Capítulo 1

6.6K 260 32
                                    

Em busca das origens.


Meisy era uma garota nada comum, mas nunca imaginou que pudesse ser tão diferente. Tudo nela inspirava confiança, só não o fato de que ela tinha por hábito correr ás três da manhã pelas redondezas do bairro, mas estava tudo bem, até aquele dia, é claro. Quando tudo mudou (...)

Localização Estado Maryland : País Estados Unidos. Cidade de Baltimore .

O dia não havia amanhecido ainda, eram apenas três da manhã, e como de costume os tênis já estavam nos pés, a calça de moletom e a blusa preta, a toca jogada sobre os cabelos, a música Sweet Dreams - Marilyn Manson, tocando alto em seu iphone preso a cintura, a garrafa de isotônico sempre a seu lado. Aquela hora da manhã e a vizinha Rachel já mirava os olhos sobre Meisy de sua janela, enquanto ia ela correndo em direção a floresta, era um caminho que ela cortava para chegar a cidade todos os dias. Não havia nada de perigoso na pequena cidade, ou como ela mesma dizia a minúscula cidade de Baltimore nos EUA. Continuou correndo pela trilha que já estava pavimentada, entre as árvores, o suor escorrendo em seu pescoço e o vento fresco batendo em seu rosto a cada novo passo que dava, se recordava agora de uma lembrança de sua infância que quase lhe arrancou a segurança e vontade de criar hábitos como este, uma vez quando era pequena lembrava-se de sua mãe dizer que uma vizinha havia sido presa por roubo e isso já a chocou. Afinal, as casas na vizinhança não eram feias e as pessoas que residiam naquele bairro sempre bem arrumadas e muito educadas, roubando? Tudo bem, ela processou rápido a informação e o mundo perfeito que ela havia criado desapareceu, agora sua inocência virou uma preocupação durante toda a sua adolescência, e sumiu assim que ela tinha vinte anos e se apaixonou, mas esta é uma outra história.

- Meisy não apareceu no emprego, não está em casa, não atende o telefone. Comentava uma vizinha ao telefone com a Chefe de Meisy.

- Já chamaram a policia? Dizia a chefe preocupada.

- Achamos melhor esperá-la, ela tem um gênio forte e não gosta de ser incomodada.

- Mas hoje é o plantão dela, na oncologia infantil. Ela nunca fugiria a sua responsabilidade e todos estavam cansados de saber como ela era pontual e se não fosse ao hospital teriam a certeza que algo aconteceu.

- Bem, logo Peter irá passar aqui, ele sempre vem buscá-la por volta das oito horas da noite. A única ligação que Meisy tinha com o mundo era Peter, ás vezes passava o dia todo tão envolvida no trabalho e com sua tese de pós graduação que não conversava com os vizinhos e mal era vista pelo bairro.

- Assim espero! Disse Emily do outro lado da linha, com esperança de que Rachel estivesse certa, tudo ficaria bem.

A ligação foi encerrada por volta das três da tarde.


Cinco horas e nada de notícias...

- Mey! Dizia Peter batendo a porta e pressionando a campainha de forma descontrolada, não havia um pingo de paciência em Peter, seu cenho estava franzido, ele não iria embora sem vê-la, sem que ela o perdoasse e entendesse seus motivos para fazer tal coisa. - Eu vou acordar todos os seus vizinhos, nós precisamos conversar, você vai ter que sair para o seu plantão uma hora ou outra. Abra esta porta, droga!

A vizinha Rachel abriu discretamente a porta e avistou Peter pela fresta que se formou, sendo conhecido dela tornou-se mais confiante e saiu para cumprimentá-lo. Rachel era uma oriental de um metro e quarenta, magra e de olhos pequenos e curiosos, já beirava os seus quarenta e oito anos julgava Peter, mas não aparentava ser mais velha que isso, desconfiada era raro abrir sua porta ao ouvir barulhos era possível ouvi-la usando todos os trincos disponíveis do lado de dentro.

Sangue Alfa Livro I  - Iniciação (SOMENTE Degustação. )Onde as histórias ganham vida. Descobre agora