▦ Chapter VII.

Começar do início

"É difícil dormir com o seu cheiro!" Harry afirmou aproximando-se do ômega que tremeu por dentro, sentindo as mãos suarem e o ventre fisgar de uma maneira estranha. O alfa passou o nariz vermelho e gelado pela extensão macia e cheirosa do pescoço do ômega.

Harry inalou o máximo que pode do cheiro enlouquecedor, sua mão direita desceu pela cama encontrando a cintura de Louis, a qual ele segurou mesmo sentindo apenas o grosso do suéter. O ômega fechou os olhos apreciando a forma como o nariz do maior fazia uma boa cosquinha/carinho em seu pescoço, ele umedeceu os lábios rosados e levou suas pequenas mãos até as costas tensionada e musculosa do cacheado, passando seus curtos dedos pela pele quente, sentindo a textura macia e com o toque indicando que a carícia era prazeirosa.

O cacheado sentia os dedos pequenos em sua pele, até que Louis subiu os curtos dedinhos até sua nuca em seguida enrolando com delicadeza nos fios de seu cabelo encaracolado. Harry raspou com mais intensidade seu nariz no pescoço que exalava intensamente o aroma que tanto atraia o alfa, ele pode sentir com clareza o cheiro e ficando cada vez mais tentado ao inalar o odor. Enquanto Louis repuxava com cuidado os cachos de sua nuca Harry mantinha os olhos verdes atentos na pele macia com uma ereção matinal no meio das pernas sendo justificada agora por uma ereção tendo como motivo a forma como ele e o ômega estavam enrolados naquele momento. Louis mantinha os olhos fechados aproveitando aquele momento, sentindo suas regiões baixas vibrarem e ele ter um início de ereção.

Harry achou que ia desmaiar quando a perna direita de Louis se enrolou em seu tronco e o pequeno ômega resfolegou perto de sua orelha puxando um de seus cachos gostosamente, mas ele não pode ver o ômega morder o lábio inferior, de olhos fechados quando o maior esfregou o nariz num ponto perto de seu maxilar delicado. Era o momento propício para eles, o quarto calmo, a pouca luz que entrava mas que ainda permitia-os se enxergarem, os cheiros, a temperatura, os corpos quentes e relaxados extasiando enquanto se tocavam daquela forma. A mão grande do alfa que antes estava na cintura de Louis desceu por toda a lateral de seu corpo e segurou a coxa grossa e macia do ômega, e o cacheado tirou proveito o suficiente para apalpar a região que tinha um músculo endurecido e era definida gostosamente. Era o momento perfeito.

"Jesus, você é tão gostoso." Harry murmurou agora tocando seus lábios no pescoço. Louis abriu os olhos encarando o teto e sorrindo enquando ganhava um rubor em suas bochechas acentuadas. Em seguida mordendo o lábio inferior delicadamente ao sentir os dedos magros e grandes de Harry apertando a pele de sua coxa.

"Você também é -ahn, gostoso." Louis respondeu arranhando com cuidado a nuca de Harry, e o cacheado grunhiu pela forma arrastada e sensual que o ômega proferiu a palavra ''gostoso''.

O cacheado foi empurrado para o lado, o que a princípio o fez assustar-se, mas então ele estava deitado novamente, esticado sobre a superfície macia do colchão, Louis se apressou e sentou-se sobre a virilha do alfa sentindo algo lhe cutucar sobre o traseiro, e quando ele percebeu o que era ficou com suas bochechas num tom carmesim, o alfa abaixo dele mordeu o lábio inferior parando para encarar a forma como as deliciosas coxas de Louis estavam sobre ele, a meia se abaixando e o suéter subindo, permitindo que o alfa visse com mais clareza aquela pele bronzeada que o deixava insano. Foi o que fez Harry mordeu ainda mais os lábios e dilatar as narinas farejando como um verdadeiro animal o cheiro que fazia sua ereção proeminente aumentar ainda mais até que toda sua extensão estivesse cutucando Louis, o que o ômega fazia ficar envergonhado. O que não era para acontecer já quer estava tecnicamente montado sobre Harry, a sós, num quarto, depois de terem se esfregado um pouco. Por que ele ainda corava daquela forma adorável?

Mas o ômega também não conseguia evitar a animação em suas partes baixas, o membro que crescia e vibrava em suas roupas íntimas, o corpo de Harry cheirava a perfume masculino e Louis se sentiu estranhamente atraído, algo no estômago tremia, o corpo estava em plena combustão, ele se inclinou sobre o corpo grande podendo agora cheirar o pescoço do cacheado também, Louis beijou a linha do osso zigomático de Harry, descendo por todo o maxilar até o pescoço, e Harry se assegurou de aproveitar o momento para enfiar suas mãos por baixo do suéter de Louis e sentir a cintura marcada. Mordendo o lábio grosso e vermelho ao sentir os dentes finos de Louis rasparem na curvatura de seu pescoço para seu ombro, observando o ômega se empinar ainda mais sobre ele. Era quase uma visão infernal de tão sexy que era.

➹ Begin ✽ aboLeia esta história GRATUITAMENTE!