𝑪𝒂𝒑𝒊𝒕𝒖𝒍𝒐 𝒄𝒂𝒕𝒐𝒓𝒛𝒆

3.8K 411 191
                                    

𝙈𝙖𝙮𝙖 𝘽𝙤𝙪𝙧𝙣𝙚

Ops! Esta imagem não segue as nossas directrizes de conteúdo. Para continuares a publicar, por favor, remova-a ou carrega uma imagem diferente.


𝙈𝙖𝙮𝙖 𝘽𝙤𝙪𝙧𝙣𝙚

Abro meus olhos lentamente, o quarto ainda está escuro. Agradeço Rafe mentalmente por sempre deixar as cortinas fechadas. Falando em Rafe, seu braço por cima da minha cintura traz um sensação de tranquilidade para o meu corpo. 

Olho para o seu rosto e ele parece estar tranquilo. Sua respiração em um ritmo tranquilo e seu rosto tem um semblante pacífico, nada parecido com o Rafe de ontem a noite. 

Tento tirar seu braço, mas ele segura a minha cintura e puxa seu corpo para mais perto do meu. 

― Você disse que estaria aqui quando eu acordasse. ― ouvir sua voz rouca causa arrepios pelo meu corpo.

― Bom, agora você está acordado. 

Olho para ele novamente que continua com os olhos fechados. 

― Precisamos conversar. 

― Só me deixa aproveitar mais um pouco esse momento. 

― É sério, Rafe. ― ele se mexe um pouco, mas sem muitos movimentos bruscos.

Seus olhos azuis focados no meu rosto, por um momento, me esqueço do mundo. É apenas ele que existe. Uma vontade enorme de beijá-lo me enche, mas eu não posso. 

― Queria falar sobre o que? ― desvio meu olhar dele e tento voltar completamente para a realidade.

― Você está se drogando? ― Rafe parece se assustar com a pergunta.

― O que? Não. ― ele começa a se afastar de mim.

― Eu estou falando sério, Rafe. ― olho para as suas costas enquanto ele anda pelo quarto. ― Você está se drogando? 

― Não! ― ele se vira para mim, seu peito subindo e descendo rapidamente. 

― Eu não tenho como te ajudar se você não for sincero comigo. 

― Eu não estou me drogando. 

― Por que você está mentindo para mim? 

― Eu não estou! 

Só pela sua agitação eu já tinha uma resposta, mas preciso saber os motivos dele fazer isso. 

Me levanto e caminho até a escrivaninha, abro a primeira gaveta e mostro o saquinho que achei ontem a noite. 

― Merda! ― ele se vira passando as mãos nos cabelos. 

― Por que você está fazendo isso? 

― Isso não é da sua conta. 

― Não é da minha conta? ― altero a minha voz. ― Você realmente disse isso?

― Me desculpa, eu só…

― Não, Rafe! Isso é muito da minha conta. Eu deixei meu namorado me esperando a noite toda ontem para estar aqui, e isso vai me causar uma dor de cabeça enorme. 

 ⇨ 𝐹𝑟𝑖𝑒𝑛𝑑𝑠 • 𝑅𝑎𝑓𝑒 𝐶𝑎𝑚𝑒𝑟𝑜𝑛Onde as histórias ganham vida. Descobre agora