O dia tinha sido, mais uma vez, extremamente corrido e Amandy estava atrasada. Ela não tinha o costume de se atrasar, pois, apesar de sua origem brasileira, sempre foi amante da pontualidade britânica. Amandy tinha combinado com um colega sobre sair mais cedo do emprego para fazerem o trabalho de uma matéria da faculdade. Ela só tinha esquecido de que ali não era o Brasil, portanto não era tão fácil "dar um jeitinho" de sair mais cedo. Não tendo alternativa, ela teve que sair do trabalho no horário convencional.

Amandy checou seu iPhone mais uma vez, perderia o trem. Pôs-se a correr naquelas calçadas cheias de neve. O inverno já havia chegado e a neve já havia começado a cair na terra das chuvas. As botas pretas, enfeitadas com dois grandes laços cada, vez ou outra deslizavam nas calçadas lisas pelo gelo. "Tomara que eu não escorregue", rezava mentalmente Amandy toda vez que isso ocorria.

O frio cortante deixava suas bochechas vermelhas, o que dava um ar mais saudável àquela pele levemente bronzeada. Não que Amandy gostasse de sol, ela o odiava, nem de praia gostava. Entretanto, devido às suas origens mestiças de brancos, negros e índios, ela tinha uma pele de cor morena clara, o que no Brasil seria classificada por alguns como parda e para outros, branca. Era uma questão de ponto de vista no seu país de origem, mas era algo um tanto exótico daquele lado do mundo. Amandy tinha cabelos negros longos, levemente ondulados, que formavam cachos em suas pontas. Possuía ainda uma vasta franja que lhe cobria a fronte e, às vezes, seus óculos, que lhe davam um ar de nerd e que mascaravam seus intuitivos olhos castanhos.

Amandy checou, mais uma vez, seu celular. O trabalho da faculdade não era o único compromisso daquela tarde fria. Amandy ainda iria a um chá lolita. Ser uma lolita, em suma, era vestir-se como uma boneca. Este é um estilo de se vestir conhecido notoriamente no Japão, mas ainda mal interpretado ou pouco conhecido no ocidente. Amandy, assim como todas as lolitas, se irritava quando confundiam o estilo com o livro ou filme que tem o mesmo nome. Lolita não tem ligação alguma com fetiches ou qualquer outra conotação sexual. É uma maneira de se vestir com vestidos volumosos, perucas, anáguas, sapatos de fivela, meias-calças, luvas e outros itens. Um estilo vasto, repleto de opções de sub-estilos, que vão desde temas adocicados como morangos e laços, passando pelo clássico e provençal, até os temáticos baseados personagens de cinema ou desenhos. Um universo estranho e até bizarro para alguns, mas uma paixão para Amandy e muitas outras mulheres pelo mundo.

O tal chá tinha sido organizado por um grupo de lolitas na Internet. Amandy esperava ansiosamente por este encontro, tinha esperanças de fazer novas amigas e conhecer as lolitas de Londres. Até então, Amandy saía sozinha vestida de lolita pelas ruas. Curtia a moda de forma solitária, bem diferente do que era no Brasil, onde tinha várias amigas lolitas.



De repente o celular toca. Amandy olha e vê que era mensagem de seu colega Li. "Não poderei ir fazer o trabalho. Marcamos para outro dia. Problemas no trabalho. Li."

— Merda! — xingou em português. — Saí mais cedo do trabalho a toa — resmungou Amandy parando de correr.

Novo som de mensagem. "Oi, Mandy! Chegamos à França. Estamos bem. Segunda te contamos tudo. Xoxo, Alakija." Alakija, Phuong e Thao eram as únicas amigas de Amandy em Londres. Alakija era nigeriana, Phuong e Thao eram vietnamitas. As suas amigas tinham programado um passeio para conhecer o país vizinho do outro lado do canal. Mandy, como era chamada pelos íntimos, não pode ir, pois trabalhava aos sábados.

Ela deu um suspiro, guardou o celular em um dos bolsos da pesada mochila, arrumou-a nas costas e resolveu mudar o caminho. Afinal, seu sábado ainda não estava perdido, ainda tinha o chá. Decidiu que chegaria mais cedo no local marcado para o encontro lolita. O café, local do chá, era próximo à livraria que trabalhava, ou seja, próximo de onde ela estava. Como já conhecia a região, resolveu cortar caminho por algumas ruas menos movimentadas.



The Unlikely (Tom Hiddleston Fanfiction)Leia esta história GRATUITAMENTE!