NEW: Introducing Tap. Addictive chat stories for your 📲 Now in 10 languages
DOWNLOAD NOW!

Olá, amores!

Mais um capítulo quentinho para vocês ;)

Ótima leitura, A.B.

___________

Elizabeth Moscovit

Elizabeth Moscovit

Fico relembrando e pensando o como a minha vida foi mudada assim tão de repente. Eu tinha tudo, mesmo não tendo amor dos meus pais, eu tinha o amor dos empregados e o amor dos meus amigos, não que eu tivesse amigos, mais um deles era o meu bem mais preciso, meu amigo Alex. Acabei perdendo o contato com ele faz algum tempo, e assim que começar a colocar meu plano em ação irei procura-lo, sei que com ele eu posso contar, ele é o único que consigo desabafar e sei que ele não vai atrapalhar meus planos.

O que mais dói é olhar para o Max e fingir que não o reconheço quando na verdade queria me jogar em seus braços, dizer o quanto sinto falta do seu toque, do seu cheiro, do seu beijo, mais não era o momento de contar nada a ele, não agora, mais sei que não vou conseguir ficar muito tempo longe e deixar que ele pense que não lembro mais dele, mais que ele vai ter que esperar um pouco até eu conseguir as respostas que tanto desejo.

Minha vida está de cabeça para baixo, mais sei o que estou fazendo, eu espero saber. Quando estava recebendo alta, Lana e Max entraram no meu quarto. Max ficou afastado encarando o chão enquanto Lana ficava ao meu lado segurando a minha mão e fazendo carinho no meu rosto. Peter e Eleonor estavam do meu outro lado da cama encarando o Médico que dizia que agora que estava sem memória eu tinha que ficar nos lugares que sempre ficava para poder que as memórias talvez voltem. Que não posso ficar nervosa, que pode piorar a situação. Ele me desejava sorte e que tudo iria dar certo.

Saindo do Hospital parei para admirar o sol enquanto o restante do pessoal ficou dentro do Hospital, aquele ar gelado batendo no meu rosto e corpo fez com que me encolhesse, mesmo aparecendo um sol tão lindo, estava ficando frio e acabei me encolhendo toda, mais senti algo quente nos meus ombros e vi que era um casaco de couro. Sentindo aquele cheiro doce de erva doce misturado com hortelã, pude deduzir que o casaco era de Max. Virando-me rapidamente encontrei olhos verdes claros chegando quase ao azul me encarar com bastante intensidade.

- Está um dia agradável, você não acha? - Disse Max sorrindo.

- Depende, para uns sim e para outros não. Não sou muito chegada ao frio, gosto do calor. - Falou Beth dando um meio sorriso.

- Eu sei, mais enfim, queria saber o que você pretende fazer a partir de agora? - Perguntou Max encarando o chão.

Nem eu ainda sabia o que pretendia fazer. O plano estava arriscado mais até agora não fui descoberta, estava indo pelo lugar certo? Não sei, talvez, quem sabe. Mais pelo o que percebo em Minas não vou ficar, vou ter que voltar para o Rio de Janeiro, mais precisamente para a Barra, onde meus pais moram agora, eles mudaram de casa mais como estou sem memória não sei disso, então irei fingir surpresa no dia.

Encontros Marcados #1 (Completo)Read this story for FREE!