Pai de menina - Gabigol

1.8K 160 12
                                    

CamilySantos100 espero que goste💖

🦋

O meu mundo azul
Foi ficando aos poucos cor de rosa
Quando um pedacinho de gente que cabia em minha mão
Transbordou de amor meu coração

S/N e Gabriel estavam à espera de sua primeira filha, contando os dias para a chegada da princesa. O quarto dela já estava todo mobiliado e arrumado esperando por ela, seus pais iam admirar o cômodo todas as noites só para imaginar como seria tê-la nas mãos.

O grande dia estava cada vez mais perto de chegar, S/N tinha recém completado 39 semanas e isso era um sinal de que a qualquer momento Maria Alice chegaria. Gabriel, ou gabigol, continuava indo para os jogos, mas o pensamento sempre estava em casa.

O dia 25 de Julho chegou e passou rápido, chegando logo a hora do jogo. Flamengo vs São paulo, no Maracanã e Gabigol estava escalado.

— Amor, você tem certeza que vai ficar tudo bem? - o jogador perguntou abrindo a porta de casa.

— Sim, vida. Pode jogar tranquilo, não estou sentindo nada e de qualquer forma minha mãe está aqui! Sua filha vai ser uma boa menina e vai esperar o pai chegar para nascer. - falou sorrindo e beijando o noivo.

Às 16 horas o jogo se iniciou e S/N já estava na frente da televisão para prestigiar o seu noivo, era assim todo jogo. Ela se mexia de um lado para o outro tentando controlar as contratações, que na sua cabeça só eram as se treinamento já que estava sentindo a semana toda.

A cada minuto que passava as contrações pioravam e ela já nem conseguia se concentrar na partida. Consultou sua médica que mandou ela contar de quantos e quantos minutos a contração aparecia, ela foi conversando com ela até a médica instrui-lá ir para a maternidade.

— Mãe, pelo amor de Deus e o Gabriel? O jogo ainda não acabou. - disse entrando no hospital, já estava desesperada sem noivo ali.

— Eu vou ligar pro agente dele, tá bom? E vou tentar falar com a irmã dele para ela me ajudar. Fica calma que vai dar tudo certo, ele está jogando em casa e para chegar aqui é rapidinho.

...

No estádio, Gabriel foi tirado de campo aos 81 minutos e saiu sem entender nada, mas logo se desesperou quando foi informado que sua mulher tinha entrado em trabalho de parto. Correu para o vestiário e jogou uma água rápida no corpo, se vestindo tão rápido que a camisa ficou do avesso mas ele não ligou para isso, a única coisa que importava era chegar a tempo de ver sua filha chegar ao mundo.

— Linda. - suspirou assim que chegou no quarto da sua amada, vendo ela tentando superar mais uma contração - Desculpe não estar em casa para te ajudar! Me fala como eu posso ajudar você?

— Segure a mão dela, é bom ela ter um apoio. - a médica que se pronunciou, s/n não conseguia falar direito por estar lidando com a dor. - Respire fundo e solte pela boca… isso! Você já está quase lá, provavelmente na próxima vez que eu voltar aqui já estará na hora. Lembre-se de avisar a enfermeira caso sentir alguma coisa, volto antes da próxima contração.

Ela sorri para a médica em agradecimento e se ajeita na maca. Estava cansada, não se sentia glamurosa igual a maioria das mães famosas que filmavam seu trabalho de parto, mas a felicidade transbordava e isso já era o suficiente!

— Parece que nossa filha resolveu não ser uma boa menina e me esperar chegar do trabalho. - Gabriel fala, a fazendo rir.

— Então já sabemos a quem ela puxou sendo teimosa. - fala fazendo careta.

— Desculpe por chegar atrasado, meu amor.

— Não precisa se desculpar, eu não estava sentindo nada demais e nunca achei que ela chegaria no meio da partida.

— Ela queria nascer no mesmo dia que o Flamengo jogaria e ganharia, uma flamenguista nata! - falou sorrindo.

Um tempo depois S/N já se encontrava suada de tanto esforço, estava tão cansada e as forças indo para o espaço quando finalmente escutou aquele chorinho que tanto esperava.

O mundo parou quando sentiu a sua filha, o amor da sua vida, no seu colo. O coração transbordou de amor e os olhos de lágrimas de felicidade, se sentia completa. E ao seu lado, o homem da sua vida que as olhava como se tivesse ganhado um prêmio, o prêmio mais importante de sua carreira.

Gabriel sentia seu mundo se tornar outro, quando ele a pegou no colo teve certeza de que aquela pequena pessoa transformaria sua vida para melhor. Ela ensinaria ele a amar de uma forma diferente, um amor puro de pai! Ele ainda tinha muito o que aprender, mas aprenderia com o maior prazer se isso significasse ser um pai melhor. As mulheres de sua vida era o maior troféu de sua vida e ele teria o maior prazer de cuidá-lo para o resto de sua vida.

— Eu te amo, filha! Eu prometo ser o melhor pai para você e o melhor marido para sua mãe.

Ficaram ali admirando a pequena por horas, era difícil imaginar que um ser tão perfeito e puro fosse fruto do amor entre os dois. Essa pessoa tão pequena mas que já mudou o mundo dos pais de uma forma inexplicável, que preencheu a vida com amor e felicidade!

imagines • soccer playersOnde as histórias ganham vida. Descobre agora