Hoje fazem dois meses que estou com o Samuel. Ele tem sido muito solícito com a minha filha, e nós ainda estamos caminhando lentamente.

Nossos amassos têm ficado cada vez mais quentes, mas sempre que chegava na hora H, alguma coisa atrapalhava. Eu já estava ficando um pouco frustrada, não quero ser um daqueles casais que não faz sexo...

Parei de encontrar o Ricardo em cada esquina que eu viro e eu estou aliviada por causa disso, a distância que eu estou tendo dele está me ajudando a pensar melhor sobre a situação dele e da Manu. Ele fala comigo somente quando eu ligo para ele. E a balança está à favor dele. Acho que a Manu merece conhecer o pai.

Não sei como vou falar isso para as pessoas, tem a Carol, o Cauê, o Samuel, o Ricardo, e a mais importante de todas, a minha filha.

Quero que ela se sinta confortável conhecendo o pai dela, e só vou fazer isso se ela concordar. Não sei como ela se sente em relação ao pai, e tenho que ter uma conversa muito séria com ela. Tenho que contar minha história com o Ricardo e de como nos afastamos.

Espero que ela consiga entender minha história. E que ela não fique chateada comigo por nunca ter ido atrás do pai dela.

Por mais que ela goste muito do Samuel, ela sabe que ele não é o pai dela, e por mais que os dois estejam próximos, não sei se um dia vai ser a mesma coisa. Mas acho que já está na hora dela conhecer o pai de verdade.

Agora eu só tenho que criar coragem para falar com a minha filha.

- Bom dia Alice! - Carol me fala toda animada.

- Uau, que animação toda é essa à essa hora da manhã Carol, viu o passarinho verde foi?

- Nada disso, eu estou feliz pois eu sou uma ótima amiga e eu descobri uma coisa que eu tenho a certeza que você vai amar demais.

- Huuum, já fiquei curiosa pra saber, o que foi que você, uma amiga tão incrível descobriu e que eu vou gostar tanto?

- Amanhã vai ser o aniversário do Samuel.

- Mas como? - até me deito na cama, tentando absorver a informação.

- Sim, eu estava deitada na minha sala como quem não quer nada, e acabei escutando uma conversa dele e com a avó dele. E ele acabou soltando que amanhã é o aniversário dele.

- Carol, realmente você é uma amiga indispensável.

- Eu sei, eu sei!

- Carol, me deu uma ideia aqui, você me ajuda?

- E ainda precisa perguntar? Claro que eu te ajudo Alice! Só me dizer o que eu tenho que fazer e considere feito!

- Você é demais.

Começo a explicar o meu plano pra Carol, e ela fica empolgada com ele. Eu vou pro salão, pois preciso me preparar para o presente do Samuel, só espero que ele goste. Tenho que remarcar todos os meus clientes de hoje e de amanhã. Deu um trabalho enorme, mas o Sam vale à pena.

No outro dia de manhã bem cedo a Carol já aparece lá em casa. Ela tem a chave do apartamento do Samuel nas mãos e com um sorriso nos lábios.

- Bom dia Alice que vai levar o Samuel pro país das maravilhas! - ela fala rindo e entrando no apartamento.

- Carol! Fala baixo, a Manu vai já acordar e não quero que ela faça perguntas desnecessárias!

- Tá certo, mas admita que foi boa a minha sacada!

- Você sempre fala isso Carol... - brinco com ela.

- Essa piada nunca fica velha - ela abre um sorriso e senta no sofá.

Amor na Segunda VoltaLeia esta história GRATUITAMENTE!