Capítulo 2

11.6K 767 374

#CapítuloRevisado

" ─ Desapareceu? O que você quer dizer com desapareceu? – Will perguntou.

  Mesmo ao fazer a pergunta, ele se deu conta de quanto era ridículo. Só podia haver um significado para a declaração de Alyss."

             (Rangers: Ordem dos Arqueiros, História perdidas. John Flanagan)


 ❧  ❧  ❧  


    Larissa andava pela rua com passos rápidos. Já havia uma semana desde o acontecimento. Além de ser sua prima, Jennifer era a melhor amiga de sua irmã. Ou seja, ela estava sofrendo duas vezes, pela prima e por Karla.

Larissa tinha cabelos longos, lisos e loiros. Seus olhos verdes refletiam a preocupação que sentia ali. Seu rosto branco estava pálido e tinha sua cabeça cabisbaixa. Ela apertava os dentes nos lábios com tanta força que já estava roxo.

─ Lari? – uma voz a surpreendeu em meio aos seus pensamentos.

─ Ãh? Oi André. – sua voz era desanimada.

─ E aí? Alguma notícia?

─ Talvez...

─ Talvez o que? – chegou outro por de trás.

─ Alguém te chamou na conversa Eduardo?

─ Eu me chamei, por quê? - ele deu de ombros – enfim, continue.

─ Karla achou algo.

─ O quê? – os dois garotos perguntaram em uníssono.

─ Não sei! Ká ligou pra mim, dizendo que ela tinha achado uma coisa e era pra eu voltar pra casa o mais rápido possível. É o que estou fazendo, sendo atrasada por vocês.

─ Vamos junto com você!

─ Espere um minuto? Quem convidou? – Larissa perguntou com ar de superioridade.

─ Qual é Lari? Não vai esconder isso dos seus melhores amigos não é? – disse André.

─ Exatamente! Não vou esconder isso de Thallita. Tchauzinho. – Larissa apertou o passo.

─ Qual é? Você não tá falando sério está? – Eduardo a puxou pelo braço.

─ Ok, venham logo. Vou chamar Thallita.

***

─ Então? – Thallita foi logo indagando enquanto entrava pela porta.

─ Até que em fim!

─ Como assim Lari? Saí de casa correndo depois que você me ligou, isso só tem dois minutos.

─ Mas o tempo não espera! – Larissa respondeu, e seus olhos demonstravam ansiedade.

Thallita, por sua vez, parecia calma e relaxada. Sorria tranquilizadoramente para a amiga, com seus lindos lábios. Seus olhos grandes e cor de mel brilhavam de expectativa, mas mantinha-se calma e leve.

─ E então Ká, o que você achou?

─ Bom, eu estava no quarto da Jennifer, sentada na cama, quando notei seu diário aberto em cima da cama (o que é muito estranho, pois ela nunca, absolutamente nunca, deixa seu diário aberto ou desprotegido).

Callátrya: As Missões  #1Leia esta história GRATUITAMENTE!