Capítulo Sete

42K 2.1K 274

Olá, princesas lindasss! Cap. 7 saindo do formo! Espero q gostem!

Dedico o capítulo a todas as minhas lindas daqui do Wattpad e dos grupos do face!

Vamos ver o que nosso Liam-gostoso-Stone está aprontando nesse capítulo? Rss

Boa leitura, amores! Muitas bjokas!

Lani

CAPÍTULO SETE

Liam

Chay correu pelo campo com a bola nos pés. Pela primeira vez desde que o jogo havia começado há cerca de trinta minutos, ele chegou próximo da pequena área. Me levantei gritando empolgado:

_ Vai, homenzinho! _ ele não viu o outro garoto que estava logo atrás e roubou sua bola. Fez uma cara de bravo. Não contive um riso. Meu sobrinho obviamente não seria o novo Neymar.[1]

Estamos na escolinha de futebol que Chay frequenta na Barra. Parece que o pequeno teve problemas com o peso depois que o pai morreu. Mel foi orientada a introduzir atividades físicas em sua rotina. Ele pratica futebol e natação duas vezes por semana. Eu acho que deu resultado porque ele não parece acima do peso agora. Parece saudável e com uma energia do cacete. Sorri mais quando tomaram a bola dele outra uma vez. Não, ele definitivamente não seria um futuro craque dos gramados. Alguns pais que estavam na arquibancada começaram a me olhar mais atentamente e sussurrar entre si, apontando em minha direção. Ok. Meu disfarce aparentemente não está mais funcionando. A partida terminou e esperei o homenzinho tomar banho e voltar para mim. Ele estava um pouco cabisbaixo.

_ Ei, vamos, garotão! _ disse empolgado, tomando sua mão e mochila. _ você foi bem melhor do que eu.

_ Sério? _ seus olhinhos amendoados brilharam me encarando. _ eu pensei que você fosse bom em tudo.

_ Ah, não, homenzinho. _ sorri, desarrumando sua cabeleira espessa. _ ninguém é bom em tudo. Eu sou fodidamente bom nos palcos, mas fora dele sou... _ Parei. Oh! Merda. Eu acabo de dizer um palavrão na frente de meu sobrinho de seis anos. Ele torceu os lábios, uma expressão travessa tomando seu rostinho infantil.

_ Você fala muito sujo. _ riu amplamente. _ minha mãe disse para repreender você cada vez que fizer isso. _ eu não contive um riso. Se ele soubesse o quanto sua mãe adora minha boca suja... Meu pau acordou com a mera menção dela. Porra! Já estou louco de saudade de estar enterrado em seu corpo lindo, gostoso, viciante do cacete. Ok, não é hora para isso. Vamos acalmar, grande soldado. O que foi? É assim que chamo meu pau carinhosamente. Não quero me gabar, mas tenho uma ferramenta grande, bem grande e ele está sempre pronto para a batalha. Torci os lábios arrogantemente. Então, grande soldado me parece perfeito. Ainda não estão convencidos? Pensem o que quiserem. Eu estou muito bem com isso. E minha doce Mel também. Ah, cacete. Não pense nela. Não pense nela.

_ Aposto que ela disse. _ concordei. Chegamos ao estacionamento e o acomodei no banco traseiro do Ranger Rover. _ eu acho que um sorvete gigante cai bem. O que acha? _ propus enquanto ajustava sua cadeirinha. Ele abriu o maior sorriso que vi até agora em seu rosto.

_ Oba! _ exclamou, mas murchou um pouco em seguida. _ minha mãe não vai gostar.

_ Hum, isso pode ser uma coisa nossa. _ mexi em seu cabelo de novo. _ uma coisa de caras. O que acha?

_ Como um segredo? _ seu rosto voltou a se iluminar e ele parece estar debochando de mim agora. _ isso não é coisa de meninas?

Gargalhei. Garoto falador.

_ Os caras também têm segredos. _ falei ainda rindo. _ um segredo de caras. _ estendi a mão com uma cara séria para fechar o acordo. _ temos um acordo, Chay? _ sua mãozinha encontrou a minha num aperto firme e eu fui tocado de novo por aquele sentimento de que ele fosse meu. Meu e da Mel. Nosso. Ele é uma parte dela e eu adoro cada parte daquela mulher. Não bastasse isso, ele se parece com ela. Seria bem difícil se eu tivesse que ver o bastardo cada vez que o olhasse. Mas ele se parece com ela. Só esse fato já seria meio caminho para eu cair de amores por ele.

Incontrolável (degustação)Leia esta história GRATUITAMENTE!