Capítulo 35

5.7K 368 18

Alice.

Me jogo no sofá, tentando achar algo pra fazer, más ta difícil.

- Que foi?- Davi me pergunta.

- Nada.

- Quando você pensa você fica fazendo umas caretas.- Ele ri.

- Besta..- Dou um tapa no braço dele.- Davi, eu não tenho um celular ,não?- Pergunto.

- Puuts, verdade... Temos que comprar um celular pra você.

- Ta, mas... Quando ?

- Pode ser, amanhã, já que hoje nossos amigos vem pra cá.

- É.. Vou tomar banho..- Falo e ele assente.- Aonde estão minhas roupas ?- Me viro pra ele.

- Enquanto você estava no hospital, minha mãe trouxe, umas roupas suas pra cá. Elas estão no quarto de hóspedes.- Ele fala.

- Valeu.- Subo até meu quarto, pego uma toalha e vou pro banheiro. Tiro minha roupa, entro no chuveiro lavando minha cabeça, quantas marcas ficou no meu corpo depois do acidente. A maioria já sumiu, acredito eu, mas ainda ficaram bastante. Depois de uns 15 minutos saio do banheiro, afinal, tenho que deixar água pro povo de SP ficar cheiroso também. (Brincadeira). Abro o guarda-roupa branco com preto, e fico uns 10 minutos esperando que a roupa que eu devesse vestir, caísse em cima de mim, naturalmente, e adivinha: Isso não aconteceu. Então,cansada de esperar esse guarda-roupa, que não serve nem pra escolher uma roupa pra mim (inútil) pego um short preto (Parece que eu gostava muito de short , porque vejo muito deles) , uma blusa com a estampa da Inglaterra, e uma rasteirinha branca. Me visto , penteio meu cabelo e desço.

- DAVI.- Grito.

- Ooi?- Ele aparece entrando na sala.

- Eles já estão vindo ?- Pergunto ansiosa, me jogando no sofá.

- Espero que sim. - Ele se joga do meu lado. Não consigo me sentar em sofá, ou eu me jogo, ou eu me jogo.

- Que demora, affzão.- Digo revirando os olhos e ele ri.

- Affzão ?- Ele nega, a campainha começa a tocar e ele se levanta pra atender. Segundo depois vejo umas 6 pessoas (se não me engano ) entrando na sala, e eu me a jeito no sofá.

- ALICE.- Uma garota grita , sorrindo e vem correndo me abraçar.

- Ooi.- Digo quase morrendo, ela ta me apertando. Tipo, muito.

- Karol, vai matar minha namorada. - Davi fala, eles riem e ela manda língua. Logo depois vem um garoto moreno, me abraçar.

- Você não cresceu nada , em ?! - Ele diz, me fazendo rir.

- Quanto tempo.- Uma menina loira me abraça.- Já estava com saudades.- Ela diz me soltando, com os olhos cheios de lágrimas e eu sorri, afinal, não iria mentir que também estava com saudades, não me lembro nem um pouco deles.

- Ali, Que saudades.- Uma ruiva me abraça forte.

- Quanto tempo morenaaa.- Um loiro me abraça, dizendo.

- Não mudou nada.- Vem um outro garoto me abraçar e logo depois o Davi para do meu lado.

- Bom, vamos as apresentações.- Davi diz rindo.- Essa louca que quase te matou, é a Karol, uma das mais loucas.- Ele diz, ela manda o dedo do meio fazendo a gente rir.- Essa Loira é a Beatriz,nossa estilista.- Sorri.- Essa ruiva é a Allana, a mais safada.

- Não estraga meu filme, Davi.-Ela revira os olhos e eu ri.

- Esse é o Jubiscredo, Mentira.- Ele diz e eu começo a rir.

- Ain meu rins.- Digo e de repente, todos param de rir e me encaram surpresa. - Que foi gente? - Pergunto assustada.

- Você se lembrou de algo, amor? - Davi pergunta, chegando perto de mim.

- Não.. Porque? - Digo e ele me encara com um olhar triste.

- Você dizia isso antes. - Ele encara o chão e eu fico sem reação.

- Bom, vamos voltar às apresentações.- Ele ri. - Eu sou o Leonardo, mas pode me chamar de Leo. Não Jubiscredo.- Ele diz dando um tapa na nunca do Davi.

- E eu, o mais importante do grupo : Caio. - Ele diz e a gente ri.

- Nem vem, a mais importante do grupo sou eu baby. - A Beatriz diz, fazendo a gente rir. Eles são bem legais e divertidos. Realmente valeu muito a pena ter os conhecido.

Geente, O Cap não ficou muito bom pq eu tive q criar escondido heuhue, minha mãe ta falando q eu tô ficando muito no celular e blá blá blá. Então, Não liguem. Beijuuss

Apaixonados por Acaso (EM REVISÃO)Leia esta história GRATUITAMENTE!