Capítulo 11

4.9K 701 155
                                    

Chutei alguns copos da escada me sentando no degrau mais limpo vendo a sala vazia e imunda, cuidar da Wheezie me fez perder o restante da festa e o pior é que eu não me arrependo.

Não me arrependo de estar ao lado dela nesse momento que ela vai se arrepender, odiar e jurar nunca mais passar por isso assim que abrir os olhos.

Momentos especial tem tendência a serem odiados, faz parte de crescer, se envergonhar de todas as formas possíveis faz parte de crescer.

Isso porque você vai precisar lidar com isso por toda a vida, uma vida regrada de estupidez e mais estupidez.

Nunca melhora.

— Como ela tá?

Olhei para Sarah que vinha da cozinha.

— Pegou no sono assim que o remédio fez efeito e a cozinha?

Ela sorriu.

— Fiz o meu máximo.

— Quando foi que a festa acabou?

Perguntei vendo ela voltar para a cozinha.

— Acho que John B aprendeu algo com você.

Não fala nada, Alina, não fala.

— Para sua sorte seu namorado aprendeu muita coisa comigo.

A garota revirou os olhos voltando para perto de mim com duas latinhas em mãos, segurei a que ela estendeu em minha direção.

— Precisa mesmo me lembrar disso sempre que possível?

— Eu e John B? Nunca vai rolar — Imitei sua voz.

— Mas não ia, só, aconteceu.

Abri a latinha e tomei um gole da bebida amarga.

— Tá afim de mentir pra mentiroso?

— Você está com o meu irmão, não tem muita moral.

— Não "estou" com seu irmão, somos colegas.

— Colegas?

— Bons e íntimos colegas.

— Nojento.

— Seria estranho se você não achasse, não precisamos falar sobre o seu irmão — Dei um sorriso — John B tem sido bom?

— Tirando a procura eterna por esse ouro e o desaparecimento de seu pai? Me surpreende ele ainda estar aqui e não jogado em uma cela por aí.

Ouro? Se esse ouro for o que Ward Cameron também procura eu poderia ter conseguido muito mais grana do que ele me deu.

— Ele tem sorte em ter você, alguém precisa mantê-lo de pé — Falei abraçando meus joelhos — Por que em algum momento ele vai desmoronar e quando isso acontecer alguém precisa segura-ló.

— Agora você está falando sobre o John B ou sobre o Rafe?

Passei a língua entre os lábios.

— Sobre todos nós, Sarah — Olhei nos seus olhos — Todos nós.

Voltei a encarar a parede diante de nós bebendo mais uma vez de minha latinha gelada.

Em algum momento todos os segredos que as pessoas desse lugar escondem vão vir a tona.

Quando isso acontecer eu espero já estar longe o suficiente para não ser atingida.

Sinto que Ward tem muito a ver com o desaparecimento do pai de John B, não apenas com o ouro.

Não pretendo estar aqui quando as pessoas descobrirem que eu aceitei dinheiro para ficar calada, mesmo que na época eu não tivesse nenhum conhecimento.

Baby Sister - Rafe CameronOnde as histórias ganham vida. Descobre agora