Um dia minha mãe, Mellode, ia trabalhar como professora, numa escola na cidade vizinha e eu tava de saída pra escola próxima a nossa casa, estudar, foi quando ela recebeu uma ligação que ficou nervosa:

- filha, eu vou ficar em casa, qualquer coisa me ligue.

- certo mãe, mas o que foi ?

- nada de mais, vá e quando for pra vir não venha pelo lado da floresta, venha perto das casas.

- certo.

Ela estava esquisita, com cara de que alguma coisa está pra acontecer, meu pai, Jheimis, estava no escritório, escrevendo seu mais novo livro. Fui pra escola e na ida, senti uma sensação esquisita, que alguém estava me seguindo e muito rápido, eu via muitos vultos se movendo rapidamente, feito vento, eu me assustei e comecei a correr, ouvi um uivo alto, então parei, olhei para trás e vi numa sombra : olhos azuis cintilantes brilhando. Comecei a andar até aonde aqueles olhos estavam, foi quando vi uma pele branca linda e macia, quando fui alisar ele correu e tudo voltou ao normal, a sensação passou e eu voltei a andar pra escola, onde meus amigos me esperavam:

- Ema, onde estava? Já estamos atrasados para a primeira aula.

- eu estava vindo.

Falei quase sem fôlego, por ter visto uma coisa tão semelhante a um lobo, entrei junto de kelly e Jhema, minhas melhores amigas e meu amigo Kaio. Cheguei na sala e a professora já estava lá :

- bonito, vinte minutos atrasadas senhoritas.

Falou pra mim e minhas amigas, Kaio preferiu esperar a aula dela acabar.

- desculpe professora, foi minha culpa, eu me atrasei vindo pra cá.

- certo, desta vez deixo passar, mas da próxima sera detenção.

- obrigado professora.

Eu sentei na minha cadeira, Jhema estava do meu lado e Kelly (irmã gêmea de Jhema) estava do meu outro lado. No meio da aula, peguei meu cadernos de desenho e desenhei o que avia visto, num lado da mata escura olhos azuis, pelos brancos, meio cobertos por galhos e folhas. Eu sempre amei desenhar lobos, mas minha mãe sempre me proibiu, só não sei porque, ela também me proibiu de retirar um amuleto, que tenho no pescoço desde que nasci, mas acho tão lindo que nunca tirei.
Quando acabei de desenhar, olhei pela janela e lá estava alguém, me olhando com olhos azuis, quando fui até lá a professora me viu.

- Ema ?

- professora, tenho que ir ali.

- espere a aula acabar.

- é rápido.

- então vá.

Eu fui até a janela meio escondido, mas não encontrei ninguém.

Isso tá estranho...

Voltei pra sala e me concentrei no estudo.

Prometida ao alfa 1 (revisando) Leia esta história GRATUITAMENTE!