*Psst* Notice anything different? 👀 Find out more about Wattpad's new look!

Learn More

Capítulo XXXI

Começar do início

-Eu vi a Jane a beijar um gajo no bar.-Ele confessou antes de eu sair. Virei-me para ele encostando-me à parede do seu quarto.-Passei-me e dei-lhe um murro. Fomos ambos expulsos do bar e eu acabei assim.

-Tens de te controlar.

-Eu sei. Mas ela beijou um tipo qualquer que conheceu no bar assim? Um dia depois de termos acabado?

-Como é que tens a certeza que eles não se conheciam?

-Não tenho.-ele admitiu enrolando-se de novo nos colchões.

-Não sejas tão impulsivo, então.-respondi seca.

-E depois eu é que sou rude.

-Desculpa, roomie.-Pedi aproximando-me e deitando-me na cama dele.

-Isto vai soar lamechas, mas posso te perguntar uma coisa?

-Claro.

-Sou assim tão fácil de esquecer?-uma lágrima que ele aguentara por muito tempo escapou dos seus olhos caindo pela sua face até à almofada onde ele tinha pousada a cabeça.

Limitei-me a aproximar-me dele e abraçá-lo.

-Isso não é assim tão lamechas.-Sussurrei-lhe enquanto nos abraçávamos.

-E é só isso que tu tens a dizer?-perguntou ele rindo-se um pouco. Mas dava para ouvir a tristeza na sua voz. Afastei-me um pouco dele.

-Sim, apenas isso.-Ele sorriu fracamente e sem vontade assim que ouviu aquilo.-Estou a brincar contigo. Eu não me esqueci de ti estes anos todos por isso não és assim tão fácil de esquecer.

-Mas tu só não me esqueceste porque me odiavas.- Ela não te odiava simplesmente não te suportava, há uma diferença grande. Obrigada "eu interior".-Tu não te esqueces de alguém assim.

-Nunca ninguém se esquece de ninguém. Há sempre uma parte das pessoas que fica connosco independente do que acontece.

Ele começou a chorar.

-Maya, com o devido respeito, achas que podes sair? Apetece-me estar sozinho.

-Ok. Se precisares de alguma coisa eu estou lá em baixo.

-Está bem, obrigado.

-De nada.

Levantei-me e saí do seu quarto fechando a porta atrás de mim. Respirei fundo e desci as escadas a pensar no que tinha acontecido.

Estava preocupada, não vou negar. Ele amava-a muito e de repente tudo acabou. Eu espero que ele se recomponha, eu só quero o melhor para ele.

***

-Bom dia!-Cumprimentou alguém do outro lado da linha.

-Quem é a pessoa estúpida que tem a feliz ideia de me ligar a um sábado de manhã?!-Perguntei sonolenta e irritada. Estes dois adjetivos nunca são uma boa combinação.

-Luke Hemmings. Também é muito bom falar contigo, Maya.

-Espero que tenhas um bom motivo para me acordares, seu trengo de olhos azuis!

-Tu até gostas dos meu olhos, diz lá!

-Como queiras, vai direto ao assunto.

-Era para te pedir que avisasses o Ashton que não vai haver ensaio hoje. O Michael não pode, nem o Calum, por isso não vai haver.

-E porque não lhe ligaste a ele, seu pinguim de meia tigela?

-Eu liguei, ele é que não atendeu. Acordas sempre assim de manhã? Mal humorada? Coitado do Calum na noite em que dormiste lá.

-Oh menos, tu adoras-me!

-Eu sei que sim, mas não fiques convencida, sua pinguina de meia tigela!

-Só tem piada no masculino ou quando sou eu que digo, não me roubes a alcunha que eu te dou.

Ele riu-se.

-Bem tenho de ir. Xau, Maya.

-Xau.

Desliguei a chamada e tentei voltar a dormir, sem sucesso nenhum, claro. Quando me acordam de noite sou capaz de adormecer depois de tentar. Mas de manhã a única coisa que consigo fazer ao tentar dormir outra vez é ficar a mexer-me na cama, virando-me de um lado para o outro, até ter a feliz ideia de me levantar e ir tomar o pequeno almoço.

Decidi levantar-me antecipando a ação que teria de fazer mais cedo ou mais tarde. Assim que sai do quarto ouvi o choro a vir do quarto do meu ex-inimigo.

Pensei em entrar mas dava para perceber que ele não queria estar com alguém. Também não gosto quando choro em frente às pessoas, no entanto gosto que me confortem. Voltei a pensar sobre o assunto e decidi que ia a bater à porta.

-Não entres, roomie.-Pediu-me ele ainda dentro do quarto antes de eu bater.

Como é que ele sabia que eu estava aqui?

-Eu deduzi que aí estivesses, visto que ouvi-te a abrires a porta do teu quarto, mas não te ouvi a desceres as escadas.-Ele explicou. Mas ele lê-me os pensamentos ou quê?

Acabei por descer as escadas e ir tomar o pequeno almoço. Algo nesta história não está bem contado. Eu percebo que ele esteja triste por causa dela o ter deixado, mas nunca pensei vê-lo a sofrer assim tanto.

Se calhar ele sempre sofreu assim só que tu nunca reparaste. Cala-te, subconsciente. Não porque estejas a mentir, mas porque se calhar estás demasiado certo.

-------

Oii!!

Queria dedicar este capítulo à ineslopes_19 , a minha melhor amiga!! Eu amo-te ❤❤ Muito obrigada por leres esta fic, significa muito para mim a tua opinião! Estou tão feliz por estares a gostar xD

Eu não acho que este capítulo esteja muito bom, mas nos próximos as coisas vão melhorar kk Eles vão para Nova Iorque hihi rever amigos, família, coisas pessoais, passado...resumindo e concluindo: alguns segredos serão revelados e outros não. Ah e também vai haver um momento muito fofo que não vou contar! Já estou a falar demais xD

Fériaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaas!!!!! (Yupe, estou feliz e estou de férias eheheh)

Alguma de vocês vai ao concerto dos 5sos em Lisboa? Em que parte da arena é que vão ficar? Eu vou para a plateia B :D

Muito bem, meus amores, estou a adorar escrever esta fic, não têm noção. Muito obrigada por acompanharem e por todos os comentários e votos. Adoro-vos ❤❤

Até ao próximo capítulo.

Bjs da vossa roomie xx

Roomies || 5SOS [Editing]Leia esta história GRATUITAMENTE!