Capítulo 2 // 2ª Carta

6.8K 627 37

Era a última semana do mês de Janeiro. Um mês e meio havia se passado desde o recebimento do meu prazo. No trabalho, minhas colegas mais velhas estavam emocionadas e ansiosas; elas, assim como eu, também receberam prazos curtos, mas sendo quatro e cinco anos mais velhas que eu, casaram-se há alguns anos. Quando disse que meu prazo seria de um ano, até a diretora, que não costuma se abrir para nada, sorriu dizendo que sou uma boa garota e por isso estou sendo recompensada. Ela, apesar de ser uma mulher fechada e fria, possui um marido fiel, que sempre aparece na creche para leva-la para almoçar; além disso, sempre que vem conversar conosco para nos incentivar a não deixar sua esposa na mão, a elogia e diz que ela fala bastante de nós durante as refeições em casa. Infelizmente, eles não podem ter filhos; algo a ver com a infertilidade da diretora. Contudo, este fato não abalou o ânimo do casal, sendo a principal razão dela trabalhar e abrir sua própria creche, para ter contato com crianças.
Depois de encontrado o destinado, as mulheres geralmente são orientadas a deixar seus trabalhos e iniciar sua vida matrimonial, casando-se e dedicando sua vida aos seus maridos e filhos. Entretanto, para algumas mulheres, a preferência é que continuem a trabalhar para uma vida econômica melhor. Os filhos são enviados para a creche e as funcionárias de limpeza, contratadas. Acontece mais com as famílias cujos homens não tem uma herança rica, tampouco a esposa. Pensando nisso, mamãe e papai sempre nos prepararam. O governo permite que pais criem poupanças para seus filhos desde pequenos, e que depositem um valor mensal para eles. Mesmo que sejam mulheres, a conta, se estiver em seus nomes, irá lhes pertencer. Mas não podemos nos enganar, a lei ainda é favorável ao homem. Há um limite mensal para o depósito. Mesmo que muitos pais não cheguem a ele, isso evita que coloquem toda sua fortuna na poupança para as filhas não saírem prejudicadas. Somente os pais que pensam no tipo de marido que suas filhas irão receber que criam as contas. Papai sempre foi um trabalhador árduo; já mamãe apenas começou a trabalhar depois que Cyn já conseguia cuidar de mim e manter a casa limpa. Quando me tornei grande o suficiente para cuidar de tudo sozinha, e com minha animação para me tornar uma boa esposa, Cyn passou a trabalhar em período integral e eu me responsabilizava pela casa. Com os três trabalhando, Cyn criou pegou a conta de papai e passou para sua própria. Era melhor para ela, o valor a ser depositado poderia ser maior, mas papai não mudou, pois não achava justo comigo. Assim, comecei a trabalhar na parte da manhã e da tarde na creche e todos nós arrumávamos a casa nos finais de semana.
Durante a hora do almoço das monitoras, minhas colegas foram se unir aos seus maridos, como sempre fazem. Sozinha na cozinha, enquanto as crianças tiravam seus cochilos, peguei meu caderno em minha mochila e uma caneta para escrever a carta do mês do meu Amor:

"Querido Amor,

Como você está? Faz um mês e meio desde a primeira carta escrita e não muito aconteceu em minha vida. Estou recebendo mais na creche, porque mais crianças estão chegando. Fico muito feliz quando vejo um rosto novo para brincar e cuidar. É triste vê-los ir, quando estão grandes para participar da escola. O que você tem feito de bom nos últimos dias? Não deixe de beber muita água, o verão está chegando no ápice e você não deve ficar desidratado.
O dia dos namorados está chegando e todas as mulheres casadas ou prestes a se casar estão comentando sobre a programação surpresa que seus namorados, noivos e maridos devem estar preparando. Todo ano elas vêm com uma novidade. Ano passado, Kylie disse que foi nessa data que engravidou de Davi. Foi uma alegria para todos, com certeza. Estou muito mais tranquila e feliz de saber que ano que vem poderei me juntar à roda delas, porque terei você para me fazer companhia nessa data.

