BÔNUS 0.1

3.1K 264 58

O Encontro

Luke havia ficado desconfiado ao receber uma mensagem do ainda desconhecido, que o mandava ir até o quarto de Ashton por algum motivo. Havia achado tudo muito estranho, mas apenas trocou de roupa e foi até o quarto do amigo. Sentia que alguma coisa iria acontecer, e no fundo, bem no fundo, tinha esperança de que seu estranho estivesse lá, o esperando. Estava ansioso para descobrir e abraçar seu estranho, havia criado um conexão muito grande com ele. Achava impossível gostar de alguém sem nem saber quem ela realmente era. Zeus! Ele não sabia nem o nome do garoto, como poderia gostar de alguém que nem sabia o nome? Luke não sabia a resposta, apenas sabia que gostava de seu estranho, que em poucas horas teria um nome e um rosto.

Luke deu duas batidas na porta de Ashton, assim que parou em frente a ela. Ninguém a abriu então Luke deus mais algumas batidas, mas novamente não foi atendido, então girou a maçaneta, não se surpreendendo quando a porta se abriu. Ashton nunca trancava a porta. Mas Luke se surpreendeu quando viu quem estava ali dentro.

- Michael? O que faz aqui? - perguntou, confuso, entrando no quarto.

- É bom te ver, Loiro. - Michael sorriu, ladino. Luke arregalou os olhos, só havia uma pessoa que o chamava de loiro.

- Fofuxinho?

- Não me chame assim. - gemeu. - Odeio esse apelido. - comentou, ainda sorrindo. Hemmings estava confuso e surpreso.

Michael Clifford era seu estranho?

- É você? - perguntou.

- Sim, sou eu, - fez um careta. - seu fofuxinho.

Luke sorriu, logo depois gargalhou, correndo para os braços de Clifford, que o acolheu com vontade. O tão esperado abraço dos dois. Michael apertava Luke em seus braços, esperou tanto tempo por isso. Todos os dias observava o garoto de olhos azuis e sempre se continha para não ir agarrar o garoto. Era difícil se controlar, mas se segurava, queria ter um primeiro encontro legal com o loiro.

- Nem acredito que é você. - diz Luke, com a voz embargada. - Nem acredito que estou te abraçando.

- Oh, loiro. Você está chorando? - tentou olhar nos olhos do mais novo, mas esse enterrou a cabeça em seu peito, impedindo que seus olhos azuis se encontrassem com os verdes. - Não sabia que já gostava tanto assim de mim.

- Não se iluda. - Luke se afastou, limpando as poucas lágrimas que escorreram por suas bochechas rosadas. - Estou chorando porque achei que meu estranho seria alguém mais bonito.

- Devo te lembrar das mensagens que você mandava falando como eu era bonito e gostoso, senhor Hemmings?

- Não. - Luke depositou um leve tapa no braço de Michael, que riu do mais novo. - Eu, realmente, estou surpreso.

- Está decepcionado? - perguntou, com medo da resposta. Gostava tanto daquele garoto que não suportaria ser rejeitado.

- Não, nenhum um pouco. - riu. - Posso lhe contar uma coisa?

- Claro.

- Eu sempre tive um crush por você. - suas bochechas ganharam uma nova tonalidade de vermelho, o tornando mais fofo aos olhos de Michael, que sorria largo. - Mas não se ache por isso.

- Nunca. - depositou um beijo na testa. - Está a fim de comer algo? - apontou para um canto do quarto onde havia algumas almofadas e petiscos. Luke nem havia percebido aquela parte do cômodo. - Vem. - o puxou pela mão até as almofadas, onde se sentaram frente a frente. - Você quer me perguntar alguma coisa?

Admirer » mukeLeia esta história GRATUITAMENTE!