Os dias tinham voado. Quando eu pisquei três vezes já faltava uma semana pro aniversário da minha pequena. Piquei de novo e já era amanhã.

O Samuel estava sendo um doce, sempre me ajudando com alguns detalhes, me ajudando com o Buffet e tudo. A semana que antecedeu o aniversário da minha filha eu não fiz outra coisa a não ser organizar tudo.

Está dando um trabalho fora de série... Me lembra de nunca mais fazer uma festa assim com tantos elementos! E ai ainda tenho que buscar a minha fantasia! Ai meu Deus, acho que falta hora pra coisa pra fazer...

Saio do trabalho apressada e vou direto pegar a minha filha na escola. Hoje ela iria faltar o balé, já que tínhamos que ver alguns pequenos detalhes e ela tinha que estar comigo para ver se o vestido tinha ficado bom.

Depois vou para a costureira que eu estava contratando. Pesquisei muito e vi que saia mais barato comprar o tecido e mandar fazer o vestido do que alugar numa loja, e mesmo que saísse mais caro, pelo menos a minha filha teria o vestido de princesa que ela sempre sonhou.

Ainda bem que o meu vestido e o dela tinham ficado perfeitos.

Vou para casa satisfeita e quando abro a porta já encontro minha amiga falando ao telefone com o que parecia ser alguma coisa relacionada com a festa.

Carol é outra pessoa que tem me ajudado muito com a festa, junto com os meus pais e o Cauê, se não fosse por todos eles essa festa ia ficar pela metade.

Nem vi quando passou da meia noite e eu ainda tinha alguma pendências do trabalho para resolver. Ah, mas amanhã eu resolvo.

Durmo que nem uma pedra, mas não sem antes falar rapidinho com o meu amor. E entro num sono sem sonhos e curto.


Quando acordo na manhã de sábado, no aniversário da minha filha, eu faço tudo o que ela gosta para comer no café da manhã, ela come animada e eu a encho de beijos e abraços. Minha pequena estava completando oito anos!

Carol aparece um tempo depois e também enche minha filha de beijos e abraços. Manu está feliz e já está contando os minutos para a noite cair logo e seu aniversário começar. Eu me ocupo com os detalhes finais e com algumas besteiras aqui dentro de casa.

As horas começam a voar e quando percebo já está na hora de nos arrumarmos para ir. Tomo banho, lavo meu cabelo e vou ajudar a minha filha a se vestir e se aprontar.

Minha filha está pulando de tanta alegria. Já eu nem tanto, Manu tinha convidado o Ricardo para ir e os dois pareciam estar se dando bem. Eles já tinham se visto umas poucas de vezes e se divertiam juntos. Samuel não escondia um pouco da sua infelicidade ao saber disso, mas não escondi nada dele, e como ela era o pai da Manu, acabou aceitando.

E quando ela entrou no vestido e fui arrumar o seu cabelo, o enchi de cachos grossos e deixei ele solto. Ela ficava linda de cabelo solto. Quando eu solto a última mecha de seu cabelo, ela se olhou no espelho e disse toda feliz .

- Olha mamãe, estou parecendo uma princesa - ela fala animada passando as mãozinhas em cima do vestido de tecido rosa bem brilhante e fofo.

- Claro que você está meu amor, você é uma princesa. Agora que tal você ir no quarto da tia Carol comigo? Pra ele terminar de te aprontar? Mamãe precisa terminar de se arrumar ainda...

- Certo - ela responde com um sorriso e vai saltitando até o quarto de hóspedes.

Vou para o quarto e coloco mo meu vestido. Malditas saias grandes que enroscam em tudo! Mas estou dentro do vestido e os papéis que a gente faz para agradar os filhos, ajusto direito as saias que dão volume ao meu vestido tomara que caia azul claro.

Amor na Segunda VoltaLeia esta história GRATUITAMENTE!