𝑪𝒂𝒑𝒊𝒕𝒖𝒍𝒐 𝒒𝒖𝒂𝒓𝒆𝒏𝒕𝒂 𝒆 𝒔𝒆𝒕𝒆

2.1K 257 40
                                    

𝙈𝙖𝙮𝙖 𝘽𝙤𝙪𝙧𝙣𝙚

Eu e Ward descemos as escadas em silêncio. Minha cabeça está rodando com a possibilidade que esse realmente é meu fim com Rafe. Nada era para acabar assim, tudo por causa de uma mentira. Sinto Ward colocar a mão nas minhas costas para me guiar para fora e me afasto.

― Não encosta em mim! 

― Só quero te levar em segurança para casa.

― O que você entende de passar segurança para alguém? ― paro na sua frente.

― Sei que está com raiva porque o Rafe terminou com você, mas…

― Não tente bancar o adulto compreensível, não combina com você. ― ele respira fundo e me olha.

― Só estou tentando ser legal.

― Você nunca vai ser legal depois de eu ver tudo o que você fez e faz com Rafe. 

― Do que você está falando? ― ele pergunta mais baixo e se aproxima de mim.

― Que você sempre ignorou os problemas psicológicos de Rafe desde de criança, e não adianta falar que não sabia, porque todo mundo sabia. E agora ele é assim por sua culpa, tudo é a sua culpa. ― falo firmemente, sem desviar meu olhar do seu. ― Você abusa do Rafe porque sabe que ele vai fazer até mesmo o impossível para ser seu filho preferido, mas ele nunca vai ser. Mesmo sabendo disso, é benéfico tê-lo ao seu lado e é isso que te torna um filho da puta. ― Ward pega meu pescoço e me encosta na parede.

― Você é só uma pirralha que não sabe de nada. ― ele fala entredentes. 

― Se eu não sei de nada, por que ficou tão irritado? ― tento me manter firme, mas o medo está correndo pelo meu corpo. Se ele resolver fazer algo de ruim comigo aqui, ninguém vai ficar sabendo. 

― Se eu fosse você, não ficaria me desacatando. Não imagina o que eu já fiz por menos.

― Acredite, eu sei. Você é tão desprezível que bateu no seu próprio filho por uma mentira. 

― Ele mereceu.

― Se você encostar no Rafe de novo, eu sou capaz de te matar. ― ele ri.

― Você?

― Quem vê cara, não vê coração. Não é mesmo? Você é o exemplo perfeito. 

Ele se afasta e me olha dos pés à cabeça.

― Vou te levar para a sua casa logo. 

Ele anda na frente e eu vou atrás dele. Nós entramos no carro e ficamos em silêncio. Meu pescoço estava doendo e eu me sinto sufocada ainda, mas não vou dar essa satisfação pro Ward. Sinto seu olhar de relance, mas resolvo ignorar. 

Abro a porta do carro assim que Ward estaciona na frente da minha casa.

― Sobre o que aconteceu lá em casa… ― fecho a porta do carro e ando para a minha casa.

A última coisa que quero é ouvir ele me pedindo alguma coisa. Abro a porta de casa e já espero ouvir os gritos dos meus pais, mas não é isso que encontro. Eles parecem pacientes enquanto estão sentados na sala. 

― Por que você fugiu? ― meu pai me olha enquanto me sento no sofá na frente deles.

― Só isso? Cadê os gritos? 

― Não queremos brigar, queremos entender. ― minha mãe fala.

― Quando foi a vez de vocês entenderem vocês preferiram gritar. ― minha mãe e meu pai se olham rapidamente. ― Eu precisava falar com o Rafe e fugindo era a única forma que dava para fazer isso. 

 ⇨ 𝐹𝑟𝑖𝑒𝑛𝑑𝑠 • 𝑅𝑎𝑓𝑒 𝐶𝑎𝑚𝑒𝑟𝑜𝑛Onde as histórias ganham vida. Descobre agora