Capítulo Dez

38.3K 2K 224

Olá, princesas!! Cap. 10 quentinho, amores! Espero q gostem.

Dedico o capítulo à princesa Marcela Miranda pelo seu níver. Muitas felicidades, minha linda! Bjossss

Vai também para todas vcs, minhas lindas!!

Boa leitura e muitas bjokas!!

Lani

CAPÍTULO DEZ

Melissa

Liam me enlaçou por trás e andamos assim, cortando caminho pela sala que parecia ainda mais lotada agora. Uau! De onde veio tanta gente? As mulheres iam abrindo risos melosos à medida que passávamos por elas. Eu não preciso me virar para saber que ele está sorrindo de volta daquele seu jeito rockstar, safado, sedutor. Arg! Vou ter que aprender urgentemente aquelas técnicas de artes marciais combinadas. Ele deve ter sentido minha tensão porque seus braços me apertaram mais e ele enfiou o nariz na minha nuca, inalando profundamente. Derreti quando espalhou beijos quentes no meu ombro direito e foi subindo pelo pescoço. Riu baixinho, chupando o lóbulo da minha orelha. Tão deliciosamente safado. Sorrio, enquanto nos aproximamos da bancada do bar, que milagrosamente foi esvaziando. Todos abriram espaço para o Sr. Astro do rock. Ele apenas sorri, acenando para as pessoas em volta. Isso é corriqueiro para ele. Todos querendo agradá-lo, ceder sua vez. As mulheres todas olhando-o, bebendo cada detalhe dele, loucas para ceder algo mais. Patéticas! Sim, eu preciso das artes marciais combinadas pra ontem!

_ O que quer beber? _ levanta uma sobrancelha travessa para mim, quando nos sentamos nos bancos. _ margaritas? Eu adorei você sob o efeito delas? _ me dá uma piscadinha sem vergonha. Rolo os olhos. É claro que ele gostou. Eu dancei completamente desinibida diante de duzentas pessoas. Eu ainda coro só de lembrar dos vídeos na internet.

_ Está tentando me embriagar para chegar à minha calcinha, superstar? _ sussurro em seu ouvido. Ele sorri alto, mostrando os dentes brancos, certinhos. Deus! Ele está absurdamente gostoso hoje. O jeans escuro se esticando nas pernas fortes e a camisa cinza chumbo de mangas curtas delineando seu torso musculoso na proporção certa, deixando as tatuagens nos bíceps espreitarem para fora. Os cabelos eram aquela bagunça foda-me que é sua marca registrada. Liam não é de carregar nos trajes. Seu estilo é casual. Mas olhe só para ele, é óbvio que não precisa de muita coisa nesse quesito. Sua beleza é natural. Ele é lindo. Se já era bonito quando tinha dezoito, agora aos vinte oito, um homem em toda a sua glória, Liam Stone é a perfeição masculina. Sem exageros. Não é porque o amo loucamente, mas nunca vi um homem tão lindo, sexy e viril ao mesmo tempo.

_ Baby, se eu preciso desse recurso não devo estar trabalhando direito. _ sussurra de volta, mordendo meu pescoço. Gemo. Os olhos azuis zombam de mim, brilhantes, ousados, safados. _ é isso? Eu não estou te fodendo direito? Hum? _ me desafia, levantando uma sobrancelha pecaminosa. Minha calcinha molhou com seu tom, olhar e palavras sujas. Corro a língua pelos lábios. Ele observa, e morde seu lábio inferior, fazendo uma cara sacana, me fazendo ofegar.

_ Tão convencido, garoto do rock. _ ele ri mais e me dá um beijinho no nariz. _ eu acho que vou começar com cerveja. É a minha primeira vez em uma festa tipicamente rockstar. _ eu zombo. Ele me dá um daqueles olhares que deixam minhas pernas moles e a calcinha úmida e pede duas Buds para o barmen. O cara que mais parece um modelo masculino, abre rapidamente as garrafas e nos entrega.

_ Haverá muitas, baby. _ toca sua cerveja na minha num brinde. Tomamos um gole. Seu olhar continua me prendendo. A intensidade dele me faz quente imediatamente. _ você estará comigo sempre. Aqui, em LA ou em qualquer parte do mundo. _ ah Deus, ele me faz tão feliz quando diz essas coisas para mim. Nesses momentos não tenho nenhuma dúvida de que é isso que ele quer. Tocou minha face suavemente e deslizou a mão para a minha nuca. Curvamo-nos na direção do outro. _ sabe por quê? _ meneei a cabeça. Ele riu arrogante. _ você é minha. Meu pau e eu não conseguimos mais ficar sem você. _ murmurou a poucos centímetros dos meus lábios. Eu apenas gemi antes de sua boca descer deliciosa e possessiva sobre a minha. Meus seios arrepiaram com a forma erótica que passou a chupar minha língua. Gemo em lamento quando ele encerra o beijo cedo demais com um selinho comportado e separa nossos lábios. Abre um riso perverso, voltando à sua posição original, apoiando os cotovelos na bancada.

Incontrolável (degustação)Leia esta história GRATUITAMENTE!