Capítulo Trinta e Três

197 19 2
                                                  

Melissa.

- E eu perdi isso ?! Cara eu não acredito que perdi a Mel dando um chute nas bolas daquele maldito - diz Gusta revoltado.

- Pois é, você perdeu e ainda perdeu ele sendo levado pra delegacia.

- Ooh desgraça!! Mas bem feito pra ele.

- Bom que ele apodreça na prisão - diz Vic.

- Acho que isso não vai acontecer - diz Felippe entrando.

- Como assim ? - pergunto.

- Bom … liberaram ele - diz Felippe se sentando ao meu lado.

- O que ?! - grita Vic com raiva.

- Mas … como ?

- Os pais dele pagaram a fiança. - diz Felippe.

- Sortudo - diz Gusta.

Dim dom

- Deixa que eu atendo - digo fazendo Vic sentar no sofá novamente.

Abro a porta e havia uma casal que eu não conhecia.

- Boa tarde senhorita Rodrigues. - diz o homem de terno.

- Boa tarde - respondo confusa.

- Podemos conversar ? - pergunta a mulher.

- Do que se trata ? - pergunto.

- Sobre o nosso filho Daniel. - responde o homem.

- Claro, entrem - digo e eles entram.

O pessoal não estava na sala, subiram todos para a escadaria para poder escutar a conversa escondidos.

Quando estava preste a fechar a porta, Daniel a segura.

- Posso ? - pergunta ele sem me olhar.

- Entra! - digo seca.

Fecho a porta e me volto pra sala.

- Podem se sentar - digo e eles sentam - querem algo para beber ?

- Não obrigado, não queremos tomar seu tempo, por isso, vamos direto ao ponto - diz a mulher.

- Queremos pedir desculpas pela atitude do nosso filho, ele foi um completo selvagem em agredir a senhorita mas saiba que ele se arrepende do que fez e que estamos muito envergonhados. - diz o homem.

- É … - digo.

- Gabriel.

- Senhor Gabriel, eu fui muito machucada pelo seu filho tanto é que tenho algumas cicatrizes, mas mesmo assim eu perdôo ele - digo o olhando que estava de cabeça baixa - e os senhores não precisam pedir desculpas, o errado foi ele e não vocês.

- Podemos te garantir que ele ficara longe possível de você. E mais um vez, desculpe. - diz a mulher já se levantando, o Daniel e o senhor Gabriel fazem o mesmo.

- Esta tudo bem. - digo com um sorriso.

- Bom, é só isso, fico feliz em saber que não guarda rancor do meu filho - diz o senhor Gabriel.

- Enquanto a isso, podem ficar tranquilos - digo.

- Desculpa o incômodo - diz a mulher.

- Não foi incômodo algum - digo.

- Tchau - responde o homem e eles se virando e vão embora.

- Tchau - digo.

Olho para Daniel que ainda estava de frente pra mim.

Lembranças de Você.Onde as histórias ganham vida. Descobre agora