Amor, você trabalha? O que você faz? É um trabalho cansativo? Duro?
Às vezes, quando vejo as crianças dormindo calmas, como estão agora no segundo andar, me pergunto o que você está fazendo. Se o lugar que trabalha é divertido, como o meu. Se é exaustivo, como o de meu pai. Meu pai é médico. Ele recebe muito bem, então você não precisa se preocupar, pois receberá uma herança muito boa - apesar de eu preferir que você tivesse sua própria fortuna para orgulhar meus pais e a mim. Apesar dele amar a profissão dele, não posso deixar de perceber as olheiras em baixo de seus olhos e os ombros caídos ao voltar de um plantão. Em casa, por ele ser o único homem, se sente responsável por minha mãe, eu e Cyn. Ele é um homem muito bom. Como é o seu pai?
De vez em quando podemos vê-lo animado com alguma novidade no hospital. Ele não possui nenhum cargo alto lá dentro, mas é bastante conhecido pelos importantes e muito querido por seus pacientes. Tem sua própria clínica, mas de vez em quando operações o levam até o hospital. Além disso, ele ajuda na área de pronto socorro; diz que se um médico tem tempo para ajudar as pessoas mais pobres, não deve hesitar em fazer, já que saúde é algo que todo mundo deve ter em riqueza. Se você for médico, irei entender não poder passar alguns feriados comigo ou faltar a um jantar importante. Salvar vidas é mais importante do que um capricho meu. Meu pai é oncologista. Ele vê muitas pessoas partir todos os meses. Isso poderia deixa-lo desanimado, mas diz que nossa família o faz ser forte para fazer com que seus pacientes não percam as esperanças. Deve ser extremamente difícil lidar com pessoas que estão com os dias contados em suas vidas, ou que perdem a esperança de tentar viver.
Você seguiu a carreira de seu pai? Talvez tenha uma profissão perigosa, como a de um detetive ou policial. Minha amiga, Meg, tem um pai que trabalha com a polícia. Ela diz que, por causa da guerra, uma vez por semana tem de comparecer ao funeral de algum conhecido. Prefiro pensar que você não está nesse ramo. Viver com o medo de perdê-lo é inimaginável para mim.
Se me perguntasse que profissão gostaria que você tivesse, eu diria professor. Ensinar tudo o que o ser humano sabe é uma profissão tão importante quanto o de médico. Os professores são pessoas muito importantes, que nos ensinam tudo o que nossos pais não podem nos ensinar. É uma responsabilidade muito grande.
Minha mãe é professora. Ela é uma pessoa muito paciente, com um coração muito grande. Sempre soube responder tudo o que eu e Cyn perguntamos. Admito que não serei tão boa quanto ela, já que estudei somente o necessário para me formar; entretanto, garanto que me esforçarei muito em ser boa como minha mãe. O que sua mãe faz? Ela ainda trabalha?

