━━ 43.

5.9K 997 1.7K
                                    

𝗡𝗔𝗥𝗥𝗔𝗗𝗢𝗥.

O celular em cima de sua cama não para de tremer. As garrafas de bebidas vazias espalhadas pelo colchão, enquanto sua mão segura mais uma cheia até a metade. Os olhos pesados pelo sono já que não tem dormido direito e o rosto tão inchado como se tivesse passado os últimos dias de sua existência enfiado num buraco tenebroso e sem fim. Coincidentemente, foi exatamente isso que aconteceu. Rafe está quebrado de uma forma que nunca esteve antes. Nem mesmo em todas as vezes que apanhou do seu pai, de quando sua ex namorada o acusou de estupro na frente de um bando de outros adolescentes ou nos jogos de hóquei que já foi humilhado.

Em todas essas ocasiões, ele tinha JJ ao seu lado. Agora não tem mais.

Ele sabe bem que quem está lhe telefona e digitando sem parar é Avery. Sente vontade de responde-la, de pedi-la para ir até sua casa para que ele possa procurar abrigo em seus braços, mas Rafe não tem um pingo de força. É como se seu corpo estivesse completamente estagnado e todo o funcionamento normal do seu cérebro houvesse se corrompido. O luto é a fase mais ridícula que precisamos passar na vida. É literalmente resumido em sofrer, chorar, aceitar que as coisas não duram pra sempre e superar só após anos, quando o seu coração resolver parar de doer toda vez que uma lembrança da pessoa vem à tona. O problema é que Rafe nunca soube lidar muito bem com o luto. Quer dizer, quando perdeu sua mãe, ainda era muito novo pra entender o que era morte. Pouco tempo depois, o lugar que costumava ser da mulher de cabelos loiros com um sorriso lindo se tornou o de sua madrasta, que a qualquer custo, quer bancar a "mãe do ano". Mas ela não é e nunca seria sua mãe. Ela não tinha o direito.

Quando seu celular para de tocar, Rafe fecha os olhos completamente e sente sua cabeça latejar. Está prestes a tentar se levantar para ir atrás de um comprimido pra sua dor, mas o apitar específico do seu aparelho lhe fez parar. Não era o de mensagem e nem de uma nova ligação. Rafe tateia o telefone na cama e ignora as mensagens abaixo, só focando no lembrete que havia um recado não escutado.

Um recado de JJ, bem no dia do seu acidente.

Rafe perde o ar e seu corpo todo congela. Tinha um recado de JJ que ele não havia escutado por, simplesmente, não querer nem olhar pra tela do fundo de seu telefone que costumava ser uma foto deles dois. Rafe engole em seco, e com os seus dedos tremendo como nunca, ele toca na notificação. A voz repetitiva eletrônica repete algo sobre o recado ser cobrado após o sinal, e após o mesmo ecoar em seus ouvidos, Rafe precisa se segurar para não desabar novamente.

Fala, irmão. Onde você tá? Queria falar sobre uma parada contigo ⏤ Rafe engole o choro. ⏤ Eu... Porra, cara, não vou mentir, tô mal de verdade. Fui até o alojamento da Avery pra tentar resolver as coisas. Tive um sonho ruim pra caralho com ela, sabe? ⏤ Espera, o que? ⏤ Essa noite eu sonhei que ela brigava muito feio com as meninas e depois, sei lá, ela fugia. Eu só ficava observando tudo com uma sensação horrível. Sério, acho que nunca senti uma porra dessas na minha vida. Eu vi ela sentada no chão e ela chorava muito, e do nada uma borboleta preta pousou no ombro dela, mas ela nem percebeu e continuou chorando. Eu quis ir atrás dela porque você sabe que a minha família por parte de mãe é toda espírita e acredita muito nessas paradas de sinais. Minha avó já me disse que eu era médium... Não faço a mínima ideia do que essa porra significa. Enfim, eu... ⏤ seu melhor amigo respirou fundo. ⏤ Ela não reagiu bem. Você sabe como a Avery é. Ela explodiu, me falou muitas coisas, mas não tiro a razão dela. Ela teve seus motivos, né? Eu agi igual um cuzão quando estávamos juntos. Sei lá... Ela pediu pra eu não voltar mais pra vida dela. Vou respeitar essa decisão, acho que já perdi tempo demais chorando pelo leite derramado. A Avery é uma mulher do caralho, saca? Eu fui um imbecil fazendo o que fiz. Eu só quero que ela fique bem, porque, você sabe, eu não consigo desejar mal pra ninguém, mas ela consegue ⏤ JJ riu. Rafe fechou os olhos marejados mais uma vez. ⏤ Mas, me liga quando puder, irmão. Queria tomar umas cervejas e esquecer dessa parada. Ah, foda-se que você não pode ingerir álcool. Só se vive uma vez, né? A gente não sabe se vai estar vivo amanhã, então precisamos viver pra caralho cada segundo. É isso que você sempre me diz, tá legal? Me liga de volta, irmão. Te amo.

𝐓𝐎𝐗𝐈𝐂, 𝗰𝗮𝗺𝗲𝗿𝗼𝗻. ✓Onde as histórias ganham vida. Descobre agora