Sorrisos... Estou me apaixonado por ele?

2.1K 130 0

Quarta feira, faltavam três semanas para as férias, levantei da cama fui ao banheiro, fiz minha higiene tomei um banho, me vestir e desci peguei uma maça na cozinha e sair tranquei  a porta de casa e desci pelo jardim, sair no portão e vi o Aphonso encostado no muro com as mão no bolso sorrindo, sorri fechei o portão e fui até ele ficando em sua frente.

Phonso: Bom dia – sorriu

Rafa: Bom dia – ficou um silencio, mas ambos sorrindo falando apenas com o olhar

Phonso: tudo bem? – disse depois de longos minutos

Rafa: estou e você?

Phonso: muito bem – sorrio de forma encantadora e passou seus braços em minha cintura me aproximando do seu corpo, pousei minhas mãos em seu peitoral e encarei seus olhos castanhos, ele me deu um belo sorriso maroto, e em seguida um delicioso beijo. Que foi interrompido pela Lizandra

Liz: Estou vendo coisas meu Deus – rimos

Rafa: cala a boca, vamos?

Phonso: vamos

Fomos andando, a Lizandra falava do Johnny e o Aphonso ria, de fato era cômico o modo como à mesma falava do Johnny. Chegamos a escola e fomos entrando encontramos o Johnny mexendo no celular, sentado na mesa do refeitório a Lizandra correu até o mesmo me deixando para trás com o Aphonso que ria.

Aphonso: Não sei por que não namoram – deu uma gargalhada

Rafa: deixa-os em paz Aphonso – rir – vem, vamos para a sala.

Sair andando um pouco a sua frente, cheguei à sala sentei em meu lugar e o Aphonso no seu como sempre ultima carteira da fila, logo depois o casal chegou Lizandra sentou-se ao meu lado e Johnny foi para sua carteira ao lado do Phonso, o professor de química chegou, começou sua aula e eu prestava atenção, enquanto toda a turma conversava, ele terminou de explicar e sentou-se, terminei de copiar o exercício e fechei o caderno, olhei para trás e o Phonso estava copiando a matéria, estranho mas estava, ele e o Johnny estavam calados copiando a matéria. O professor se levantou e fechou a porta.

Professor: Silêncio turma – pediu calmo – Pessoal por favor – todos se calaram – A diretora mandou avisar que esse ano haverá um acampamento para os alunos que quiserem passar as férias;

Deborah: E para onde iriamos? Essa cidade não tem nada – exclamou 

Professor: Sabemos disso – sorrio – A viajem seria para uma fazenda na Capital. Bom quem quiser ir assim a relação que estou passando, quem não tem certeza amanhã vocês me procurem.

Depois do aviso ele pegou suas coisas, abriu a porta e saiu virei-me para a Lizandra que sorria.

Rafa: porque esse sorriso?

Liz: Nada não – riu – vai ao acampamento?

Rafa: Não – sorri fraco

Liz: ah vamos Rafaela, vai ser bom – sorriu de lado – vamos nos diverti, entre amigos e olha lá não tem shoppings então não vou te arrastar para um como todas as férias – rimos

Rafa: Bem pensando assim, não seria uma má idéia – ela gargalhou – mas ainda não sei

Jonh: do que riem? – disse se aproximando ao lado do APhonso

Liz: ah nada demais, Phonso me ajuda a convencer a Rafa a ir para o acampamento

Phonso: e porque não quer ir Rafa? – ele me olhou

Rafa: Isso é pessoal – a Lizandra gargalhou alto – Lizandra diminua o volume de suas gargalhadas por favor – rimos e ela fechou a cara fazendo um bico que foi desmanchado pelo Johnny.

Phonso: sem mel vocês dois – resmungou o Aphonso me arrancando uma risada.

Jonh: Ta chupando dedo porque quer – riu junto a Lizandra

Phonso: porque a Rafaela não quer

Rafa: estava bom demais pra ser verdade – resmunguei – não me envolvam na conversa de vocês

Liz: Amiga, não entendi uma coisa

Rafa: Conte-me uma novidade – sorri divertida e ela mostrou a língua – Diga-me o que não entendeu?

Liz: se você e o Phonso estavam no maior amor hoje pela manhã, porque não estão agora?

Jonh: Isso mesmo Phonso, por quê?

Rafa: porque estamos em uma escola, e se vocês não sabem aqui não é lugar para ficarmos de agarramento

Phonso: doeu em mim – rimos – A Rafa não quer chamar atenção

Jonh: ah entendi

Liz: Mas uma hora todos vão saber de vocês, e querendo ou não vocês serão o centro das atenções.

Rafa: Por isso que no momento deixo toda essa atenção para você querida amiga – sorrir sarcástica e ela fez cara feia – não tem professor nessa sala não? – olhei para Cinthia que mexia em seu celular

Cinthia: a professora faltou, ai deram essa aula vaga, o outro professor não quer subir aula

John: corno – resmungou Johnny – Vamos lá falar com ele Phonso

O Aphonso assentiu e saiu da sala junto ao Johnny, fiquei conversando com a Cinthia e a Lizandra, os meninos logo voltaram acompanhados do professor,o Johnny trocou de lugar com um menino ali e sentou-se atrás da Lizandra, o Aphonso sentou-se ao meu lado, como conseguiram trocar não sei. Passei as duas aulas trocando sorrisos com o Aphonso, não sei mais algo naquele sorriso me cativava a dar um muito maior em retribuição, tocou para o intervalo e eu não tinha prestado atenção em absolutamente nada, saímos da sala, o Johnny e a Lizandra andavam mais a frente abraçados, enquanto eu e o Aphonso trocavamos sorrisos. A Lizandra comprou algum salgado e nos sentamos em uma mesa, eles conversavam enquanto eu e o Aphonso continuávamos a troca de olhares e sorrisos. O sinal tocou indicando o fim do intervalo, levantamo-nos e caminhamos de volta para a sala agora todos juntos rindo, sentei em minha carteira e o restante dos alunos em seus devidos lugares o ultimo professor entrou na sala e deu sua aula, como a professora havia faltado sairíamos mais cedo, arrumamos o material e saímos, a Lizandra me puxou enquanto os meninos ficavam mais atrás, já estávamos fora do colégio quando a mesma começou a falar.

Liz: que olhares e sorrisos foram aqueles Rafaela? – me olhava sorrido

Rafa: do que esta falando?

Liz: não se faça de boba, os que você estava trocando com o Aphonso – sorriu – Está se apaixonando por ele?

Rafa: Lizandra não é só porque eu sorri para um garoto que vou está apaixonada por ele – revirei os olhos.

Liz: Não seja tola – suspirou – sei que é difícil falar sobre amor, mas já tentou novamente?

Rafa: Lizandra por favor – disse irritada – cogite essa idéia de sua cabeça, não acontecerá

Liz: Já está acontecendo querida amiga – sorrio vitoriosa e parou para esperar o Johnny.

Seguir andando lentamente, com meu pensamento vago, apenas pensando na possibilidade de está me apaixonando pelo Aphonso, mas, tão cedo? Só por causa de um sorriso? Não isso é tolice minha de fato, não estou apaixonada, espero que não.

Cinco DiasLeia esta história GRATUITAMENTE!