a procurar uma roupa qualquer quente no armário e consigo ouvir gargalhadas idiotas vindas de trás de mim: Harry. Curvo-me, e encaro esse mesmo rapaz que simplesmente dá de ombros, como um inocente.

"E saíres da cama, não?" Profiro, rudemente (propositadamente, quis ser rude, sei que assim ele não nega).

Assim que já estava vestida e bem mais confortável, encaro-me ao espelho e ajeito o meu cabelo apenas com os dedos. O meu telemóvel emite o seu toque de chamada habitual. Corro até á mesa de cabeceira, onde o mesmo se encontrava pousado e reparo que era a minha mãe a ligar-me. Atendo e esboço um pequeno sorriso quando ouço um animado 'Feliz Natal' do outro lado.

"Desejei-te á meia noite mas... Feliz Natal, novamente, mãe." Digo, igualmente, alegremente.

"Sempre vêm cá almoçar?" Ouço a minha mãe dizer, no modo altifalante, enquanto faço a cama, visto que o preguiçoso do meu namorado já se tinha levantado para ir tomar banho.

"Claro que sim, mãe. E as tuas amigas, vão também?" Por fim, respondo, e abandono o meu quarto, encaminhando-me á cozinha onde estava a Felicity a ver os desenhos animados: os típicos que dão no grande e esperado por muita gente, dia de natal.

"Sabes bem que não tenho assim tantas," Ela prolongou um pouco o 'tantas' o que me fez gargalhar um pouco. "Amigas. Mas quero apresentar-te as senhoras que conheci no clube de leitura, tenho a certeza que te vão adorar."

Já sabia que iria ter que estar com amigas da minha mãe porém também sei que vou ter que ouvir aquelas histórias que aconteceram há dez anos que ninguém está minimamente interessado em ouvir: mas que mais posso eu fazer, correto? Sou adulta o suficiente para saber que tenho que respeitar as pessoas mais velhas e com mais experiências de vida que eu.

"Não vão passar o dia com a família?" Deposito um beijo na bochecha da minha filha que apontava para um pacote de cereais pousado na banca da cozinha; percebi que era aquilo que queria comer para estas horas. Assinto enquanto tento perceber a minha mãe, ainda no altifalante.

"Os filhos delas trabalham e os maridos não querem aparecer numa casa onde só estão mulheres. Tu sabes a que me refiro."

"Então mas... se fossem, poderiam conversar entre si, por favor!" Reclamo, com o que eu acabara de considerar uma estupidez. Retiro uma taça de cereais de um armário e o leite do frigorífico, colocando-o na mesma e de seguida, direto para o microondas onde coloco a aquecer um minuto.

"Achas mesmo que querem, Luanna?"

"Sendo assim... o Harry vai ser o único hm, tu sabes... ?" Murmuro, enquanto evito gargalhar bem alto; sei que quando lhe contar, vai querer logo ficar em casa, provavelmente a ver algum canal que não passe nada do Natal – Porém isso, hoje, não vai ser possível ocorrer.

"S-" Ia a ouvir a bela resposta da minha mãe quando;

"O que é que o Harry vai ser?" Todos os meus pensamentos maléficos em relação ao meu companheiro ficam neutros, quando ouço a voz do mesmo, pois acabara de entrar na cozinha, já pronto.

"Hm, mãe, tenho que desligar. Falamos quando eu chegar aí, pode ser? Até logo." Com isto, desligo a chamada.

Retiro a taça com o leite na temperatura amena do microondas e, pouso-a em frente á Felicity que já começava a resmungar pela minha demora: tem razão.

"Vais ser o único homem em casa da minha mãe, acho que isso não te incomoda de qualquer das maneiras." Profiro, enquanto coloco alguns cereais na taça. Por fim, vou buscar uma colher e dou á minha filha que finalmente, começou a comer.

Ela ainda tem que se ir vestir – a propósito.

"Só podia ser por causa disso que estavas a falar com a tua mãe, não é?" Reviro os olhos com o comentário desnecessário do Harry e nego com a cabeça.

"Deixa de ser assim. A minha mãe ligou-me para me desejar novamente um bom Natal e... olha, calhou ela revelar-me isso. Mas tens-me a mim para te entreteres, não te preocupes."

"Dito dessa forma já tenho vontade de ir." Percebo o lado perverso que Harry estava a usar e gargalho ironicamente.

"Eu estava a dizer, conversar amigavelmente."

"Porque não, sexo amigavelmente?"

"Vieste da tour um pouco alterado." Ele dá de ombros e eu simplesmente gargalho. "O que queres comer?"

"Não me importo de comer também cereais."

"Vou preparar."

[...]

"Para aí, Harry!" Aviso, quando chegamos em frente á casa da minha mãe: ele esqueceu-se, completamente, do caminho inteiro. I-N-T-E-I-R-O. Ele suspira e eu simplesmente gargalho com a pequena aventura que acabáramos de ter tido só para virar e também parar nos semáforos. Lembro-me da mensagem de Niall hoje de manhã – ainda não disse nada ao Harry. É o momento ideal. "Esqueci-me de te avisar que, hm..." Um certo nervosismo chega sem autorização pois ele simplesmente me encara seriamente. Socorro. "Hoje á noite vamos jantar a casa do Niall e... pois, do Louis."

O Louis fez anos ontem, mas pelo que soube, passou o dia com a família, como lhe foi proposto nesta pequena pausa de trabalho.

"O quê?!" Percebi que me estava a escapar algo: mas agora, o quê?

"Eu sei que o 'clima'," Faço aspas com os meus indicadores. "Entre vocês não é o melhor mas... Eu prometo que vou garantir que tudo vai correr direito. Pode ser? Por favor, Harry." Agarro a mão dele, porém a mesma é retirada pelo rapaz que eu fiquei a encarar (como uma parva, admito).

"Julguei que íamos jantar a casa da minha mãe, mas como sempre tens compromissos com esse."

"Ahm? Não me disseste nada disso!"

"Não disse? Claro que disse! Talvez se prestasses um pouco de mais atenção ao que eu te digo, sabias a que me refiro. Se quiseres ir a casa dele, vai, mas eu não vou, em primeiro lugar está a minha família; com isto quero dizer, obviamente, que a Felicity vem comigo."

"Harry, peço desculpa eu-"

"Tudo bem. Tu escolhes, mas já te disse tudo o que tinha a dizer."

\\\\\\

olá amores doces (':

não me matem pela demora, socorro, eu sei que demorei uma semana a publicar mas isso é porque as minhas aulas iniciaram e eu quero aplicar-me este ano: NÃO! não vou desistir da minha fanfic, vai continuar a ser atualizada sempre que eu puder, não daqui a um mês. pois eu sei que vocês até lá ficam ansiosas para...

SABER A ESCOLHA DA LUANNA!

Niall ou a melhor amiga (got it?) dela aka mãe do Harry?

me digam o que acham que vai acontecer.

p.s.: obrigada por tudo, a Teen(ager) está simplesmente a ir num rumo ótimo e a Teen Mom também, sem vocês este sonho não era concretizado...

dear me. 


Teen(ager) - h.s {sequela TM}Leia esta história GRATUITAMENTE!