°019°

17.1K 1.2K 2.1K
                                    

Quando vamos ver Kio ele está sentado na mesa com um monte de comida em volta dele

Sn: meu deus Kio - falo rindo

Karly: como cabe tanta coisa assim aí dentro?

Kio: cabendo ué, querem um pouco? - ele oferece

Payton: eu quero - fala sentando do lado de Kio

- nós também queremos - os outros meninos fala todos se sentando na mesa

Kio: o sn, cadê sua outra amiga? - ele pergunta me encarando, o Chase tá falando mais comigo ultimamente - é... Joe não é?

Sn: sim. Ela já foi pra casa! Ela teve que ir assim que o filme acabou

[...]

Eu não tava gostando de ficar brigado com o vinnie, ele tava sendo tão gentil comigo antes de tudo, mas ele também tinha que entender os meus motivos! Eu tive uma conversa com a Karly e eu resolvi ir pedir desculpas a ele, era o melhor que eu podia fazer, quem "errou" foi eu. A Karly não acha que eu errei em nada pois toda mulher tem seus dias de TPM e hacker tinha que entender isso assim como os outros meninos me entenderam, mas enfim vou até a porta de hacker e bato na mesma

Vinnie: tá aberta - ele grita lá de dentro e eu entro - o que você quer? - ele pergunta de sua cama enquanto eu caminho ate a mesma e sento ao seu lado

Sn: vim pedir desculpas - falo fitando o chão

Vinnie: desculpas? Pelo o quê? - ele pergunta e eu o olho sem entender

Sn: por ter te chingando de todos os nomes possíveis e pedir o divórcio mesmo sabendo que você só vai me dar quando seu pai te der o dinheiro - falo com muita vergonha - e por ter te batido, e jogado umas três panelas em você

Vinnie: aaah por isso - ele fala com uma risada debochada - tá eu te desculpo inclusive eu estava quase indo em seu quarto queria te falar uma coisa - ele fala me deixando curiosa

Sn: vai continuar com esse suspense ou vai falar logo o que é? - pergunto impaciente

Vinnie: calma... É... - ele continua fazendo suspense - uma coisa muito boa, para nós dois

Sn: fala logo porra eu tô curiosa

Vinnie: curiosidade matou o gato ou melhor dizendo a gata - eu o fuzilo com os olhos - tá bom, tá bom - fala levantando as mão em gesto do rendimento - meu pai já me pagou! Amanhã mesmo resolvo as papeladas do divórcio

Sn: SÉRIO? EU NÃO ACREDITO - falo rindo e feliz - finalmente eu vou ter a minha liberdade de novo, vou poder sair com meus amigos e voltar a hora que eu quiser, vou poder ir nas festas e aproveitar o máximo de tudo, vou poder fazer tudo que eu quiser, finalmente eu vou ficar livre de novo - Falo tudo muito feliz e vejo que vinnie apenas me encara

Vinnie: não sabia que era tão horrível assim morar aqui! - ele fala e minha expressão de felicidade muda

Sn: não é que seja ruim, eu gosto daqui, gosto dos meninos, mas viver presa dentro de um lugar onde você é praticamente um empregada, e que ainda vive ouvindo que se é puta, vagabunda, vadia e ainda ser corna não é muito agradável! - falei tudo aquilo me sentindo triste - eu vou sentir falta daqui, dos meninos, eu tenho um carinho enorme por todos, mas fora daqui eu posso fazer e ser o que eu quiser

Vinnie: tá que foda-se eu não ligo pra isso - ele fala aquilo e eu fico mais triste ainda, eu estava começando a suportar ele - enfim eu fui até que bem fiel não acha?

o acordo com a máfiaOnde as histórias ganham vida. Descobre agora