☑ Chapter I.

71.2K 3.9K 9.2K

N/A: HEy, bom gente eu tenho que admitir q eu não sossego e provavelmente eu ainda vou postar mais fics além dessa e de Princess, pq meus dedinhos nunca se estabilizam e agora q eu estou com meu computador novamente então eu não vou sossegar mesmo. EnfIM, Begin vai ser uma fic baseada no universo a/b/o (omêga, beta e alfa) eu sei q vcs conhecem bastante sobre esse tema e etc, e particularmente é um tema q me agrada demais. E como eu sou uma fiel Harry tops, o Harry é um alfa e o Louis um omêga. Espero q gostem, vcs vão entender o enredo da fanfic, não vou precisar explicar muito pra vcs. Bom é isso, beijão.

❀*゚'゚・ *.:。❈*゚'゚・ *.:✧⋆: ೃ❁

"Harry Edward Styles, você ficará de castigo!" Anne falava do outro lado da linha e pelo tom de voz e berros, não estava nada contente.

A questão é que, Harry havia ido a uma festa na noite anterior, e ele bebeu muito, beijou muito e apagou, agora ás 14:22 do outro dia, sequer sabe no banheiro de quem ele está trancado. Não era algo novo, basicamente, nos fins de semana Harry sempre visita a casa de alguém que ele na manhã seguinte sequer faz ideia de quem seja. É parte de sua rotina, aliás.

"Mãe!" Choramingou passando a mão pelos cabelos bagunçados tentando controlar a dor de cabeça horrível. "Pare de gritar, por favor." Pediu manhosamente, espremendo os olhos enquanto a cabeça parecia ser acertada com um taco de baseball.

"Parar de gritar? Harry Styles, você ainda vai me ouvir gritar muito hoje. Esteja em casa em 20 minutos, ou sua situação irá se agravar, e muito!" Cox disse e desligou o telefone.

Harry escorreu pela parede em que estava escorado e sentou-se trazendo o joelho para perto de seu peitoril e o abraçou. Ferrado, malditamente ferrado era o que Harry estava. Ele sabia que teria que ir com Anne hoje pela manhã buscar no aeroporto o filho da amiga de sua mãe que passaria um tempo com eles. A questão era que Harry não hesitou em pular a janela de seu quarto e enfurnar-se no carro fedorento de Zayn e irem a uma festa. O cacheado acreditou firmemente que conseguiria voltar para casa pela manhã, antes de sua mãe acordar. Bom, ele não conseguiu. Um cheiro adocicado tomou as narinas de Harry e ele estava passando mal, maldito cheiro doce de baunilha. Sua barriga revirou e ele agarrou o vaso sanitário despejando o conteúdo amarelo de seu estômago.

"Harryzinho, docinho, você está bem?" A voz feminina e enjoada surgiu atrás da porta de madeira e Harry rolou os olhos sentindo o estômago revirar ainda mais enquanto o cheiro doce lhe dava mais ânsia.

"Eh, eu to bem..." Disse e sentiu o refluxo em sua garganta novamente, mas ele não vomitou mais. Harry levantou-se do chão e lavou as mãos, bochechando um pouco com enxaguante bucal e encarando-se no espelho.

Harry poderia estar acabado, com uma puta dor de cabeça e o cabelo todo bagunçado, mesmo assim é o alfa mais bonito de Holmes, e tem total noção disso. Aliás é esse fato que lhe faz tão convencido e auto-suficiente. Ele tem seu posto, a popularidade que tem veio de graça, ele realmente não precisou mexer um dedo sequer para ser o desejo de todas e todos, ele apenas era e gostava disso, gostava da atenção que ganhava, gostava de ser disputado, gostava de ser preferência, gostava de ser Harry Styles.

Harry já estava voltando para casa, a pé porque a garota na qual ele estava recusou-se a dar uma carona, mas afinal, Harry foi um tremendo cretino em pedir-lhe uma carona após sair do banheiro e chama-la do primeiro nome que veio em sua mente. Mas ele realmente não se importa. E enfim, acabou tendo que andar 17 quarteirões.

Na esquina de sua rua, as narinas de Harry inflaram e o cheiro de laranja e flores tomou sua mente e corpo, fazendo com que ele andasse rapidamente. Era um cheiro doce e cítrico que fazia sua mente dançar e seu pinto contorcer-se, ele pensava muito mais com a cabeça de baixo do que com a de cima. A rua ia se encurtando e o cheiro tornava-se mais presente e Harry respirava o quando podia pra poder logo em seguia preencher suas narinas ainda mais com o aroma insano. Foder, foder, foder, foder quem quer que seja. Porque sinceramente foi isso que sua mente gritou quando ele se aproximou ainda mais do cheiro docemente cítrico. Harry pensou e ajoelhar-se e chorar de felicidade quando parou de frente a sua casa e percebeu que o cheiro enlouquecedor vinha de lá de dentro.

➹ Begin ✽ aboLeia esta história GRATUITAMENTE!