━━ 38.

5.9K 973 1.4K
                                    

𝗥𝗔𝗙𝗘

Ops! Esta imagem não segue as nossas directrizes de conteúdo. Para continuares a publicar, por favor, remova-a ou carrega uma imagem diferente.



𝗥𝗔𝗙𝗘.

Durante todo o café da manhã com os Jackson, eu não disse uma palavra. Vez ou outra, forçava alguns sorrisos e concordava com a cabeça com qualquer coisa que eles me perguntavam. Não tinha paciência e meu humor estava uma merda pra conversamos animadamente logo de manhã. Mesmo que o quarto de hóspedes fosse no mesmo corredor que o quarto de Avery, ela passou toda a madrugada me mandando mensagens. Sei disso porque precisei colocar meu celular no mudo pra conseguir dormir. Estou irritado. Me sinto um idiota.

Eu não culpo Avery por ter inseguranças. Eu também tenho algumas, mesmo que não deixe transparecer pra ninguém. Mas, porra, não acho que seja difícil diferenciar alguém decente de um cuzão. Não que eu seja o tal cara mais certinho do mundo. Nem de longe eu sou. Eu só não consigo entender como mesmo depois de tantas atitudes que tomei para não deixa-la desconfortável na minha presença, Avery ainda consegue sustentar a ideia de que eu seja um filho da puta. Eu nunca fui um filho da puta, eu acho. Eu só era um cara solteiro na faculdade aproveitando os frutos que a vida me deu. Na minha visão, não tinha nada de errado nisso. Terrível seria se eu fosse algum tipo de nerd que sofre bullying por usar óculos e ter espinhas. Ou, até mesmo, se eu fosse o cara que faz bullying com os outros por serem diferentes.

Mas não sou nada disso. E mesmo assim, Avery me acha um idiota.

Estou irritado quando Dakota aparece na sala dizendo que estava preparando o almoço. Imediatamente, me ofereço para ajuda-la. Se eu ficasse mais um segundo no mesmo cômodo que a filha dela, tenho certeza que as coisas sairiam do controle e não do jeito bom. Não queria ter que disputar com Avery por quem diz as coisas que mais machucam um ao outro. Sei que ela tem mais pontos sensíveis do que eu. Seria covardia da minha parte tocar em suas feridas só porque estou puto. Não é do meu feitio.

Por sorte, eu tinha Dakota e Mason enchendo meus ouvidos com assuntos sobre hóquei, faculdade, a infância de Avery e outras coisas que pelo menos me distraiam dos meus próprios pensamentos. Chego a rir das piadas de Mason, que honestamente, são aquelas bem de tio. Tudo pra não ter que focar nas palavras que Avery disse pra mim na noite de ontem.

Você continua sendo o Rafe Cameron. O cara com a reputação de galinha e mulherengo na faculdade, que não consegue manter o pau dentro da calça...

Cacete, cara. Ela sabe bem como ferir o ego de um homem. Mais do que isso, ela sabe como mexer com a minha autoestima.

Estou extremamente puto porque... Caralho, eu nunca fui um babaca com ela. No início, nós dois tínhamos as mesmas intenções sujas de se usarem e apenas transar para nos satisfazer. Mas já passou, não é? Digo, a fase de não ligarmos mais pra porra nenhuma. Eu estou na casa dos pais dela. Vim pra outra cidade pra não deixa-la sozinha. Isso não é algo que eu normalmente faria por outra pessoa que eu estivesse saindo.

𝐓𝐎𝐗𝐈𝐂, 𝗰𝗮𝗺𝗲𝗿𝗼𝗻. ✓Onde as histórias ganham vida. Descobre agora