Capitulo 28

5.9K 536 33

Gente, percebi uma grande queda de votos, e isso me deixou um pouco triste, porq minha motivação pra escrever é vocês, isso acabou me deixando desanimada de escrever, por favor votem ,comentem e eu já disse que eu amo quando vocês pegam um pedacinho da historia pra comentar ? Kkkk
Beijão e aproveitem o capitulo!

Alice.

Me jogo no sofá após falar aquelas coisas todas pra ele, nem eu mesma sei de onde tirei aquilo tudo. Ele fica me encarando por um tempo, parece pensar.

- Vem.- Ele me diz.

- Pra onde ?- Pergunto.

- Vamos sair.

- Pra onde ?- Insisto.

- Vem logo.- Acompanho ele.

- Everton, nos leve até a cidade.

- Sim senhor.- Entramos dentro do carro, estou com medo. O cara começa a dirigir, faz um caminho um pouco longo, percebo o olhar do Guilherme em mim. Como será que o Davi está ? Será que ele voltou pra casa ? Será que ele ta bem ? Quantos será, já é de noite, com certeza ele deve ter ido embora. Fico olhando pra janela ate ouvir um barulho muito forte,vejo o carro capotando, minha cabeça girando, depois tudo fica escuro.

Davi.

Chego em casa, preciso saber onde minha mãe está, meus irmãos, meu pai... Estou morrendo de saudades deles. Mas eu ainda preciso saber como eu tiro minha princesa das mãos daquele cara. Toco a campainha, e minha mãe a abre com o rosto vermelho, quando me vê sorri.

- Davi que bom que voltou filho !- Ela me abraça, logo depois me solta.- Cadê a Alice ?

- Ela ficou mãe. Vim pra casa, só pra saber como vocês estavam. Ver vocês, preciso tirar a Alice das mãos daquele homem. Ainda não descobri como.

- Meu Deus...- Ela diz e eu entro, quando meu irmão me vê ele me abraça.

- Ooi Luan.- Abraço ele.

- Aonde você esteve ?- Ele me pergunta e eu olho pra minha mãe.

- Luan, deixe o Davi tomar um banho, ele precisa descansar.

- E a Alice ?- Novamente me pergunta.

- É complicado Luan. - Digo.- Depois te explico pode ser?- Ele concorda. Subo, tomo um banho, olho no celular e já é 00:50. Já estava bem tarde. Me jogo na cama, como será que ela esta ? Desde que eu cheguei ainda não consigo parar de pensar nela. Meu celular começa a tocar me tirando dos meus pensamentos.

Chamada on

- Alô .- Atendo.

- Davi Lopez?- Uma mulher pergunta.

- Sou eu.- Digo.

- Aqui é do hospital xxxxx liguei pra informar que sua namorada deu entrada no hospital, sugiro que venha o mais rápido possível.- A mulher diz e eu congelo.

- To indo.

Chamada off.

Desço correndo, entro no meu carro dando partida para o hospital, não to acreditando. Pareço uma garotinha chorando, mais isso pouco me importa agora. Só quero saber se ela está bem, pouco me importa o resto.


Apaixonados por Acaso (EM REVISÃO)Leia esta história GRATUITAMENTE!