Meu nome é Beatriz Viana e todos me chamam de Bia, sou uma garota normal e super tímida, tenho cabelos loiros cacheados, olhos azuis e não sou muito alta, mas o problema é que meus pais nunca me ensinaram a me arrumar então eu não uso essas roupas bonitas e nem maquiagem, minha mãe sempre comprou minhas roupas e elas sempre eram parecidas com roupas de meninos, calças largas de moletom e algumas camisetas, isso acabou me sufocando um pouco e acabei ficando com muita vergonha de mostrar meu corpo.

Para conseguir amigas era um sufoco, na verdade eu só tenho duas. Nunca namorei tenho muita vergonha dos meninos e minha mãe sempre me avisou para não me aproximar muito deles. Acho que ouviram o que ela disse pois nenhum garoto da escola se aproxima de mim, eu pareço um bicho do mato assustado. Moro em Taquaritinga, para quem nunca ouviu falar é uma cidade bem pequena no interior de São Paulo.

Tenho um irmão mais velho que se chama Bruno e que por sinal é super protetor, isso dificulta mais ainda que eu arrume um namorado, ele não deixa ninguém se aproximar de mim, fala que sou a menininha dele. Meu irmão é um gato e pega geral na escola, alias ele e seus amigos que não são nem um pouco feios, toda vez que aparecem lá em casa fico vermelha que nem um tomate e me enfio dentro do meu quarto.

Quando eu tinha 13 anos meu irmão apareceu com certo garoto em casa dizendo ser eu melhor amigo. Meu irmão é 5 anos mais velho que eu e já está indo para faculdade com esse tal amigo que tem a mesma idade dele, mas não é qualquer amigo o cara é um gato parece que exala sexo, só não sei o que deu nele que resolveu implicar comigo ele é um mala sem alça.

Sabe aquele cara descarado que fala o que quer, faz o que quer e não liga para que os outros dizem ? Ele é assim, branquinho com os olhos verdes, cabelo bagunçado e uma boca carnuda e atrevida . Meus pais não gostaram logo de cara, falam que é uma péssima companhia para meu irmão, só que quanto mais minha mãe falava meu irmão se aproximava mais.

Minha mãe até tentou impedir a amizade deles inventou várias coisas para afastá-los, mas não adiantou os dois pareciam unha e carne.

Logo quando vi aquele descarado me apaixonei, eu não sei porque as garotinhas sempre se apaixonam pelo cara mal isso é uma merda.Sempre ficava espiando os dois jogando vídeo game, vocês não podem me julgar eu era apenas uma garotinha apaixonada, infelizmente sei que nunca ia ter uma chance e acabei desistindo, o cara me tratava que nem uma menininha e fazia aquelas brincadeiras que me deixavam louca de raiva, nós somos de mundos diferentes e isso nunca daria certo.

Além do mais ele era o pegador do colégio todas as meninas corriam atrás, e isso me irritava demais, acho que tinha pegado metade da escola já, só que nunca namorava nenhuma era uma galinha de mão cheia.

Acabei pegando raiva dele por sempre me chamar de menina mimada, como ele dizia para o meu irmão "Não deixa ela voltar tarde é perigoso", "Sua irmã é muito mimada" "Você precisa dar um jeito nessa sua irmã". Eram mais ou menos essas as palavras que ele falava para meu irmão, Isso me deixava puta de raiva.

Acabou que os dois foram para a capital em São Paulo morar sozinhos, os pais do Gabriel tem um apartamento lá que vai servir para ficarem no tempo da faculdade. Minha mãe odiou a idéia e fez de tudo para tentar reverter a situação, mas foi impossível convencer.

Esse tempo longe dele foi uma tortura senti tanto sua falta, Bruno era minha companhia nunca me deixava sozinha e sempre que zoavam comigo ele me protegia eu sei que era mimada só que gostava disso sempre tinha alguém para cuidar de mim, depois que ele se foi minha vida virou um inferno total. Parece que virei invisível e ninguém fala comigo e o pior mesmo estando longe do imbecil do Gabriel eu ainda sinto alguma coisa por ele, tentei sufocar de todas as maneiras possíveis, o cara é um grande idiota e não merece que eu me sinta assim.

Então resolvi seguir minha vida e ser aquela garotinha nerd de sempre, como sou muito tímida acabei me apegando muito em livros, me entreguei de um jeito que nem tenho vontade de sair de casa, na verdade vivo em um mundo paralelo sonhando com as estórias que leio, mas infelizmente são apenas livros.

O tempo passou bem rápido que nem percebi, também eu não tinha vida social, se passaram três anos e minha mãe decidiu que eu vou fazer a mesma faculdade que meu irmão e que iria morar com ele. Me perguntem se é isso que eu quero, claro que não só de pensar em morar na cidade grande fico nervosa não nasci para isso.




Amor ProibidoLeia esta história GRATUITAMENTE!