▩ Chapter XXII.

28.3K 1.8K 2.9K

don't tell you mother, we cool for the cio ヾ╲(◕‿◕)

-

Para ser honesto, Louis não tinha muita vontade de ir a tal festa de Edgar, primeiro porque ele não tinha realmente interesse algum em ir a um lugar onde a maioria das pessoas vão para beber e beijar alguém, se não, ir além de beijos. E segundo porque ele nunca havia ido a esse tipo de festa então de qualquer forma ele estava receoso sobre isso, principalmente por não ter a presença protetora de Harry junto a si. E terceiro porque durante o almoço Louis havia passado mal, as pernas amoleceram, as mãos suaram e a barriga fisgou de uma forma dolorida, e ele sentia-se enjoado, um calor ruim percorrendo seu corpo, porém ele precisou apenas se sentar alguns minutos e um pouco de ar para melhorar, Anne lhe disse que era fome, talvez realmente fosse, se o seu cio não fosse apenas para o próximo mês Louis poderia achar que estava entrando em heat. Mas de qualquer forma Niall o convenceu a ir e tal festa e Anne autorizou sua ida também, então ele poderia pelo menos uma única vez ir a uma festa como esta, afinal de contas era sua chance de se divertir um pouco, fazer algo imprudente, mas não, definitivamente ele não iria beijar alguém. Embora tudo isso ele não recusou ir, ele nem podia uma vez que já estava pronto e esperando o amigo beta ir busca-lo em sua casa.

De qualquer modo Louis estava ali, se encarando no espelho emoldurado de madeira comprido pendurado na parede, ele dava inúmeras voltas se encarando de todos os ângulos, buscando uma visão completa de si mesmo. Ele não estava mal, realmente não estava. A forma como a blusa de malha fina caia sobre seu tronco e chegava a marcar sua cintura modelada, ou então como a calça caqui cinza era apertada em suas pernas, evidenciando as coxas volumosas contra o pano esturricado, e a ondulação de sua bunda sendo marcada de uma forma quente porém não era vulgar, e de quebra um suspensório branco, junto dos vans também brancos porém surrados e rabiscados. Ele era singelo, o tipo de beleza que não precisava de muita evidencia, era naturalmente bonito e adorável, estivesse do jeito que estivesse, ele estaria maravilhoso, ele sempre teria aquela áurea doce, como um gatinho delicado. Os olhos de Louis oscilaram sobre sua imagem no espelho, o cabelo castanho mel ajeitado numa franja desfiada mas bonita sobre sua testa, os olhos mais azuis com os cílios longos e negros, e as bochechas especialmente mais coradas, Louis ainda tinha um leve aperto na barriga, mas não era tão incomodo no momento. Ele estava bem daquele jeito, estava bom para ir a festa.

Quando o ômega desceu as escadas cuidadosamente ele pode ouvir um ruído vindo da cozinha, o estômago do menor remexeu e Louis achou melhor tomar algo para não ficar em jejum, porque se não houvesse refrigerante na festa, então ele não tomaria nada, ele poderia ir a festa mas não pretendia ingerir álcool ou se embebedar como a maioria das pessoas provavelmente fariam. Em passos lentos Louis adentrou a cozinha, parando um minuto ou dois para encarar a figura alta de Harry, porque o alfa iria a festa também. Se seu ômega iria a uma festa, o alfa com certeza não iria deixa-lo ir sozinho, mesmo que de longe ele ficaria as espreitas sobre o menor, se certificando de que nenhum outro tentaria a sorte de se aproveitar de seu gatinho indefeso. E Louis não pode deixar de admirar como as costas do maior eram largas e o sobretudo preto ressaltava isso, Harry estava de costas mas até mesmo sua traseira era bonita, sem contar o cheiro amadeirado e menta, que entupia suas narinas e o deixava eletrizado por dentro. O maior se virou rapidamente sentindo o cheiro cítrico porém ainda adocicado do seu ômega que o atraia da mesma forma, Louis nunca precisava se anunciar para o cacheado saber que ele estava presente ou por perto, seu aroma enlouquecedor bastava.

Quando os verdes perolados caíram sobre o corpo curvilíneo e pequeno do ômega, Harry desceu sua mão desde os cachos até o peito, parando sobre o coração desenfreado, que batia acelerado feito um carro de corrida, acreditando que possivelmente iria ter um enfarto. Porque Louis era a visão mais linda que seus olhos já tiveram o prazer de ver, a forma como ele era sempre tão delicado mas ainda sim era quente como um autentico incêndio. Principalmente arrumado daquela forma, parecia menor do que já era, porém mil vezes mais sexy e atraente, deixando Harry louco e ainda mais apaixonado, afogado até a cabeça naquele amor flamejante que queimava seu corpo por inteiro e se apossava de sua alma, condenando-o até seu leito que fosse daquela forma intensa completamente apaixonado pelo menor. E por sorte Harry se controlou o suficiente para não ir até o ômega agarrar-lhe pela nuca e beija-lo até que os pulmões murchassem pedindo sofregamente por ar, e os lábios estivessem dormentes, no entanto ele não fez, se o menor queria espaço então era o que o alfa daria-o, mas ele não pode evitar umedecer os lábios secos, olhando o ômega de cima a baixo, de uma forma que fez Louis tremelicar e o estômago voltar  a apertar, enquanto suas pernas bambearam feito gelatina.

➹ Begin ✽ aboLeia esta história GRATUITAMENTE!