Sometimes they win

742 73 15

Esse capítulo é tão importante quanto o último. E o próximo provavelmente também. Me desculpem pela demora, para recompensar juro que postarei o próximo o mais rápido possível.

Enjoy guys, XO





[ Mariam ]

Conhecer Rafael e o que havia acontecido com ele foi confortável, mas também um pouco suspeito. Demônios. Lobisomens. Anjos. Normalmente, encontramos coisas assim em livros fictícios ou filmes como Harry Potter ou Instrumentos Mortais. Mas eu não estava dentro de páginas escritas, lidas e revisadas. E muito menos nos takes do meu filme favorito. Eu estava aqui. Na realidade. Meu companheiro de cela era um demônio. Meu único amigo, um lobisomem.

| 6:00 AM |

O som agudo do alarme ecoou em meus pensamentos. Senti que estava sobre algo úmido. Apalpei minha nuca, ela está encharcada. Rafael faz gestos rápidos e apressados. Sai do quarto depois de segundos deixando apenas uma frase. ''Me encontre no corredor 3, sala 5. Não se atrase." Cambaleio para fora da cama. Me sinto desconfortável e mal cheirosa quando consigo me estabilizar. Olho para meus pés. O fato de meu segundo dedo ser poucos milímetros maior que o primeiro me irrita. Meu esmalte preto-sépia está desgastado. Demorei para sair, talvez alguns minutos. Mas assim que piso para fora, uma voz familiar me faz sentir ódio, conforto e medo ao mesmo tempo. Estou tentando me manter estável.

- Você sumiu.

Olhei para cima, e me deparei com Alan sorrindo apoiado no concreto à sua direita. Olhei para algumas poucas pessoas atrás dele, Rafael estava do outro lado do corredor, revirando os olhos, com o indicador, apontando para seu pulso, querendo dizer as horas, suponho. Eu estava fazendo caras e tentando decifrar aqueles gestos, quando Alan se virou, e Rafael estava ao meu lado em um segundo. Rafael encarou Alan de uma maneira que faria qualquer um ter insônia por meses. Seus olhos foram lentamente sendo ocupados por veias 'negras', sua pupila se dilatou, e sua íris ficou escura, o azul se tonara marinho. Os pelos escuros dos braços de Alan se arrepiaram, e seu punho se fechou. Ele estava com medo, era claro. Até eu estava com medo. Meus músculos antes contraídos se relaxaram quando Rafael piscou e seus olhos estavam comuns novamente. Ele passou seus braços sobre meus ombros e não tirou os olhos de Alan.

- Vamos embora, Mariam.

E andou a passos rápidos nos corredores em direção ao campus.

- Depois de tudo o que eu te disse, tem coragem de respirar o mesmo ar que ele.

Rafael bufou, e andou a passos rápidos e largos à minha frente.

- Você não entende, enquanto você estava preocupado em mostrar o quão é poderoso e perigoso ele foi o meu único amigo.

Ele se virou e segurou meus ombros. Eu estava com medo.

- Ele traiu uma nação de sobreviventes para favorecer a si próprio. Ele é um demônio, Mariam. Assim como eu. Ele não é um simples rebelde que esfaqueia a diretora, como você. Ele é um assassino. E ele matou de sua própria espécie, raça e descendência para não ser punido. Como pode considerá-lo como ''único amigo'', Mariam?

- Ele nunca fez nada comigo.

- Claro que não. Ele é o delicado e inofensivo Alan. É só questão de tempo, Mariam. Eu estou aqui faz mais de seis meses. Uma hora é você ou ele. E pode ter certeza, que seu amiguinho não se sacrificará pela rebeldinha metida a besta.

Ele cuspiu as palavras contra mim. E saiu andando a minha frente. Ele se virou em um corredor diferente, o corredor das celas. Mas por quê? Merda, o alarme! Corri até o corredor das celas em disparada. Fiquei em frente ao meu corredor e comecei a vagar entre as pessoas, eu estava em pânico, desesperada. Mas era tarde demais. Consegui ver Rafael, mas o alarme soou. E ele entrou para dentro. Ele sabia que eu estava ali, ele podia ter segurado a porta por um segundo. Eu estaria ali, ao seu lado. Mas não. Ele era um egoísta. Um tremendo egoísta.

*

Rola amigos, como estão, tranquilos?

Muito obrigada pelos comentários e favoritos! Quase 200 leituras em pouco mais de 4 semanas, tipo ????

Quero saber se estão gostando da maneira da escrita ou se querem que eu a melhore.

Enquanto a história?

Favoritem e comentem, isso é um meio de eu saber o que acharam/estão achando.

Amo vocês caralho

Um abraço, flw


Asylum || r.l.Where stories live. Discover now