Capítulo Oito

196 18 1
                                                  

Melissa

No caminho até a sua casa, não trocamos muitas palavras.

- Então , como foi o seu intercâmbio no Canadá ? - pergunto quebrando o silêncio.

- Como você sabe disso ? - pergunta ele desfiando o olhar da estrada.

Caramba !

- O Gusta me contou - digo.

- Fofoqueiro - diz ele rindo - Foi muito legal, conheci pessoas novas , costumes e comidas.

- Se relacionou com alguem lá ?

- Algumas - diz ele - Digamos que eu não sou o tipo de garoto que gosta de um relacionamento sério.

- Já sei ! gosta de " curti a vida " - faço aspas no ar.

- Tipo isso - diz ele com um sorriso de lado - E você ? Namora ? Já namorou ?

- Eu já namorei uma pessoa , mas isso foi à dois anos atrás ...

- Então você só fica - interrompe ele .

- Não, esse negócio de "ficar" não é muito meu tipo. Eu já sou um pouco diferente de você (e de varias pessoas) - digo baixinho - em questão desse negocio de ficar.

- Entendi , você já é o tipo de garota que gosta de ficar em casa.

- Isso mesmo.

- Quanto tempo durou seu namoro ?

- 1 ano e alguns meses.

- Porque terminaram ?

- Ele teve que ir embora - baixo a cabeça.

- Você gostava dele não é ?

- Muito , além de sermos namorados eramos bastante amigos desde criança.

- Ainda mantenham contato ?

- Sim , passávamos mais de uma hora conversando no telefone.

- Ele tem ciumes , se tipo você se relacionar com outra pessoa ?

- Nós conversamos sobre isso , ele vai ter uma vida lá e eu aqui.

- Pelo menos ele não é aquele tipo de garoto que se relaciona com alguem depois que terminam não aceita o término do namoro e fica querendo cuidar da vida dela.

- Ele não é sim - digo rindo - agora só somos amigos como antes.

- Eu tinha 2 amigas bem legais aqui. As conheci na faculdade. Agente era inseparáveis - diz ele pensativo.

- Você se lembra delas ?

- Não muito , quer dizer ,me lembro só dos olhos de uma garota mas só isso. - ele para de falar - Eu acabei me esquecendo delas com o passar do tempo.

- Você não se lembra do nome delas ?

- Não.

Uoou aquilo magoou. Fico calada olhando meu reflexo na janela.

- O que foi ?

- Oi ? - pergunto distraída.

- Porque ficou calada de repente ? - pergunta ele me olhando agora.

- Ah , é nada não - digo.

- Foi algo que eu disse ?

LOGICO QUE FOII !!!

- Não - digo - E você , quanto tempo se relaciona com as garotas ?.

- Eu passo no maximo 2 semanas.

- Só ? - pergunto surpresa.

- Não consigo me prender a ninguém.

Depois de um tempo ele estaciona o carro no estacionamento de um prédio muito bonito.

- Bom dia - digo para o porteiro.

- Bom dia Senhorita.

Entramos no elevador que estava vazio e ele aperta para subirmos pro andar 14.

- Posso fazer uma pergunta meio sem noção ?

- Claro - digo o olhando.

- Porque comprimento o porteiro ?

- Não pode ?

- Pode ... é que agente aqui do prédio não fazemos isso .

- Aah entendi tipico de filhos de papai - digo revirando os olhos - Bom , ele abre e fecha a porta pra vocês, tudo o que vocês precisam vocês ligam pra ele e ele faz o que vocês pedem ...

- É o trabalho dele - diz ele me interrompendo.

- Justamente. Esse é o trabalho dele, e o que custa vocês cumprimentarem ele ? O que custa ser educado quando ele é educado com vocês ?

Ele fica calado .
Subimos os 6 andares que faltam em silêncio.

Lembranças de Você.Onde as histórias ganham vida. Descobre agora