capitulo um

8.1K 658 552

[n/t]: oioi gente, eu vou traduzir essa short fic da hilouriously, ela é australiana e é muito fofinha, e é bem ciente que eu vou traduzir crash. então eu vou deixar essa pequena nota que ela deixou no primeiro capitulo:

[n/a]: Como eu não sou britânica, essa fic não é de jeito nenhum baseada no sistema escolar britânico. Como nada, combina com o sistema australiano. Em condição alguma era para ser feita alguma ofensa, todos são avaliados igualmente.]

boa leitura! :D


Louis não era normalmente uma pessoa das manhãs, mas até ele poderia admitir que o campus durante as primeiras horas da manhã tinham um certo apelo. Talvez fosse o som dos pássaros em meio a sua canção da manhã. Talvez fosse o pouquinho de ar frio que era estranhamente agradável. Talvez fosse a clara falta de pessoas no caminho de Louis e seu skate. O que quer que tenha sido, isso acalmou seus pensamentos caóticos usuais.

A barista assentiu com a cabeça no Louis, empurrando a sua frente uma xícara de café para viagem: shot duplo, leite desnatado, um cubo de açucar. Louis precisava acordar e lidar com a hora da manhã. Ele particularmente não precisava estar ali tão cedo, quando sua primeira aula era à tarde hoje. Mas, pegando uma carona com seu colega de quarto Liam, como sempre, era melhor do que fazer um longo e inconveniente caminho até o campus. Ele sempre achava algo divertido para fazer, se, claro, ele não tivesse nada para estudar urgentemente.

Ele pegou seu café, agradeceu a barista, e começou seu caminho para seu usual lugar isolado. Enquanto o campus era bem grande, a  população estudantil era muito maior, então Louis realmente valorizou o pequeno achado que ele fez ano passado. Era um pouco fora do caminho, tinha um pouco de gramado, protegido por alguns prédios e árvores pendendo sobre. Era um solitário banco de piquenique coberto, onde Louis sentava se começasse a garoar, ou ele ficava contente em esticar-se sobre a grama macia. Era quieto na borda do campus, e era normalmente completamente vazio de manhã cedo e no fim da tarde. Louis era sempre extrovertido e energético, mas o jardim o ajudou a se acalmar o suficiente para o manter concentrado nos estudos. Quem imaginaria que para ser um professor de teatro precisaria de se ler tanto?

Louis deu uma volta no canto e ficou encarando sua rampa favorita. Era uma calçada de concreto muito larga, caminho que existia por anos. Ali tinha alguns obstáculos, e ficava completamente sem pessoas assim tão cedo, então as condições eram perfeitas.

Louis não era o melhor skatista, ele não podia fazer muitos truques ou movimentos rápidos. Ele tinha pego isso enquanto estava passando por sua fase de garotão imprudente no ensino médio, igual a um monte de seus amigos tiveram na época. Enquanto ele não se aperfeiçoou muito desde aí, ele já não fez muitas tentativas dolorosas por causa dos truques mal praticados. Louis estava perfeitamente feliz em simplesmente deslizar pelas calçadas, passando por todas as pobre almas que escolheram passear à pé. Se Louis secretamente se revelou no estilo bad boy que veio junto com seu skate, ninguém precisava saber.

Ele colocou um pé em seu skate, sendo ciente do, ainda cheio, café em sua mão. No entanto que ele seja cuidadoso, ele poderia não derrubar uma gota. Depois de beber alguns goles para reduzir as chances de  um absoluto desastre, Louis estava pronto para ir.

Ele deixou o caminho o levar, apenas se balançando no skate sem empurrar com seus pés. A calçada não era particularmente íngreme, então Louis sempre começou lentamente, mas ele poderia rapidamente ganhar velocidade.

O som das rodas no concreto ecoavam pelos grandes prédios; o vento começou a soprar sobre sua franja. Um sorriso nasceu em seu rosto enquanto a adrenalina corria em suas veias. Isso era um pouco simples realmente, mas emocionante, no entanto. Não tinha nada de dificultoso em ficar em cima de seu skate. Isso só fazia ele se sentir como se estivesse voando.

crash - l.s [tradução]Leia esta história GRATUITAMENTE!