uma chance.

13.6K 703 35

Depois de atravessar o pequeno túnel nós chegamos em outra piscina mas essa era bem diferente.

Isa-isso aqui é lindo!- Eu disse nadando para sentar na margem da piscina.
Luke-eu sabia que você iria gostar.
Isa-aqui deveria estar lotado.
Luke-poucas pessoas conhecem.

Era realmente muito bonito, ela era enorme e tinha visão para um jardim que dava para ver das janelas enormes.

Luke veio atrás de mim se sentou na margem comigo.

Luke-por que nós somos assim? - Ele perguntou se virando para mim.
Isa-assim como? - O interroguei.
Lukebrigamos toda hora, nunca ficamos em paz- ele disse calmamente
Isa-eu não sei- eu pulei na piscina mas continuei encostada na parede.

O silencio dominou o lugar.

Isa- talvez pq você seja chato, e se acha o pegador e bom... Dei um pequena pausa- eu odeio gente assim.
Luke- você também é chata e mimada.
Isa- chata sou mesmo, mais mimada? Não me faça rir Luke.
Luke- a chata que eu amo. Ele disse baixo.
Isa- que? Eu tinha ouvido muito bem mas queria que ele repetisse.
Luke- a chata que eu amo Isabel! Eu te amo.
Ele estava na minha frente e eu sem reação.
Luke- eu sempre te amei, eu sempre quis você....

Eu o interrompi e o afastei empurrando seu peito.

Isa- sempre? Você é o pegador sempre deu em cima de todas as meninas da escola ficou com a maioria do bairro! O que me leva a acreditar que você não vai fazer isso comigo? Me usar e jogar fora? Que você não diz isso para todas? Que você me ama?

Luke- eu te amo, eu nunca iria te enganar, eu nunca disse isso para ninguém, e se por a caso eu te machucar pode ter certeza que eu mesma me jogo de um penhasco.
me da uma chance Isabel? Eu prometo te fazer feliz, eu prometo nunca te deixar triste

Seus olhos estavam marejados, ele estava tremendo, suava frio.

Isa- Lucas- dei um "passo" para frente e ele também.
Isa- você promete? Eu olhava no fundo dos seus olhos.
Luke- eu prometo.

O que eu sentia não era amor, mas sim um carinho enorme que confessando sinto desde que nós conhecemos, e por que não arriscar?

Suas mãos estavam na minha cintura, as minhas em seu pescoço nossos corações estavam acelerados, nossas bocas a centímetros.

Eai eu senti seus lábios carnudos nós meus, começando um beijo calmo, sua mão passeavam pelo meu corpo as minhas a careciavam seus cabelos, nós paramos com algumas mordidinhas para recuperar o ar.

Ele sorriu, o sorriso mais lindo e o mais sincero que eu já tinha visto.
Me abraçou e disse.

O capítulo tão esperado pelo menos por mim... mas perai! Eles ainda não estão namorando pode acontecer muitas coisas ainda fiquem ligados

ironias do amor (em revisão)Leia esta história GRATUITAMENTE!