55º Capitulo

Começar do início

Eu sei o quão difícil é para ele partilhar as coisas com os outros mas eu estou tão feliz por ele ter a falado comigo. Não ele não me disse como é que conheceu o meu pai, não ele não me disse que trabalho é que o sustenta e o que é que o fez entrar na minha vida.

Mas apesar de eu não saber o que a palavra tudo significa, o Zayn prometeu-me que quando isto tudo acabar eu vou ficar a saber de tudo. Então eu quero acreditar nele.

Coloco mais um morango na boca enquanto a única coisa que oiço é o coração do Zayn.

Rodo o meu pescoço para encarar os seus olhos e logo arrepios passam por mim quando ele nos faz encarar.

O castanho dos seus olhos é brilhante e sincero. Alguma parte de todo o mistério que é Zayn Malik sumiu e agora consigo ver o castanho vulnerabilidade e a transparência que ele sempre me escondeu.

Amo-te.


***

Foda-se.

Oiço o som do telemóvel outra vez.


Foda-se mas quem é que está a ligar a estas horas.

"Foda-se Emma" o Zayn murmura assim que se apercebe que é o meu que está a tocar

O corpo do Zayn está agarrado ao meu de forma a que eu não consiga ir a lado nenhum.

"Zayn" abro os olhos e ralho quando ele me aperta mais contra si assim que se apercebe que eu me quero afastar

"Deixa a merda do telemóvel" a sua voz rouca murmura vinda das profundezas

A minha cabeça está no seu peito e as minhas mãos conseguem sentir o seu coração. As nossas pernas estão interlaçadas e ele mantem um braço na minha cintura deixando-nos o mais perto possível.

"Zayn, vá lá pode ser importante" eu tento afastar-me de novo e ele respira fundo pesadamente

"Vamos fingir que não ouvimos" ele tenta e eu gargalho

A sua foz apesar de rouca soa tão infantil.

"Anda lá preguiçoso" subo a minha cabeça e deixo um pequeno beijo no canto dos seus lábios

"Humm" ele geme como se a pedir mais sempre de olhos fechados e eu viro-me na cama

Estico-me para chegar à mesa de cabeceira e assim que tenho o telemóvel nas mãos o Zayn puxa-me para ele fazendo as minhas costas baterem no seu peito.


Harry

O nome Harry pisca no meu telemóvel e eu silencio a chamada quase instantaneamente.

Ontem esqueci-me de lhe ligar.

"Não vais atender?" a voz rouca soa atrás de mim e rezo para que ele não tenha visto quem era

"Não" mando o meu telemóvel para o fundo da cama e volto a virar-me de frente para ele mas sinto os seus braços a desfazerem o aperto a minha volta

"Porquê?" os dois olhos castanhos encaram-me intensamente

"Porque agora estou contigo e não quero falar com mais ninguém" tento interlaçar de novo as nossas pernas mas ele afasta-as

"É isso ou é porque não queres que eu oiça aquilo que tens para dizer ao Harry" a sua voz faz-me estremecer

"Não, não é nada disso Zayn. Eu apenas quero estar aqui contigo e não me apetecia falar com ele" aproximo-me dele

"Tens a certeza?" a sua voz é firme

"Por favor não vamos começar" eu roço o meu nariz no dele

"Pois não porque eu tenho sono" ele resmunga deitando-se de barriga para baixo com a cara virada no sentido oposto ao meu

Ele é teimoso.

"Zayn" choramingo tentando vira-lo para mim

"Deixa-me dormir" ele resmunga e eu bufo

Agora não tenho sono. Nem ele têm, está só a fazer isto para me chatear.

Destapo os lençóis do meu corpo e coloco-me de joelhos na cama.

Ajeito a camisa do Zayn que acabei por vestir ontem à noite porque estava com frio e sento-me em cima do fundo das costas do Zayn destapando-o.

A pano da camisola sobe nas minhas coxas por estar com um joelho de cada lado da cintura dele mas ignoro.

Coloco as minhas mãos levemente nos ombros do Zayn e começo por mexe-las lentamente. E ele não se manifesta.

Massajo as suas largas costas lentamente. Mexo as minhas mãos dos ombros até ao fim e do fim até aos ombros mas ele continua sem dar qualquer sinal de vida.

Fire || Z.MLeia esta história GRATUITAMENTE!