𝑪𝒂𝒑𝒊𝒕𝒖𝒍𝒐 𝒃𝒐𝒏𝒖𝒔

2.8K 267 43
                                    

𝙍𝙖𝙛𝙚 𝘾𝙖𝙢𝙚𝙧𝙤𝙣

Depois de tanta merda finalmente consegui me estabilizar de verdade com a Maya. Consegui dar um pedido de namoro decente e uma aliança para ela. Por enquanto isso é o suficiente, mas ela merece muito mais. 

A decepção no seu olhar quando a mandei embora da minha casa aquele dia ficou circulando na minha cabeça vinte e quatro horas por dia. Naquele dia percebi o quão grande é meu amor por ela e a importância dela na minha vida. 

Ela sempre me olhou com carinho e amor, mesmo quando não estávamos juntos e éramos apenas “amigos”. Antes pensei que esse olhar era apenas coisa de amigos, mas os meninos começaram a me alertar. Saber que ela me olhava da mesma forma me fez mudar em muita coisa. 

Maya é o meu ponto de equilíbrio. Ela me abre os olhos para a vida real e me mostra sempre o caminho certo. Sei que ela merece uma pessoa boa e responsável ao seu lado, e é isso que eu sempre tento ser pra ela.  

Ela me amou quando ninguém me amava, ela não me abandonou nem quando eu mesmo fiz isso e ela não desistiu mesmo quando tentei afastá-la. Sei que seu afastamento era apenas algo temporário e que ela viria falar comigo de qualquer forma, mas não era ela que deveria correr atrás. 

Meu coração quase saiu pela boca quando cheguei em sua casa e a vi dançando com o Pogue. Ela estava tão animada e feliz e por um momento, tive medo de me aproximar e estragar isso. Ela parecia feliz dançando com o Pogue e ele estava tirando pequenos sorrisos dela… deveria ser eu fazendo isso. 

O medo de perdê-la para sempre tomou conta do meu corpo. O restante do meu orgulho sumiu e tive coragem de chamá-la para ir até a cabana comigo. E para a minha felicidade, ela me aceitou de volta… 

Sempre que estamos juntos, tiro alguns segundos para observá-la. Ela é a pessoa mais valiosa do mundo, o que eu fiz para merecer alguém assim?

Termino de abotoar minha camiseta e recebo uma mensagem em meu telefone. Achei que fosse Maya, está quase na hora do nosso almoço. Para a minha surpresa é Topper. Ele está me avisando que Tommy estará no Clube.

Fico dividido no que devo fazer… Não quero desmarcar com a Maya, já perdi tempo demais longe dela, mas o Tommy merece uma surra por todo o sofrimento que fez a Maya passar. Desmarco com Maya e aviso Topper para me encontrar no Clube. 

Pego as chaves do carro e desço rapidamente do meu quarto, hoje ele vai me pagar por todas as vezes em que me ofendeu ou falou de maneira inadequada da minha namorada. 

O caminho não é tão longe, logo estaciono o carro e fico esperando pelos meninos. Vejo de longe o carro de Tommy e isso faz um pequeno sorriso crescer no meu rosto. 

― Deve estar pensando na Maya. ― ouço a voz de Kelce e me viro. 

― Pela primeira vez na minha vida, não. 

― E podemos saber o que está se passando nessa mente brilhante? ― Topper pergunta enquanto aperta a minha mão.

― Vamos quebrar a cara daquele desgraçado. ― os meninos sorriem e concordam. 

Nós três começamos a andar juntos para a entrada do clube e fomos para a área de bebidas. E adivinhe? É claro que ele está aqui. Ele está sentado em uma mesa com alguns amigos. Eu e os meninos nos sentamos em uma mesa um pouco mais afastada e pedimos as nossas bebidas. 

Algum dos amigos de Tommy deve ter falado algo. Ele se vira e dá um sorriso cínico para nós.

Aquele sorriso nojento que me tira do sério. 

― Não sei como vocês gostavam desse cara.  ― falo olhando para Tommy.

