Mudança

2K 133 0

Sábado, casa nova. Ontem pela manhã tive alta e sair do hospital, depois do Caíque me passar mil e uma recomendações. Estava no meu quarto fitando o teto quando entram no meu quarto bruscamente me fazendo levar um susto, olhei rapidamente e era a Liz e a Cintia.

Rafa: Meu Deus Lizandra, o que deu em você? – elas riram

Liz: eu passei na faculdade de moda de Paris – pulou batendo palmas

Cintia: Acordou-me falando nisso – rimos – quero ver como o Johnny irá reagir.

Rafa: eu também, afinal ela ira morar em Paris.

Liz: ele vai comigo – sorriu – já conversamos, ele disse que se eu passasse nos casaríamos e iriamos morar lá;

Cintia: mas vocês estão namorando ah alguns meses e já iram se casar?

Rafa: é eles estão namorando, porque se pegam desde que ela terminou com o Erick

Liz: como você sabe?

Rafa: o Aphonso me disse quando estávamos ficando – elas riram – porque a risada?

Liz: nada demais – sorriu

Rafa: preciso da ajuda de vocês – sorri e elas me olharam confusas

Cintia: para que?

Rafa: segunda feira eu vou tirar o gesso, ai digo a vocês.

Liz: vai me deixa curiosa – rimos

Rafa: eu ainda estou pensando, quando estiver tudo certo eu falo com vocês.

Cintia: sendo assim – sorriu – tenho que ir meninas, fiquei de almoçar com o Mateus

Rafa: teu lance com ele é serio?

Cintia: acho que sim – sorriu boba

Liz: boa sorte então

Cintia: obrigada – disse – vou indo beijos – saiu do quarto, fechando a porta

Liz: vamos descer? – me olhou

Rafa: vai me ajudar? – rir – meu braço ainda ta engessado e não posso usar as muletas ainda

Liz: ajudo – rimos

Saímos do quarto devagar e com cuidado, descemos as escadas e fomos para a sala de televisão, pedi para a empregada fazer pipoca e brigadeiro e a Liz escolheu um filme, passamos toda a manhã assistindo, a Liz almoçou ali e umas duas horas o Johnny veio busca-la.

Liz: estou indo – sorriu – amanhã venho passar o dia com você.

Rafa: esta bem, se cuida – rir e ela saiu

Deitei-me no sofá da sala e fiquei fitando a televisão. E se eu mudasse? Voltasse a ser a garota de antes, não tão boba, mas doce, simpática e amiga, que deixava as pessoas se aproximarem e não deixava as pessoas julga-la. Passei toda a tarde pensando nessa “possibilidade”. Minha mãe chegou por volta das cinco e meia, veio até a sala e beijou minha testa.

Rafa: Mãe, quero conversa com a senhora.

Mãe: eu também – sorriu – mas deixe-me tomar um banho – assentir e ela subiu.

Cinco DiasLeia esta história GRATUITAMENTE!