XVI - Peter Sand

225 25 6

São tantas coisas que estão acontecendo, que minha cabeça está dando voltas, mas mesmo em meio a tanto caos tem uma coisa que me mantém firme, e o nome dela é Melissa, porém sou muito covarde e não consigo dizer o que sinto por ela, sei que esse dia vai chegar, e quando chegar, vou estar pronto.

-Matthew, você pode me dar isso só para eu ver uma coisinha?- Perguntei.

-Claro, pode pegar!- Respondeu e me entregou o besouro.

Peguei e fiquei examinando ele, detalhe por detalhe, virei ele de costas de tinha escrito assim "Parabéns, vocês se mostraram fortes e sábios, falta pouco para me verem novamente", mostrei para todos e Melissa Falou que isso poderia ser uma mensagem da Driade.

Do outro lado da sala barulho de coisas se quebrando começaram a soar muito alto, e um buraco apareceu, provavelmente outro túnel.

-Gente, acho melhor nós irmos por ali, é a única opção que temos, o outro túnel está coberto de pedras- Falou Matthew.

-Ok- todos concordaram

Saímos em direção ao túnel, que parecia ainda maior que o outro, caminhamos por um bom tempo, até a nossa frente aparecer uma luz, mas bem distante, provavelmente seria a saída daquele lugar. Quando chegamos mais perto do fim do túnel, sons de pássaros puderam ser ouvidos, mas como sons de pássaros se estamos no deserto?. Agora tudo fazia sentido, ou não, na nossa frente se erguia uma imensa floresta com coníferas gigantescas, o cheiro de floresta era muito bom, fazia eu me lembrar de onde eu morava, e de minhas visitas a floresta proibida.

Fomos andando e admirando a paisagem, pássaros um mais colorido que o outro, flores que eu nunca tinha visto antes e um verde que parecia não ter fim. A noite já estava chegando e vagalumes foram surgindo para enfeitar ainda mais essa arte linda da natureza.

-Acho melhor nós pararmos por aqui, montar um lugar para dormir, já está ficando muito escuro- Falou Melissa.

-Também acho- Concordou Evelyn.

-Ok- Falou Matthew.

Todos começaram a armar barracas e a pegar madeira para fazer uma fogueira, com tudo já pronto, nos sentamos ao redor da fogueira para comer, depois de comer, todos se retiraram para suas barracas, e eu fui para a minha, o que eu estava precisando era de uma boa noite de sono.

Assim que me deitei durmi imediatamente, e aconteceu o que eu temia, outro sonho daquele, mas quem seria dessa vez?.

Eu estava em uma floresta nevada, olhei ao meu redor e não vi nada apenas vultos pretos que passavam rapidamente, virei para trás e lá vi Matthew e Max, Matthew gritava muito alto falando "NÃO" e Max em forma de quebra cabeça agora se desmontava e sumia, do outro lado, Evelyn estava ajoelhada e chorando, suas lágrimas quando chegavam ao chão, criavam faíscas azuis que cresciam cada vez mais e todos a observavam.

Acordei assustado, me levantei mas ainda estava de noite, então me sentei perto da fogueira e fiquei esperando a noite terminar.

A noite parecia não ter fim, então decidi dar uma volta pela floresta para ver se o tempo passa mais rápido. Achei um trilha que tinha vários vagalumes que pareciam fazer um caminho para eu passar, o chão estava úmido e exalava um cheiro de terra molhada, caminhei mais um pouco e cheguei a uma lagoa que emanava um brilho estranho, luzes azuis e roxas faziam círculos e se desfaziam dentro da água, estava um pouco enevoado mas ainda era possível enxergar, me sentei em uma pedra a beira do lago e agitei um pouco a agua, as vibrações foram de uma ponta a outra do lago, eu pude ver pois as luzes refletiam tudo que se movia pela água.

Levantei minha mão e uma pequena pedra seguiu meus movimentos e eu a arremessei sob a água, ela quicou quatro vezes e depois desapareceu, fiz isso umas cinco vezes e olhei para o fundo da água, parecia que ela estava querendo falar comigo, as luzes começaram a Tomar forma, e na água podia-se ler "Mantenha a calma Peter" depois sumiu e novas palavras surgiram, "Tudo ficará bem, a melhor coisa a se fazer é contar sobre seu sonho aos outros", "Pode parecer difícil,mas a morte deve ser enfrentada com firmeza e sem medo".

As primeiras luzes do dia começaram a aparecer e refletir na água, então voltei para o "acampamento" que não era tão distantes dali. Quando Cheguei lá todos já estavam acordados.

-Onde você estava?- Melissa e Coralinne perguntaram.

-Estava aqui perto- Respondi.

-Eu preciso contar uma coisa pra vocês- Falei um pouco receoso.

The KingdomsOnde as histórias ganham vida. Descobre agora