𝐢 𝐬𝐞𝐞 𝐚 𝐰𝐡𝐨𝐥𝐞 𝐮𝐧𝐢𝐯𝐞𝐫𝐬𝐞 𝐢𝐧 𝐲𝐨𝐮

3K 235 208
                                    







Narrador





As estrelas estão lindas hoje, tão brilhantes... — Sina dizia apontando para o céu estrelado, tinha sua cabeça apoiada na perna direita do namorado fazendo com que as estrelas fossem quase um filme que passava — Você não acha?

Não estou prestando atenção nelas — Noah respondia enquanto contornava o rosto da garota com o indicador, ela o olhava envergonhada

Você me deixa nervosa admitia o fazendo rir

Um prédio abandonado geralmente não é o lugar mais romântico do mundo para levar seu namorado, mas foi exatamente o que Sina fez quando ela e Noah começaram a sair e foi exatamente o que fez com que o mesmo se apaixonasse pela garota dos cabelos loiros.

Porque? — ele perguntava curioso

Você sabe... — Sina dizia vendo a expressão confusa no rosto do garoto, ela suspirava e se levantava — Eu sei o que dizem Noah, "a esquisita", "boba e tonta", "a família dela é toda esquisita", "não convide ela para as festas, vai que ela nos dedura ao papai" — ela via o namorado cerrar os pulsos — Eu sei que você faz de tudo para que não chegue em mim... Mas os olhos não mentem, eu consigo ver o jeito que olham para mim

Anjo... — Noah colocava sua mão direita na bochecha da menina, a mesma sorria sem mostrar os dentes

— Está tudo bem, eu não ligo para o que dizem, eu sei que não é real — seus olhos tomavam foco novamente nos verdes do garoto a sua frente Eu só não entendo como você sabe que não é real

Noah abria um sorriso, um que Sina julgava ser o sorriso mais lindo do mundo.

É que nem você mesma disse, os olhos não mentem, eu consigo ver o que é real só olhando para os seus

Era a vez de Sina de sorrir.

Quando a garota conheceu Noah ela pensava conseguir prever o que viria. O garoto mais popular e bajulado de toda a escola, ele iria simplesmente ignorar a presença da loira como todos os outros faziam, iria julgar seus gostos por serem diferentes, a taxaria de esquisita por não ter amigos, e claro, iria recriminá-la por nascer filha do xerife que acabava com as festas de todos os jovens da pequena cidade. Era o que devia acontecer. Era o comum.

Mas Noah não era assim.

Para Sina, ele era como água em um dia quente, um cobertor num dia frio, era como se ela estivesse perdida e ele fosse a luz no final do túnel que insistia em brilhar mesmo em meio a tanta escuridão, era normal para ela, ser ninguém, era normal, andar nos corredores e ninguém fazer questão de olhar em sua cara, ou então andar pelos corredores e ser notada, ouvindo os sussurros de fofocas inventadas sobre sua família, fofocas maldosas que a machucariam se ela não tivesse aprendido a não ligar.
Noah foi uma surpresa para ela, como um garoto daqueles gostaria de ser amigo dela? O moreno era o pacote perfeito para ser o mais popular e mais famoso entre as meninas, qualquer uma e qualquer um naquela escola queria ser seu amigo, diferentemente dela, Sina era o contrário de Noah não tinha nada lógico nos dois se apaixonarem, eles sabiam disso, e para Sina, não era uma questão de insegurança, mas sim curiosidade, ela achava surreal de acreditar que alguém como ele existia, que não se importava com as aparências ou sobre o que iriam dizer sobre si mesmo, ele a amava quando todo o mundo conspirava para que ele nem a percebesse, e era isso que a fazia ter certeza de que se houvesse um felizes para sempre na vida real, o dela seria ele, ela o amava com todo o coração.

Eu vejo um universo inteiro em você — a mesma dizia para o namorado, que sorria

Sabe, eu não sou burro, mas, você é bem mais inteligente — dizia arrancando uma risada e Sina, era seu som favorito — O que significa ver um universo inteiro em uma pessoa?

— Significa possibilidade. Cem, mil, milhões de possibilidades, com você — sorria — Entende? Eu vejo um universo inteiro em você — olhava para baixo por alguns segundos mas logo sustentava seu olhar novamente — Noah Urrea

O coração do moreno batia rápido, tão rápido que ele pensou estar tendo um ataque cardíaco, mas as borboletas em seu estômago diziam outra coisa, era amor, um amor incondicional, um daqueles que dá a sensação de que nunca vai ir embora, e que mesmo se for, sempre vai ser lembrado da melhor forma. Noah pegava no rosto da menina trazendo-o mais perto até seus lábios se encontrarem e trazerem aquela sensação tão prazerosa quanto a primeira vez, ele se afastava um pouco para interromper o beijo mas ainda mantendo sues narizes e testa encostados.

— Eu vejo um universo inteiro em você também, Sina Deinert — dizia de volta agora com os olhos abertos

Ela abria seus olhos lentamente, e ele via os mesmos brilharem como na primeira vez que ele tinha dito que a amava, seus lábios se encontravam novamente e de algum jeito, eles sabiam que iria ser para sempre.

Noah não se importava se Sina era considerada a esquisita do colégio e muito menos se os outros não aprovavam seu namoro, ele não devia satisfações a ninguém, o que ele sentia pela garota a sua frente era algo que não entenderiam, não por falta de tentativa ou inteligência, mas porque não queriam ver, era mais fácil taxar Sina como uma possível dedo-duro do que ver como ela realmente era, quem ela realmente era, ele achava uma pena que as pessoas perdessem a oportunidade de conhecer alguém tão incrível pelas mentiras mais mal contadas que ele já tinha ouvido, sabia que a garota não entendia o porque de ele amá-la, podia ver em seus olhos o questionamento, mas a explicação sempre esteve ali também, Sina era transparente, ela se deixava ser vista pelos outros, quem quisesse podia enxergar, mas quem não, acreditaria no que contavam, era como uma cegueira opcional, ele via, enxergava tudo que ela deixava e sua resposta era mais simples do que descobrir que a garota não era nada do que diziam, ela se perguntava como alguém como ele poderia amá-la e ele se perguntava como alguém poderia não amá-la.

E agora, se perguntava como poderia esquecê-la.

— Como eu posso te esquecer Anjo? — ele perguntava sentindo o frio bater contra o seu corpo — Como eu posso te esquecer se eu ainda vejo um universo em você?

Ele perguntava mais uma vez mas não recebia uma resposta, ela não podia respondê-lo, não conseguia respondê-lo, eles não estavam mais no mesmo universo, ele estava vivo e ela....

Ela tinha partido.











olha quem resolveu dar as caras?
bem-vindos a minha mais nova fic "missing".
primeiramente queria explicar que os capítulos vão ser divididos, esse primeiro foi um flashback, o próximo vai ser os dias atuais e assim vai.

eu tô realmente animada com ela e espero que vocês gostem e sintam as emoções dela assim como eu sinto quando escrevo.

xoxo
marii💖

𝐦𝐢𝐬𝐬𝐢𝐧𝐠 » 𝐧𝐨𝐚𝐫𝐭Onde as histórias ganham vida. Descobre agora