Queria muito ter algo que preste na minha vida para fazer.., Mas eu não tenho olha que máximo.

O Bryan andava em círculos pela a sala e aquilo estava  Me tirando do sério

- Bryan para pelo amor de todos os unicórnios usuários de crack no mundo- Falo e Bryan, revirou os olhos sentando no sofá.

.
.
Continuava me olhando com uma cara de demônio que estava na Bad por causa do diabo, se bem que eu nem sei de onde eu tiro essas merdas, meu subconsciente e meu próprio rival! Fica difícil...

Já são 17:00 PM, e eu ainda estava de pijama. E vou continuar assim..

Desde ontem que o Travestir do Austin não fala comigo, aliás ninguém interage nesse cabaré, e por isso que eu sou esquizofrênica e falo sozinha.. Na verdade eu sempre fui assim cara.

- Esther as vezes acho que você precisa se tratar!- Diz Bryan, ao observar eu andando sem pisar nas linhas do piso.

- Cala a boca que se eu pisar na linha, você vai morrer e seu pescoço vai girar,girar e girar- Digo, e o Bryan me olha fazendo uma cruz e apontando para mim..

E tão legal brincar com esse travecao... O mais sinistro, e que ele acredita mesmo

.
.

Bryan foi abrir a porta, porque algum ser tinha tocado a campainha..

Vocês sabiam que existe piranha fora d' água, pois é Tasha e jade entraram parecendo duas prostitutas.

- Oi Bryan.. Oi Esther- Diz Tasha em um tom seco ao falar "Esther"

- Oi nada. O que vocês vinheram fazer aqui?- Perguntei bufando

- Calma nervosinha.. A gente veio convidar o Bryan para ir em uma festinha, na festinha que eu organizei onde a galera toda foi convidada- Diz Jade, e o olho do Bryan brilhava.

Toda galera? Onde é esse cabaré produção?

- É mais ele não vai!- Digo,puxando o braço do Bryan..

- Eu vou sim!- Afirma Bryan.

- own não chora pirralha fica aí assistindo o seu Bob esponja- Diz Tasha fazendo uma voz super irritante..,

A então elas estão me provocando? Amor agora a porra ficou séria., festa só e Festa quando eu apareço!

Vamos ver a festa pegar fogo! Põe fogo nisso...

Acenei para o Bryan e eles seguiram, em frente

Essas galinhas de ritual satânico... Ainda tem coragem de provocar, vamos ver quem é a pirralha.

Fiquei esperando o tempo passar assistindo o Bob esponja. O único membro da minha família que me da atenção, na verdade ele só da atenção para o Gay do Patrick. Que inútil mano, eu com ciúmes de personagens de desenho animado

Já estava na hora... Peguei meu casaco, minha mochila e coloquei alguma coisas que seria útil, para a festinha.

Fui caminhando até a casa da Tasha.. que era enorme e eu já ouvia barulho de som, vi o carro dos meninos estacionado na frente.. fiquei espiando parecendo uma Ninja, Entrei pelos fundos

No final da casa tinha uma porta, que dava passagem a caixa de fiação,  Peguei meu canivete e cortei o fio vermelho que se ligava com o fio azul, O equipamento do som foi desligado.. agora eu só preciso achar o da iluminação geral

Encontrei uma caixinha Preta e abri,  Não sabia qual fio ligava qual a única coisa que passava pela a minha cabeça era "Eu posso morrer agora, mas eu acabo essa festinha mixiruca de candomblé"..

Esther [{A editar }]Leia esta história GRATUITAMENTE!