━━ 50.

7.2K 1K 2K
                                    

𝗔𝗩𝗘𝗥𝗬

Ops! Esta imagem não segue as nossas directrizes de conteúdo. Para continuares a publicar, por favor, remova-a ou carrega uma imagem diferente.

𝗔𝗩𝗘𝗥𝗬.

Já recebi inúmeras mensagens me parabenizando pelo meu dia. Algumas ligações, colegas de estágio me abraçando e minhas saudações pela chegada dos meus vinte anos. Dá pra acreditar nisso? Consegui chegar até os meus vinte sem cometer nenhum crime absurdamente ilegal. Quer dizer, fiquei bêbada pela primeira vez aos dezesseis numa festa com umas amigas. O pessoal da minha cidade era extremamente rígido quando o assunto eram bebidas alcoólicas para menores de idade, mas o meu bairro sempre pareceu um ambiente refugiado do resto do estado. A maioria das pessoas que eu convivia cometiam pequenos delitos e ninguém nunca ligou. Pelo menos aonde eu cresci sempre foi assim. Tipo, na escola, uma aluna era barrada de passar pelos portões se usasse calças rasgadas mas as mochilas dos demais alunos eram lotadas de droga para se entupirem no fim das aulas. Patético.

Estou nesse exato momento em frente ao espelho terminando de me arrumar para algum programa que Rafe bateu o pé para fazermos nessa minha noite de aniversário. Eu ficaria com ele de qualquer forma, mas minhas ideias iniciais eram resumidas à virar a madrugada fazendo maratona de filmes da Disney e transar pra caralho. Me pareceu ser a programação perfeita, na real. Mas pelas suas palavras, queria me surpreender. Quando disse que odiava surpresas, Rafe simplesmente me mandou uma foto me mostrando o dedo do meio e um "não ligo" logo em seguida. Depois me mandou um áudio rindo e me chamando de gostosa. Provavelmente nunca vou entender como o único neurônio de sua cabeça funciona.

Termino de passar o batom vermelho nos lábios, jogo os cabelos lisos atrás dos ombros e encaro meu reflexo no espelho. Uau. Essa é a Avery Jackson que eu sentia falta. É inevitável que eu sorria por orgulho de mim mesma. Amava cuidar de mim. Amava estar satisfeita com minha aparência. Me amava. E hoje, mais do que nunca, pretendo comemorar os meus vinte anos sendo totalmente minha.

Borrifo um pouco de perfume pelo meu corpo e digito pra Rafe, avisando que estava pronta. Ele me pede uma foto e eu respondo com um breve emoji de dúvida, dizendo que se ele me faria uma surpresa, então também teria que ser surpreendido. Gargalho alto com seu rebate.

"Rafe: Sua surpresa não vai valer de nada quando eu te deixar pelada em cinco segundos. Me manda logo foto, sua sebosa."

E um emoji chorando.

Acho que Rafe é uma criança.

Quando ele me digita dizendo que estava saindo de casa, opto por colocar uma música enquanto isso. Cantarolo a melodia de 24K Magic e faço uma dancinha totalmente ridícula em cima dos saltos. Se alguém assistisse essa cena, com certeza me diria pra pelo menos descer dos tamancos para fazer uma dança decente.

O problema é que uma dama nunca desce dos seus saltos.

Estou estalando os dedos e cantando a música quando meu celular vibra com uma ligação. Penso que é Rafe avisando que chegou literalmente na velocidade da luz, mas o nome de Kiara no ecrã me faz respirar fundo na mesma hora. Em dias anteriores, eu não a atenderia de jeito nenhum por medo de ficar mal. Mas não hoje. Me sinto extremamente segura de mim e sei que nada vai estragar o meu dia. Nem se dessem o seu máximo.

𝐓𝐎𝐗𝐈𝐂, 𝗰𝗮𝗺𝗲𝗿𝗼𝗻. ✓Onde as histórias ganham vida. Descobre agora