❁ First

12.9K 1.4K 1.4K


Aquele final de ano em especial foi o pior da vida de Louis. Era um evento anual, o natal sempre era celebrado na casa dos Tomlinson, e o ano novo na casa dos Styles. Era a forma como Jay e Anne tentava manter as famílias unidas como uma só, eram duas mães solteiras criando seus filhos na medida em que podiam, e elas queriam que independente do que viesse acontecer seus filhos criassem um laço entre eles e se ajudassem como verdadeiros irmãos. O que infelizmente nunca aconteceu.

Depois daquela noite após a festa de formatura, Louis não teve capacidade de entender-se com Harry, tampouco encarar o cacheado de frente depois daquele ocorrido. Mas toda noite quando se deitava ele se lembrava da forma como Harry foi caloroso dentro daquele carro e como por alguns míseros minutos eles pareciam ter algo especial. Então Louis terminava suas noites esparramado em sua cama, abraçando um travesseiro e chorando incansavelmente tentando ser silencioso ao máximo.

Harry não ligava para Louis, afinal de contas ele nunca ligou, porque ligaria agora? Depois que Louis correu para sua casa após terem fodido em seu carro, Harry ignorou totalmente o assunto. Ele era bom nisso, sempre foi. Styles era ótimo em ignorar as coisas e pessoas. Era completamente indiferente para ele a forma como Louis ou qualquer outra pessoas se sentia, o importante sempre foi ele mesmo e nada mais.

Porém, no natal enquanto Jay colocava as batatas assadas na mesa e as gêmeas enrolavam-se nas pernas esguias de Harry, o cacheado as empurrou irritado e rumou para longe de todos, sentindo estupidamente a ausência de Louis. Então Harry caminhou pela casa até estar do lado de fora, no quintal com uma leve quantia de neve, ele observava Louis acuado, o garoto estava sentado num banco de madeira secando seus olhos avermelhados com a manga de seu suéter de lã natalino, vermelho, verde e branco com desenho de renas e um Papai Noel, era um costume, todas as crianças de Jay usavam um, e a doce Tomlinson anfitriã até mesmo deu um para Harry que achou a vestimenta ridícula e negou-se a usar, diferente de Gemma, que mesmo com uma barriga consideravelmente grande aceitou o suéter e o vestiu imediatamente. Mas o desconforto instalou-se em Harry quando um grunhido sôfrego saiu da garganta de Louis e seus dentes bateram um contra o outro fazendo o garoto suspirar alto e enrolar seus curtos dedos na bainha de seu suéter brega. E foi totalmente estranho para Styles o incomodo na garganta e o peito endurecido que ele ganhou. Ele viu a forma como Louis estava triste e aparentemente tão quebrado, mas não fez nada, apenas deu as costas.

Alguns dias antes do ano novo, Louis acordou pela manhã com a garganta seca, a boca tinha um gosto ácido e os braços e pernas estavam dolorosamente moles e pesados. Enquanto a cabeça dele girava e latejava. O menor abriu seus olhos doloridos pela manhã e seu olfato parecia extremamente mais apurado porque quando o cheiro de panquecas de chocolate tomaram suas narinas o garoto correu para o banheiro e ajoelhou-se diante da porcelana do vaso entornando todo o seu jantar da noite anterior. E depois disso os enjoos e náuseas se tornaram mais constantes, quando Louis sentia o cheiro de determinados alimentos, seu estômago enlouquecia e o garoto era forçado por seu próprio corpo a vomitar o que tivesse dentro de si, mesmo que as vezes fosse apenas suco gástrico e bile. O cheiro, até mesmo textura e cor de alguns alimentos o enjoava. Seu corpo todo parecia instável. Louis se tornou mais sonolento, dormindo em qualquer canto que encostasse e sentindo-se cansado a maior parte da tarde, com os braços pesados, as pernas doloridas e os pés pequenos levemente inchados, junto da constante dor de cabeça que tinha.

Mas na noite de ano novo, Harry percebeu que após os fogos e os abraços animados entre as duas famílias pela virada do ano, Louis não estava lá. O cacheado não pode ignorar o fato de que Louis não estava entre os Tomlinson-Styles celebrando o momento de afeto entre todos. Então Harry sentiu a ausência de Louis mais uma vez, caminhou por toda sua casa, talvez Louis estivesse comendo algo as escondidas, mas não, Louis não estava na cozinha e nem em lugar algum. Quando adentrou o corredor Styles pode ouvir a descarga e logo depois o barulho da tranca da porta abrir e Louis congelar ao vê-lo parado ali. O garoto menor tinha a pele que era habitualmente bronzeada num tom branco e nem mesmo o rubor de suas bochechas arredondadas estava ali, e os olhos azuis mais escuros e dilatados, também avermelhados e inchados e Louis também estava visivelmente tremulo. Quando Harry pensou em se aproximar do garoto para saber se o mesmo passava mal, Louis foi mais rápido, colocando o óculos em seu rosto e passando ao lado de Harry com a cabeça baixa, e o incomodo no peito e garganta do cacheado tornou a aparecer. Estranho ou não, Harry não demorou para ignorar aquilo, escapando a festa de ano novo com Niall.

❁ Together ✧ mpreg!Leia esta história GRATUITAMENTE!