Capítulos 43.

5.3K 311 15

Alice.

Depois da nossa pequena discussão na cozinha, almoçamos rindo e zoando muito, uns dos outros. Até meu pai que é mais sério estava mais relaxado, riu e brincou conosco também. Confesso que me surpreendi, nunca o vi tão feliz e sorridente. Eu também estava assim , acho eu.
Com o tipico sorriso bobo no rosto, ao saber que conquistou a felicidade, ou pelo menos o começo dela.
Tudo está tudo tão bom, que as vezes tenho até medo do que possa acontecer.
Por que a vida não parece gostar de mim. Quando digo :

- Finalmente estou feliz.

Vem a vida e fala :

- Feliz ? Hã.. Espera só um minuto...

Tudo girava contra minha felicidade. Mas hoje, eu acho que graças a tudo que passei, a todas as pedras que estavam no meu caminho, usei as , para criar meu 'castelo'. Talvez esse não seja o melhor termo, mas foi uma única explicação que achei pra isso.
Terminamos de almoçar e arrumamos a cozinha, deixando tudo em perfeito estado, depois de conversamos muito - pois já são 22h00 da noite.- Me retiro pedindo licença e os olhos do Davi, me seguem até a sacada da varanda. Onde não da pra ele me ver.
Me sento no chão coberto por um piso branco e escoro minhas costas na parede que tem um tom pastel.
Fico olhando para o céu, que estava muito estrelado hoje , tudo tão bonito , oque me faz levar meus pensamentos pra longe.

Por que minha mãe me abandonou ?

Assim, sem ter dó de uma criança que poderia ter morrido com saudades de alguém que amava tanto.
Não entendo por que me amou tanto, ou pelo menos fingiu tão bem, pra depois ir embora.
Por que cuidou dos meus joelhos ralados - por cair no asfalto áspero jogando futebol- tão bem para depois me ferir com cicatrizes que nunca serão curadas ?
Por que me disse palavras tão bonitas , pra depois partir e as deixa-las sem sentindo algum ?
Por que me protegeu de tanto mal, para depois me encher dele ?
Por que disse que me amava, se nunca me amou ?

Tantas perguntas que só poderiam ser respondidas por uma pessoa, e essa pessoa não estava aqui pra me responde-las.

Só queria ter uma mãe.

Uma mãe pra... Pra chamar de mãe e inventar apelidos fofos como : Mamys.

Uma mãe pra cuidar quando pegasse um resfriado.

Uma mãe que brigasse comigo por deixar a toalha molhada em cima da cama
Ou até mesmo pra esquecer a toalha e gritar do banheiro estéricamente pedindo uma.

Que me desse conselhos sobre as coisas, conselhos sábios, que me protegeriam de coisas que preferia não ter passado.

Uma mãe pra que me falasse "Não " quando preciso.

Pode parecer bobagem isso tudo, mas você já se imaginou sem uma mãe pra que fizesse isso tudo pra você ? Já parou pra pensar o quanto o "Não" da sua mãe já te livrou de tanta coisa e você nem sabe.

Paro meus pensamentos com uma gota de água que cai em minha mão. Olho pro céu tentando perceber algum sereno, ou chuva. Mas logo percebo que a gota vem do me olho,por eu estar chorando.
Isso me machuca muito. E ninguém pode curar essa ferida. Mas o Davi me mostrou, que é possível amenizar-la.
Me levanto do chão, e vou pro quarto, onde metade do armário são roupas minhas, e outra metade do Davi. Pego meu pijama e vou tomar um banho. Quando me vejo na frente do espelho, abaixo a cabeça.

Vamos Alice, oque tem de mal se encarar ?

Levanto meu rosto tentando me encarar, e vejo o quão rosado está meu nariz. E meus olhos parecem tristes agora.
Por que minhas lembranças sempre tem que ir para essa mulher ? Uma mulher que só me fez sofrer até hoje.
Tomo meu banho afastando meus pensamentos e visto minha roupa. Solto meu cabelo e o jogo pro lado, que por conta do coque, fez algumas ondas nas pontas.
Me deito e pego um Edredom me tampando. Estou morta de frio, me encolho na cama e Batem na porta.

- Entra. - Falo e vejo o Davi vindo até a mim.

- Que que aconteceu ? - Ele pergunta se deitando do meu lado, me encarando.

- Nada. - Olho pra baixo.

- Ei, eu to a um ano com você, Alice. Sei de todos os seus defeitos, todas as suas qualidades, quando está feliz e quando está triste. E agora você não me parece feliz.- Me encara.

- Não é nada.

- Não vai mesmo me contar ? - Pergunta , colocando sua mão em meu rosto, fazendo carinho.

- É o problema de sempre.. - Olho pra baixo.

- Amor, você tem que esquecer que um dia teve ela com você.. Sei que é difícil mas.. Não gosto de te ver sofrer. É uma tortura pra mim saber que a pessoa que eu amo, ta sofrendo sabia ?

- Eu sei..

- Sinceramente as vezes eu acho que fizeram macumba pra gente não ser feliz , por que ta difícil.- Ele diz e eu gargalho, dando um tapa no braço dele.

- Besta.

- Que você ama.

- Amo mesmo.- Ele sorri e me beija. E como amo...

Boa noite pessoaas, cap. Meio triste maaas, tem tanta coisa na minha cabeça pra colocar no livro que fiquei até com remorso de acabar no cap. 50
ಠ_ಠ
Capítulo mais uma vez dedicado a Mandy_Bercio mas dessa vez por um motivo "especial"...
É isso, beijoo pessoas do meu core

Apaixonados por Acaso (EM REVISÃO)Leia esta história GRATUITAMENTE!