𝐬𝐡𝐞 𝐰𝐚𝐬 𝐮𝐧𝐢𝐪𝐮𝐞 𝐟𝐨𝐫 𝐦𝐞 𝐭𝐨𝐨

948 134 107
                                    













Narrador











— Como está indo hoje Noah? — a doutora perguntava

Do mesmo jeito que ontem — dava ombros sem dar muita importância 

Está se fechando novamente, o que conversamos sobre isso?

Que eu tenho que me abrir e dizer as coisas que sinto e penso respondia sem prestar muita atenção no que a moça a sua frente dizia

Fazia dois anos que Noah frequentava a terapia. Que ele odiava.

Depois de tudo o que tinha acontecido, sua mãe e Sofya achavam que ele devia conversar com uma pessoa profissional, tentasse pelo menos.

Noah sempre fora muito protetor em relação as pessoas que amava, era como se machucar uma pessoa que ele se importava fosse muito mais doloroso do que se machucassem a si mesmo, uma parte dele sentia que tinha falhado se isso acontecesse, "quem ama, cuida", era essa a frase, não tinha enigma, era clara como a luz do dia, e por isso ele tinha falhado, a primeira vez com seu pai, que morreu num acidente de carro e agora com Sina, era como se a partida dos dois fosse uma lembrança constante de que ele havia falhado.

A mulher sentada a sua frente ainda olhava diretamente para o moreno, uma parte de Noah se sentia mal, sabia que não cooperava com a doutora, Sofya sabia, sua mãe sabia, todos sabiam, era difícil fazer o mesmo se abrir, ele fazia isso com Sina, mas ela era a exceção, não havia ninguém como ela, não haveria ninguém como ela. Quando Noah perdeu seu pai foi como se seu mundo tivesse acabado, ele não via mais sentido em nada, Sofya implorava para que ele fosse a uma terapeuta, que conversasse com alguém que tivesse experiência nesse ramo, já que ele não queria fazer isso nem com ela e nem com a mãe, a resposta era sempre a mesma, não e claro que não, era como se com seu pai tivesse ido toda a sua essência, alegria, Noah se recusava a acreditar que ele tinha partido, parava de ouvir quando se referiam a ele no passado, era uma válvula de escape que o impedia de perder a cabeça.

A doutora Wyatt era uma mulher legal, e fora ela que tinha tirado Noah do buraco quando ele estava no seu pior estado. Depois de muita insistência de Sofya, ele tinha cedido, era mais fácil aceitar o que a menina dizia do que ir contra, demorou até que a doutora conseguisse derrubar as muralhas que Noah havia construído ao redor de seus sentimentos, foi quase um ano de terapia e longas sessões, mas ele havia conseguido, havia vencido a tristeza que aos poucos o consumia, e depois? Depois veio Sina, que iluminou seus dias e restaurou uma parte de Noah que nem ele sabia que tinha perdido no caminho, ele tinha tudo com ela, e quando a perdeu, foi como se o sol tivesse parado de iluminar a terra, como se de repente, oxigênio não fosse mais o essencial para respirar.

Eu sei que Sina era muito especial para você.... — antes que pudesse terminar, sua fala era interrompida

É.... Sina é muito especial para mim 

Noah....

Eu sei o que vai dizer — interrompia novamente — Sofya também está preocupada, ela não quer que eu volte a ser um depressivo de merda e você também não, consigo ver em seus olhos e, depois de todo trabalho que eu te dei quatro anos atrás, não acredito que quer isso também

𝐦𝐢𝐬𝐬𝐢𝐧𝐠 » 𝐧𝐨𝐚𝐫𝐭Onde as histórias ganham vida. Descobre agora