Amor, você será um bom pai? Irá a seus jogos de futebol ou apresentações de balet da escola? Comparecerá nas reuniões de pais e mestres? Dará bronca ao ver uma nota vermelha? Ser pai é uma profissão muito difícil. Minha diretora disse que às vezes não somos destinados a sermos pais, por isso, não temos a capacidade de engravidar. Ela não pode. Se você a ver de primeira, irá achar que Deus sabe exatamente o que faz, já que é difícil tirar um sorriso de seus lábios e vê-la estar satisfeita; mas quando você a vê conversar e dar atenção às crianças, parece até que é uma outra pessoa em seu lugar. O olhar terno e o tom de voz calmo... Não é qualquer pessoa que abre uma creche e se importa em dar um bom lugar para as crianças passarem o dia se divertindo e descansando, enquanto seus pais trabalham para lhes dar uma boa vida.
Você gosta de crianças? Gostaria de ter um? Dois? Eu gostaria de ter 3. Minha tia Sami, irmã mais velha de minha mãe, tem três meninos e eles são sempre uma alegria de se encontrar. Apesar de serem mais velhos que Cyn, quando eu era criança, era uma delícia encontrar com eles para brincar.
Você tem irmão ou irmã? Eles já são casados? Já tem sobrinhos? Cyn disse que quando se casar, irá querer somente um, porque prefere trabalhar a cuidar de crianças. Não julgo a escolha dela; se você a visse conversando com uma criança, veria que ela não tem jeito para a coisa. A esperança de meus pais e minha é que o marido destinado dela seja caseiro e familiar, podendo fazer o trabalho de ser um bom pai, já que a mãe estará tão ausente por causa do trabalho. Eu ainda não sei se irei querer continuar a trabalhar ou parar quando engravidar. Fui ao médico há duas semanas para ter certeza de que não teria o mesmo problema da diretora da creche e não poder ter filhos, mas os exames disseram que meu corpo está preparado para uma gestação ou mais. Tenho sorte em trabalhar na creche, pois se optar por continuar trabalhando, poderei trazer nosso ou nossos filhos junto comigo e eles poderão conhecer novos amiguinhos desde pequenos.

Amor, você pensou muito em mim no último mês? Eu pensei.
Não estou fazendo contagem regressiva, apesar de toda vez que inicio sua carta, me pergunto quanto tempo já passou e início as contas. Não é de propósito, eu não sou uma paranoica. Não sei se posso dizer isso, quando estou escrevendo uma carta para uma pessoa que sequer conheço.
Felizmente, o mês passou rápido para mim. Os feriados de Natal e Ano Novo foram bastante cheios para mim, pois é quando os pais mais trabalham e saem para as compras, preferindo deixar seus filhos na creche; por essa razão, fiquei trabalhando até tarde da noite, mas pude juntar um bom dinheiro para comprar os presentes de Natal de meus pais e Cyn. O Natal é muito importante para a nossa família. Para minha mãe dei-lhe uma nova doma. Ela disse que a dela estava tão suja que já não conseguia mais deixa-la em uma tonalidade branca. Ela gostou muito, principalmente porque possuía mangas compridas, bolso e seu nome bordado - o fiz a mão com linha vermelha. Para meu pai, lhe dei um porta-retratos lindo para ele deixar em sua mesa na clínica. Visitei-o há alguns meses e vi que a foto que ele deixava ali era velha e a moldura de madeira já estava desgastada. O novo porta-retratos que dei cabe mais de uma foto, muito mais bonito, para ele se lembrar da alegria que disse que nós lhe trazemos quando tem de dar uma notícia ruim a um de seus pacientes. Cyn estava precisando de um novo HD. O presente dela foi mais caro, porque queria dar um com uma memória muito grande, já que uma pesquisadora deve guardar vários documentos de valores. Ela ficou tão feliz que disse que eu poderia escolher meu presente, então lhe pedi um vaso de rosas cor de rosa. É bastante rara aqui na cidade e extremamente cara para comprarmos com frequência, por isso não foi um pecado ter pedido na época de Natal.

O que você gostaria de ganhar de Natal?
Pensando agora, iremos nos encontrar bem próximo ao Natal, o que significa que terei de dar um presente em breve. O que poderia ser? Uma gravata? Meu pai diz que homens não gostam de comprar gravatas e que esse é o dever da companheira. Talvez você não use gravata, então quem sabe uma agenda bonita? Se você trabalhar com algo que envolva datas e anotações, uma agenda seria um grande presente.
Para mim você não precisa pensar muito. Eu gosto de flores. Na verdade, eu gosto de rosas rosa, mas, como disse, são bastante raras aqui na cidade, então não posso tê-las sempre no meu quarto. Acho o aroma delas gostoso e suave. Espero que você não seja alérgico a pólen.

Amor, onde você está agora? Está feliz? Espero que esteja sorrindo. Não se esqueça de sorrir, principalmente para todos aqueles que gostam de você.

Com amor,
Alyna."

12 Antes de VocêLeia esta história GRATUITAMENTE!