Cap.13

11.5K 682 61
                                                  

Marley's POV

Por favor pára de chorar!

Pára imediatamente. Fogo Marley, pára!

Não chores por causa dele. Não vale a pena...

Quem me dera nunca ter ido à procura dele.

...

Eu sabia que ele só estava a tentar divertir-se.

Nem acredito que fui estúpida o suficiente para achar que ele podia sequer pensar em mim sem ser de maneira diferente.

Fui completamente estúpida.

E depois quem sofre sou eu.

...

...

Tentei acalmar-me e parar de chorar.

Saí da casa de banho do hotel e voltei para o hall de entrada.

O Dan reparou em mim e veio logo ter comigo.

- Marley, estiveste a chorar? - ele perguntou preocupado.

- Sim mas não te preocupes... eu estou bem. - menti.

Ele olhou para mim com pena e deu-me um beijo na testa.

O Zayn costumava dar-me beijos na testa...

- Olha... - ele chamou-me de volta ao mundo. - O teu amigo foi para o hospital.

- Que amigo? - assustei-me.

- Hm...não sei. É o teu colega de quarto. - quando ele disse isso o meu coração parou.

Já conseguia sentir as lágrimas a escorrer pelo meu rosto.

- Porquê? O que é que lhe aconteceu?! - quase que gritei começando a chorar de novo.

- Acho que ele partiu a mão... tem calma.

Calma? Como é que queres que eu tenha calma quando o gajo que eu gosto está no hospital?

- Eu preciso de ir ter com ele! - disse indo em direção à porta.

- Marley! - eles chamaram-me. - Eles já vêm. Tem calma... não chores, okay? Está tudo bem.

Ele abraçou-me e o Phil abraçou-nos aos dois.

Eu queria tanto estar com o Zayn mas ao mesmo tempo queria o longe de mim.

Que sentimentos mais estranhos.

...

...

Zayn's POV

Depois de me terem engessado a mão e me terem dado almoço voltei de novo para o hotel.

Durante a viagem toda não conseguia parar de pensar na Marley.

Nos olhos repletos de lágrimas e no que ela disse.

"Mas por favor Zayn, não brinques com os meus sentimentos."

Sinto-me horrível por tê-la feito chorar.

Eu só quero ir falar com ela e esclarecer tudo.

É agora que eu lhe vou dizer tudo o que sinto e o quanto eu a quero para mim. Só para mim.

...

Quando dei por mim já tinha chegado.

O monitor guiou-me à entrada como se eu fosse um inválido.

- Os outros já devem ter almoçado. Vai ao teu quarto e arruma as tuas coisas para irmos embora. Se precisares de ajuda chama-me. - ele disse colocando-me dentro do elevador.

Summer Camp | z.mOnde as histórias ganham vida. Descobre agora