Capitulo 44.

4.9K 299 45

Dias depois...

Alice.

Já chegaram as férias e hoje a gente viaja pra chácara do meu pai.
To tão animada, e falaram que vai ter festa. EU AMO FESTA. FESTA É VIDA , E TEM COMIDA. Parei. Mas amo festa pelo simples... Não simples não , pelo fato enorme de ter comida.
Jogo minhas coisas dentro de uma mala , e tento fecha-la, mas não consigo por que a droga literalmente não fecha.
Qual é, nem tem taanta coisa assim.
Só um pouco.
Davi está deitado na cama me vendo tentar fechar a mala, rindo.

- Ô Davii, me ajuda. - Me jogo do lado dele , fazendo beicinho.

- Amor, tenta forçar um pouco a mala.- Ele diz rindo e eu faço oque ele falou. Mas nada. Ai que ele RI mesmo, se levanta e pega a mala da minha mão, jogando na cama e fecha ela de uma vez só.

- Affzão, essa mala tem algum problema comigo.- Falo cruzando os braços.

- Fresca.- Ele diz rindo e eu dou um tapa nele.- Aí, doeu sabia ?- Ele faz biquinho.

- Que bom, foi pra doer mesmo. Não mandei me chamar de fresca.- Falo saindo de cima da cama -por ela ser alta- tentando por o pé no chão, mas não consigo, e pulo mesmo. Ele RI e fica na minha frente.- Velho cê parece uma parede, perto de mim.

- Qualquer um parece uma parede perto de você , Alice.

- Mentira, seu mentiroso.- Falo emburrada.

- Sou mentiroso ?- Pergunta chegando perto de mim.

- É sim.- Encaro ele de braços cruzados. O Davi me pega no colo e eu começo a gritar.- DAVI ME SOLTA. - E ele só ri, esse menino só sabe rir. Ele desce as escadas correndo comigo no colo, e eu quase tenho um ataque cardíaco.- Vou te matar Davi.- Falo, ele sabe que eu tenho medo de altura. E ele tem 2 METROS. Ta , exagerei, mas perto de mim ele é enorme.
Bato nas costas dele, tentando fazer com que ele me soltasse , mas ele parece nem sentir. Que ódio. - Me solta Davi, me soltaaa.- Grito e escuto eles rindo. - Se você não me soltar vou ficar muito brava com você. - Falo e ele me solta.
Olho pra ele que está rindo muito e eu Reviro os olhos. Ele sabe me irritar. E como sabe. Subo as escadas brava ele vem atrás de mim.

- Amor , foi só uma brincadeira.- Fala enquanto entro no quarto, indo pegar minha roupa dentro do armário.

- Uma brincadeira que eu não gostei.- Olho pra ele, depois volto a procurar uma roupa.

- Alice, para de ficar brava por qualquer bobeira.

- Eu pedi que parasse, eu quase tive um ataque cardíaco quando você desceu as escadas correndo, eu podia ter morrido sabia ?

- Velho, cê é muito chata.- Ele diz e eu Reviro os olhos.

- Sou mesmo.- Falo pegando um short e uma blusa preta , com estampa de margarida. Entro no banheiro batendo a porta e escuto o Davi gritar :

- Isso, quebra tudo.

Mas ignoro, tomo um banho, lavo a cabeça , visto minha roupa e saio do banheiro.

Penteio meu cabelo e deixo ele secar naturalmente. Ta maior calor hoje. Pego minhas havaianas e desço morrendo de fome.

Preparo um sanduíche natural pra mim e a campainha toca.

- JÁ VOU. - Grito indo atender . Deve ser os meus amigos.. Abro a porta e dou de cara com uma mulher loira. Parece ter uns 35 / 30 anos. Quando me vê sorri. - Posso ajudar ? - Pergunto.

- Pode. Eu to procurando Alice Oliver, conhece ? - Pergunta. A voz, o cheiro e ela me parece muito familiar.

- Sim, sou eu. - Digo e ela arregala os olhos. Afinal, o que essa mulher queria comigo ? Era isso que eu gostaria de saber.

( continua...)

Apaixonados por Acaso (EM REVISÃO)Leia esta história GRATUITAMENTE!