*Psst* Notice anything different? 👀 Find out more about Wattpad's new look!

Learn More

Capítulo 1

25.8K 1K 61

Alice.

Acordei com meu irmão pulando em cima de mim, ele já é grande o bastante pra parar com isso, mas parece que ele não entende que ele já tem 11 anos nas costas.

- SAI DE CIMA DE MIM SEU GORDO!- Grito irritada com Adam.

- Calma, cabeção! Só vim te acordar porque hoje começa sua faculdade.- Ele diz pulando e eu tenho a certeza de que preciso levá-lo a um psicólogo.

- E porque o senhor está mais animado do que eu?- Pergunto me sentando na cama.

- Porque quem vai me levar pra escola todos os dias agora é você!- Responde e eu caio pra trás novamente tampando meu rosto com o travesseiro e dando um grito abafado. Eu sabia que minha felicidade não duraria pra sempre.

- DROG4, tinham me esquecido disso!- Eu falo enquanto vou até a janela do meu quarto.

- O que vai fazer, sua maluca?

- Vou me matar, não é óbvio? Tudo É melhor que isso.

Pode não parecer (agora), mas eu e meu irmão nos damos até que muito bem. Quando éramos pequenos, costumávamos brincar juntos de carrinhos, bonecas, principalmente lutas e PlayStation. Eu amava PlayStation, mesmo com as empregadas falando pro meu pai que eu estava me tornando um menino! Pergunta se eu ligava? Nem telefone eu tinha! haha.
O que mais doía, era explicar para o Adam o por que de termos sido abandonados por todos, é, isso incluí até mesmo meu pai, não literalmente, mas era doloroso o fato de não receber o carinho e atenção necessária. O mais ridículo, era o fato de ele tentar cobrir isso com todo o dinheiro que tinha. Era algo sem nexo, sem explicação!
Nossa mãe nos abandonou, dessa vez literalmente. Nos deixou com a empregada em casa e depois nunca mais voltou. Meu pai até fez um boletim na delegacia, mas a familia de minha """mãe""" sabia de tudo e disse que não valia a pena correr atrás, ela não iria voltar. Sinceramente não dava pra entender que tipo de ser humano abandona os filhos sem deixar ao menos um bilhete ou uma explicação. Eu lembro que nos dávamos bem, ela brincava comigo e contava histórias, contos de fadas, pra no final provar que era impossível viver uma.

- Beleza, fico com seu celular! - Diz e eu rapidamente saio de perto da janela.- EI, trato é trato, sua furona! Volta pra janela.

- Cala a boca.- Eu digo após pegar meu celular (por precaução) e ir para o bainheiro escovar os dentes.

- O que vai fazer depois que voltar da faculdade?- Meu irmão pergunta.

- Colher maçãs e aparar a grama do quintal.- Eu digo sarcástica.

- Onde tem pés de maçã? Eu adoro maçã!- Adam pergunta sério e eu reviro os olhos não respondendo sua pergunta.

- Adam, sai do meu quarto. Eu preciso me arrumar!- Eu o empurro pra fora.

- Não demora e depois me mostre os pés de maçãs.- Ele grita após eu fechar a porta.

- Eu estava sendo irônica, idiota!- Eu grito de volta pegando uma roupa para vestir. É legal demais fingir que odeia o seu irmão menor.
Eu tomo um banho, mas antes prendo o cabelo em um coque pra não molhar. A preguiça de lavar é maior, mas ele está limpo e cheirosinho o suficiente, talvez o cheiro vença amanhã. Saio do banho, visto uma calça jeans rasgada, blusa de frio e tênis. Pego minha mochila, chaves da moto e desço para esperar o Adam.

- AAADAAAMMM!- Grito o pirralho indecente.

- OI!- Ele diz descendo as escadas em passos rápidos. Isso aí, tem que ser esperto ou fica pra trás.

- Vamos logo, to sem tempo.

- Chata.

- Você não me responde ou eu te deixo em casa!- Ameaço indo até a moto. Solto meu cabelo do coque, pois o capacete infelizmente não permite andarmos tão desarrumadas a esse ponto. Levo Adam até sua escola e me despeço do mesmo;

Apaixonados por Acaso (EM REVISÃO)Leia esta história GRATUITAMENTE!