Capítulo 6-(continuação)

10.4K 653 10

¤Davi.

Entrei correndo na casa da Alice e não vi ninguém la, quando subi para um dos quartos escutei choros, abri uma gretinha da porta e pude ver a Alice e o Adam amarrados enquanto 4 caras os observavam falando:

- Eu vou levar você seu pirralho e essa princesinha aqui...- ele diz colocando a mão no queicho, quando ele fez isso me subiu um ódio enorme.- pro chefe e bico calado não quero ouvir um piu de vocês... se não...- ele aponta a arma pra ela.- Pow...- ela diz dando uma risada fria, enquanto a Alice chorava.
Esperei e 2 minutos depois eles estavam vindo... e foram tão burros que foram roubar a cozinha e deixaram a Alice e o Adam sozinhos no quarto. Aproveitei e entrei no quarto e desamarrei a Alice, quando ia desamarrar o Adam a Alice grita.

- DAVI CUIDADO.- só deu tempo de eu me virar pra trás e dar uma voadora no cara,que cai no chão desmaiado, enquanto a Alice me olha com um grande "O" formado na boca. Um dos ladrões é rápido e puxa o Adam, colocando a arma na cabeça dele, falando:

- Vocês vão deixar a gente sair e não vão chamar a polícia, se não o garoto morre.- O cara diz enquanto o Adam chora, a Alice também e estava desesperada.

- Moço por favor, não faz nada com ele.- A Alice implora.

- É só vocês fazerem oque eu mandar, eu vou levar o garoto, e eu quero vocês de bico calado que eu vou manter contato.- ele diz, eu tento impedir mas ele vai embora. A Alice chora desesperadamente sentado no sofá, me ajoelhou pra ficar da altura dela.

- Calma, vai dar tudo certo, é só ter fé.

- Davi, meu irmão tá na mão de um monte de bandidos perigosos.- ela diz com a cabeça abaixada, e eu fecho os olhos muito forte,desejando que toda a dor dela, passa-se pra mim.

- A gente vai conseguir tirar seu irmão dessa.- digo e ela me abraça muito forte, chorando.

- Eu tenho que falar com meu pai.- ela diz ainda abraçada em mim.

- É.

- Se bem que ele nem liga pra gente...- pude sentir dor em suas palavras.

( ... )

Horas depois, aqui estou eu, no quarto da Alice,junto com ela (não pensem malícia.) A espera de alguma notícia.

- Calma,eles devem dar notícia dele daqui a pouco.-digo e abraço ela.- Quer alguma coisa?-pergunto.

- Não... Só quero meu irmão de volta.- ela diz chorando.

- Isso eu não posso te dar... mas... nos dois vamos conseguir tirar ele da mão desses bandidos. - ela olha pra mim.

- Promete?

- Prometo.- encosto minha testa na dela e já estávamos com as nossas bocas perto demais.

- Alice.- O Pai da Alice grita.

Apaixonados por Acaso (EM REVISÃO)Leia esta história GRATUITAMENTE!