― Ele fazia a Maya feliz. ― Kelce fala dando de ombros e logo resmungou de dor. 

Olho para ele que está olhando com cara feia para Topper. 

― A Maya é a nossa menina. ― Topper começa. ― Temos que gostar de quem ela escolher… mesmo que esse alguém seja você. ― ele fala a última parte mais baixo, mas eu escuto. 

― O que você disse? ― ele e Kelce se olham e começam a rir.

― Eu disse que ele ia ficar puto. ― Kelce fala rindo. 

― Estou brincando. ― Topper levanta as duas mãos. ― Era só para ver a sua reação. Estamos mais que felizes de ver vocês dois juntos. 

Desvio meu olhar dele e olho para Tommy que acena para mim enquanto se levanta. Ele sai com os seus amigos para fora do bar. Olho para os meninos que concordam e nós nos levantamos rapidamente. 

Caminhamos para fora do bar e encontramos Tommy logo do lado de fora, parece que ele estava nos esperando. 

― Posso saber aonde você vai todo arrumado? ― ele me olha com um tom de deboche. 

― Eu estava indo almoçar com a minha garota. ― paro em sua frente e chega a ser patético a nossa diferença de altura. 

― Já arrumou outra, Rafe? Que rápido. ― ele fala rindo. 

― Não. É a mesma garota de sempre. ― ele parece demorar um pouco para processar. 

― A Maya te aceitou depois de todas as suas merdas? Nossa ela é realmente muito ingênua. ― pego a gola da sua camisa com as minhas mãos e puxo ele para perto. ― O que está fazendo?

― O que eu faço de melhor. Não foi isso que você me disse mais de uma vez? Brigar é a única coisa que eu sei. Você vai me pagar por toda a merda que fez comigo, e principalmente com ela. 

Antes que ele tivesse outra reação, dei um soco na rua cara. Ele cai no chão, mas logo se levanta enquanto limpa a boca que tem um pouco de sangue escorrendo agora. Os meninos que estão com ele tentam intervir, mas são barrados por Topper e Kelce. 

― Eu não vou mais ser um cara violento na frente da Maya, então vou aproveitar para acabar com a sua raça hoje. 

Não o deixo falar e lhe dou outro soco. Ele é tão fraco que não consegue se defender, é como se ele estivesse dormindo. Ele tenta socar a minha cara, mas consigo segurar a sua mão. A única coisa que ele conseguiu foi raspar seu anel no meu lábio e o gosto de sangue enche a minha boca. 

Os outros meninos tentam intervir, mas não me preocupo, Topper e Kelce vão dar conta deles. Começo a distribuir vários socos na sua cara e posso dizer que meus dedos estão começando a doer, mas com certeza sua cara deve estar doendo muito mais. 

Algumas pessoas começam a gritar na volta e sei que logo os seguranças vão vir. Largo Tommy no chão e me levanto. Seu nariz está jorrando sangue e seu rosto já tem alguns pontos começando a ficar inchado. 

― Se resolver se meter na minha vida ou na da Maya novamente, se lembre disso. Se houver uma próxima vez, talvez eu não te deixe vivo. 

Me afasto lentamente dele e ouço os passos dos meninos atrás de mim

― Caralho, você arrebentou a cara dele. ― Kelce fala animado. 

― E não era esse o objetivo? ― passo a mão no canto da minha boca e limpo o sangue. 

― Ele não vai colocar a cara na rua bom um bom tempo, pode anotar. ― Topper fala me fazendo rir. 

Acho que as minhas contas com Tommy estão acertadas. 

Me perdoe se não está tão bom, escrevi ele na corrida agora a noite. Leiam o próximo capítulo que eu publicar, é relacionado às fanfic.

 ⇨ 𝐹𝑟𝑖𝑒𝑛𝑑𝑠 • 𝑅𝑎𝑓𝑒 𝐶𝑎𝑚𝑒𝑟𝑜𝑛Onde as histórias ganham vida. Descobre agora