Capítulo 1

3K 187 23

Olá meninas. Sejam bem vindas a mais uma estória de amor.

Como em toda estréia, seja aqui no Wattpad ou na Amazon, estou aqui roendo as unhas de ansiedade rsrsrsrs.

Lembrando que os capítulos serão postados dia sim e dia não e serão retirados da plataforma 24 horas após a postagem do ultimo capítulo.

Espero que vocês apreciem a leitura e deixem-me saber, nos comentários, o que estão achando.

Abraços. Boa leitura!


_______________________________________


Victor.

Estou quase que completamente bêbado e ainda assim dirijo meu Audi conversível pelas movimentadas ruas do centro de Curitiba, em altíssima velocidade, ao som de Scorpions, minha banda preferida.

É noite, embora não saiba exatamente que horas e as luzes da cidade parecem dançar diante de mim à medida em que corro cada vez mais velozmente, apreciando o vento bater no meu rosto, proporcionando-me uma inigualável sensação de liberdade e prazer. É isso o que mais me fascina: a velocidade e a selva de pedras que me rodeia.

Moro em Curitiba há cinco anos, desde que deixei a pacata Douradina no interior do estado para cursar a faculdade de medicina na cidade grande. No entanto, com o passar dos meses, o curso foi se tornando cada vez mais enfadonho, levando-me a desistir ainda no quarto período, quando então passei a me dedicar exclusivamente ao que realmente gosto: o automobilismo.

Há três anos venho representando, como piloto de fórmula 1, uma pequena equipe de fabricantes de carros e apesar de ainda não ter me tornado campeão, já participei de vários grandes prêmios pelo mundo inteiro, o que me garantiu dinheiro suficiente para comprar meu carro e meu apartamento. Sem falar nas viagens que faço às custas dos patrocinadores.

Apesar desta profissão me oferecer a oportunidade de morar em qualquer lugar do planeta, me recuso a deixar Curitiba, cidade que amo, pela sua qualidade de vida, organização e principalmente pelas noitadas de farras que faço questão de freqüentar, constantemente, sempre muito bem acompanhado pelas mulheres, pois como não tenho muitos amigos, elas são minha companhias freqüentes.

É outra característica que aprecio na cidade grande: a facilidade que se tem em conseguir uma boa transa. Bastam algumas doses de uísque, uma ou duas horas de conversa e pode-se levar qualquer uma para a cama. Houveram noites em que cheguei a possuir mais uma, ao mesmo tempo ou não. E apesar de amá-las, me canso rapidamente delas. Não consigo ficar com a mesma garota por mais de uma semana. Variar prece ser uma necessidade que tenho.

Atualmente estou saindo com a esposa de um policial. Camila, uma loura peituda boa de língua que costumo comer nos motéis da cidade. A adrenalina em saber que o marido dela pode nos flagrar a qualquer momento, torna tudo mais excitante.

Esta noite Camila estava especialmente fogosa. Começou a chupar meu pau ainda no carro. No motel então foi uma loucura. Nem sei como tivemos tempo de encher a cara. Porém, nossos momentos foram interrompidos pela mensagem telefônica que recebi do meu irmão Apolo, avisando que chegará à cidade hoje e preciso estar em casa para recebê-lo.

Apolo e eu somos gêmeos idênticos por fora e completamente opostos interiormente. Desde a adolescência ele vem demonstrando um comportamento diferente, era o maior nerd da escola e só não apanhava dos valentões por ser irmão do cara mais descolado do pedaço. Jamais o vi se interessar por uma garota, acredito que possa ser gay não declarado. Todavia, o mais estranho aconteceu no final do Ensino Médio, há dez anos, quando ele optou por se formar em Teologia e hoje vive como missionário, nos lugares mais recônditos do planeta, a serviço da igreja na qual congrega. Atualmente está vivendo na Amazônia, realizando seu trabalho junto a uma tribo indígena recentemente descoberta. Não sei exatamente o que ele faz com essa gente. Tampouco sei o que o levou a fazer tais escolhas, que para ele é algo glorioso, mas que para mim não passa de um estilo de vida bizarro.

Coração SelvagemLeia esta história GRATUITAMENTE!